Arquivo da categoria: Coisas do Mar

A maior variação de maré

Baia-de-Fundy_mare-baixa_Gigantes-do-Mundo

Sexta-feira, para quem gosta de tomar umazinha, é sagrado e muitos contam dias e horas para se juntar aos amigos no fim de tarde que dá o ponta pé para o final de semana. Nada melhor, nesses momentos de puro deleite etílico-gastronômico, do que jogar conversa fora, emendando os bigodes em discussões filosóficas, temperada com uma loura bem gelada. É numa dessas, que um dos presentes a mesa lança o desafio e pergunta quem poderia dizer em que local do mundo existe a maior variação de maré. Eita, está pintada a teima e invariavelmente o estado do Maranhão aparecerá entre os primeiros da lista, e terá até quem feche questão no  primeiro lugar. Pois bem, o mar do Maranhão tem sim uma das maiores amplitudes de maré do mundo, com quase 8 metros de variação, mas o primeiríssimo lugar fica com a baía Fundy, no Canadá, com incríveis 18 metros de amplitude, seguido de Saint-Michel, no litoral da França, 14 metros, Derby, na Austrália, 11 metros e da enseada de Cook, na costa sul do Alasca, com 9 metros. A causa para  o gigantesco fenômeno da baía Fundy é sua forma, tamanho e profundidade, que faz com que a cada 6 horas, 115 bilhões de toneladas de água entrem e saiam. É muita água e um bom tema para uma mesa de bar. Fonte de pesquisa: blog gigantes do mundo   

Aviso aos navegantes e afins

superficie_abaHoje (09/08), a atuação de um ciclone no oceano a leste da região Sul do Brasil deverá deixar o mar muito agitado com alto risco de ressaca na costa sul do RS com ondas de sudeste de até 4.5 m a partir do período da tarde. Ventos mais intensos de sudoeste também deixarão o mar agitado na costa norte do RS e sul de SC com ondas de sul/sudoeste de até 3.5 m. Entre a quinta-feira(10/08) e o domingo (13/08), a chegada de um intenso swell vindo principalmente de sudeste com período de pico entre 12 e 13 s provocará forte agitação marítima em boa parte da costa Sul e Sudeste do Brasil. As ondas de sudeste poderão atingir com alturas de até 4,5 metros entre a costa do RS e sul de SC, e de até 4 metros entre a costa norte de SC e RJ. Haverá alto risco da ocorrência de ressacas entre o litoral do RS e RJ. A situação será de ALERTA. Ondas do sul de até 2,5/3 m poderão ser observadas na costa de ES. Ventos intensos de nordeste associados a chegada de um sistema frontal mudarão a direção das ondas para leste/nordeste na costa do RS e sul de SC no sábado(12/08) e domingo(13/08).  Por outro lado, o swell continuará propagando-se para o norte, atingindo a costa norte da BA, SE e AL entre o sábado(12/08) e domingo(13/08) com período de pico de até 15 s e com ondas do sul de até 2,5/3m. Fonte: CPTEC/INPE

Fortaleza é linda sim, e vale a visita

IMG_0187

A foto acima é do mar do Ceará, lindo por natureza, o mesmo mar em que dia desses o mundo náutico brasileiro se ouriçou com um vídeo onde o autor denunciava um assalto a um veleiro, seguindo de roubo, acontecido na ancoragem em frente ao Iate Clube de Fortaleza, numa área onde todos esperam ser bem policiada, porque fica em frente a Capitania dos Portos e Polícia Federal, mas que nunca foi e, a depender da disposição das autoridades, dificilmente será. Aquela ancoragem há muito é insegura e desde que entrei no mundo do mar, em 1998, já escutava as mais escabrosas histórias ali ocorridas. Dizem que se um veleiro ancorar pela manhã e assaltado a tarde, se ancorar a tarde é assaltado a noite e assim sucessivamente. É realmente um problema sem solução e agora, diante de toda essa bandalheira que assola o país, a coisa, que já era sem controle, perdeu definitivamente as estribeiras. Os costumeiros assaltos na ancoragem de Fortaleza/CE é uma pena, mas não deve ser motivo para o navegante abortar a ida até lá, porque a cidade dispõe do Marina Park Hotel, que apesar de ser um hotel cinco estrelas, a marina deixa muito a desejar, mas é segura e tem o gerente, Armando, imbatível na recepção e se desdobra para o visitante se sentir em casa. A insegurança gerada na ancoragem pública do Ceará é uma pena, pois a capital alencarina é de uma beleza sem igual e o cearense é um povo acolhedor e de invejável calor humano.

