Arquivo da categoria: Coisas do Mar

Registros e recordações

viagem no Tranquilidade em 2011 (40)

Vasculhando os arquivos da alma para espanar a poeira, pesquei essa imagem, uma pequena fração da velejada no catamarã Tranquilidade, entre São Luiz/MA e Natal/RN, em junho de 2012, na companhia dos amigos Sérgio Marque, Moby, Erasmo e Flávio Alcides. O retrato foi  o registro da ancoragem no Marina Park Hotel, em Fortaleza/CE. – Quer saber o que Lucia serviu nesse almoço, né? – Acesse o link, Nas águas de Iracema, e confira! E assim, segue o tempo!

Anúncios

Aviso aos navegantes e afins

7 Julho (119)

Confirmando as informações publicadas aqui, em 01 de agosto, a Marinha do Brasil, através da Diretoria de Hidrografia e Navegação, emite nota a imprensa alertando para as condições de mar grosso, com previsões de ventos de até 40 nós, entre a Bahia e o Rio Grande do Norte, entre os dias 5 e 7 de agosto. Passando o olho nós gráficos dos institutos meteorológicos, podemos notar que o amuo das forças de Netuno se estenderá um pouco mais e com maior intensidade. 

MARINHA DO BRASIL

DIRETORIA DE HIDROGRAFIA E NAVEGAÇÃO

NOTA À IMPRENSA

Niterói, RJ.  Em 4 de agosto de 2019.

A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), participa que a persistência de um sistema de alta pressão sobre o oceano poderá provocar ventos de direção Sudeste a Leste com intensidade até 74 km/h (40 nós) entre os estados de Alagoas e do Rio Grande do Norte, ao sul de Natal (RN), entre o dia 4 à noite e o dia 7 pela manhã. Este sistema também poderá provocar ondas, em alto-mar, de direção Sudeste a Leste entre 3,0 e 4,0 metros nas proximidades do litoral entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador (BA), e do Rio Grande do Norte, ao sul de Natal (RN), entre o dia 5 pela manhã e o dia 7 pela manhã. Haverá condições favoráveis à ocorrência de ressaca com ondas de direção Sudeste até 2,5 metros entre Salvador (BA) e Touros (RN), entre o dia 5 pela manhã e o dia 7 pela manhã.  A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor no endereço eletrônico https://www.marinha.mil.br/chm/dados-do-smm-avisos-de-mau-tempo/avisos-de-mau-tempo. Adicionalmente, as informações meteorológicas podem ser visualizadas na página do Serviço Meteorológico Marinho no Facebook, no link: https://www.facebook.com/servicometeorologicomb/, e por meio do aplicativo “Boletim ao Mar”, disponível para download na internet, tanto para o sistema Android quanto para iOS, desenvolvido em parceria entre a Marinha do Brasil e o Instituto Rumo ao Mar (RUMAR). Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

Contato:  Assessoria de Comunicação Social da Diretoria de Hidrografia e Navegação

Quem procura acha

2019-08-01t143301z-1712136297-rc18c2fd9e10-rtrmadp-3-climate-change-icebreaker-whales

Diz o ditado que não existe nada mais difícil do que encontrar agulha em palheiro e não duvido. Mas sinceramente, o que diria o autor da frase se ele enveredasse a vasculhar um oceano em busca de alguma coisa, mesmo que essa coisa fosse um grandioso navio ou um pequeno gravador? Pois bem, marinheiros de um navio quebra-gelo sueco, encontraram por acaso, no extremoso Oceano Ártico, um gravador, que registra o canto das baleias-brancas, encravado em um bloco de gelo. O gravador, que pertence a um instituto de pesquisa oceanográfica dos EUA, foi lançado no Estreito de Barrow, em 2013, em uma boia, e estava perdido na imensidão de gelo do Ártico com mais de oito mil horas de gravações, não só de baleias, mas também dos sons que ecoam na região, inclusive hélices das embarcações. Segundo os pesquisadores, o objetivo do projeto é entender melhor os efeitos das mudanças climáticas na vida marinha daquela região extrema. Agora me diga: O bloco de gelo, em que pousou o helicóptero, não lembra uma baleia? Deve ser isso que desnorteou gravador.   