Tradições do mar

viagem no Tranquilidade em 2011 (34)

CONHECENDO O NAVIO

PRAÇAS E COBERTAS

Uns tantos compartimentos são chamados de praças: praça de máquinas, praça d’armas, praça de vaporizadores, etc.

   Os alojamentos da guarnição e seus locais de refeição são chamados de cobertas: coberta de rancho, coberta de praças, etc.

Fonte: mar.mil.br

Aviso aos navegantes

7a24d72f7721c5620aa1cd3ecd63f780anima_alturaO final de semana deve ser de chuva pelo litoral do Nordeste, com ventos fortes, mar agitado e temperaturas que podem variar entre 16 e 28 graus, coisa difícil de ser vista por uma região acostumada com o Sol forte. A Marinha do Brasil emitiu aviso de ondas de mais de 4 metros de altura entre Natal/RN e São Luiz/MA, a partir da noite da sexta-feira, 28/07, mas pela animação do gráfico do CPTEC/INPE, o aviso é válido para todo litoral nordestino. Portanto, quem pretende ir ao mar, é bom apagar o facho.

Imponderável

7 Julho (40)Farol de Santo Alberto, conhecido no mundo náutico como Farol de Caiçara, porém, está localizado no município de São Bento do Norte. Os municípios de Caiçara do Norte e São Bento, de tão próximos, parecem dividir praticamente o mesmo espaço territorial e o Farol é protagonista de uma velha e animada peleja entre os moradores dos dois rincões. Nessa postagem não vou entrar na teima do farol, que já foi tema de postagens anteriores, queria apenas dar um Norte a esta escrita. A Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte, emitiu comunicado a comunidade náutica do RN, principalmente as colônias de pescadores, solicitando que informem quais faróis ou auxílios náuticos ainda mantém sua viabilidade, pois existe uma proposta para cancelamento de alguns auxílios luminosos na região Nordeste. Ora, na minha  singela visão de aprendiz nas coisas da navegação, os auxílios cegos ou luminosos, principalmente os faróis, jamais podem ser considerados inviáveis, a não ser quando não mais exista o motivo de sua atenção, como a retirada do obstáculo ao qual ele indica. Se o objetivo da proposta for redução de custo, aí é que não se justifica mesmo, pois estamos lidando com aspectos de segurança a vida humana e quanto a isso não existe justificativa que se sobreponha a razão. Falando sobre o assunto com os pescadores da Colônia de Pesca de Enxu Queimado – Z-32, todos foram unanimes em afirmar que os faróis de Caiçara, Touros, Galinhos e todos os outros que fazem referência a região, são de extrema importância para eles, pois é pelos lampejos que eles se orientam em noites de escuro e tormenta. Acho eu que a Marinha do Brasil tem assuntos mais importantes, no atual momento em que vivemos, para direcionar seus estudos, como por exemplo, o combate a violência e pirataria que já se faz presente nos mares brasileiros.

Veja a lista dos faróis e auxílios luminosos, do RN, que fazem parte da proposta:

imageimage

 

Tradições Navais

10 Outubro (155)

Agulha e Bússola

O navio tem agulha, não bússola.

A origem é antiga. As primitivas peças imantadas, para governo do navio, eram, na realidade, agulhas de ferro, que flutuavam em azeite, acondicionadas em tubos, com uma secção de bambu. Chamavam-se calamitas. Como eram basicamente agulhas, os navegantes espanhóis consideravam linguagem marinheira, a denominação de agulhas, diferentemente de bússolas, palavra de origem italiana que se referia à caixa – “bosso” – que continha as peças orientadas.

Fonte: marinha.mil.br