Lula leitão. Pense numa figura!!!

lula leitão

Juro que não me espanto com nada que vem das profundezas dos oceanos, porque sempre ouvi meu amigo/irmão Pedrinho de Neném Correia, mergulhador dos sete costados, da praia de Enxu Queimado, afirmar que no fundo do mar existe todo tipo de milacria e tem mais marmota do que em terra. Por isso quando vi no site da Revista Galileu a imagem desse bichinho mimoso, batizado pelos meninos da ciência por Helicocranchia pfefferi, vulgo Lula leitão, – será que é bullying? – só dei risadas. Pense num bichinho assim sei lá! Pois bem, a Lula leitão, foi encontrada pelos pesquisadores da expedição Nautilus, organizada pela fundação Ocean Exploration Trust, que incentiva a exploração científica nos oceanos, a pouco mais de 1,3 mil metros de profundidade próximo à ilha desabitada Palmyra, no Oceano Pacífico. O feiozinho quando adulto mede em média 100 milímetros, ou melhor, um tiquinho de nada, e o bucho de pança, que é cheio de amônia, serve para o mimoso boiar. Segundo a matéria da Galileu, tanto a fêmea quanto o macho dessa espécie, morrem logo após a desova e os ovos, que se tornam larvas, sobrevivem a cerca de 200 metros de profundidade, até que engrossam o pescoço – pescoço? – e se vão para chafurdar no escurinho das profundezas. Os curiosos da Nautilus, sem querer querendo, fizeram até um vídeo e espalharam para o mundo através do Youtube. Digo nada a eles, pois foi por causa de um vídeo não autorizado que um caboco levou um drible tão fela da gaita que caiu estatelado no gramado. Quem quiser conferir o vídeo, do “porquinho do mar”, veja aí: 

Aviso aos navegantes

anima_altura nnnnn Os navegantes brasileiros do litoral sudeste e nordeste tiveram um final de semana de fortes acelerações cardíaca, principalmente aqueles que tinham barcos em ancoragens, devido o swell que se formou no meio do Atlântico, consequência de um ciclone, e subiu a costa montado em uma fera sem arreios. Já a galera do surf, entusiasmada com o sucesso dos brazucas no surf mundial, botou a prancha debaixo do braço para cair na água e festejar os amuos de Netuno. Segundo a animação do CPTEC/INPE, o pior já passou, mas como para ir embora a fera tem que caminhar em um corredor de ventos e correntes, a Marinha do Brasil alerta para ondas de mais de 3 metros entre o litoral de Pernambuco até o Ceará, até o dia 25, e acho bom que os marujos abram os ouvidos e botem as barbas de molho, porque os ventos oceânicos, que assopram o couro da fera do mar, estão bem avexados. Só mais um detalhezinho besta: Se não for espanto da animação, depois do dia 25 vai ter reggae novamente, porque o gráfico indica que tem algum reboliço se formando lá no meio do mar.

Submarino desaparecido há 50 anos é achado no Mediterrâneo

000-1j02ij

Nas rodas de bate papo com os pescadores da praia de Enxu Queimado/RN, sempre ouvi dizer que o mar não fica com nada, mesmo que demore um pouco além da conta, ele sempre devolve o que um dia ficou por lá e o que não é devolvido, o homem acha. Em 1968 a França chorou o misterioso desaparecimento do submarino La Minerve, com 52 tripulantes, no Mar Mediterrâneo, a 15 milhas de Toulon. Na época, as buscas foram iniciadas logo que foi constatado a falta de notícias e apesar da grande operação de busca, o mistério continuou no fundo do mar até esta segunda-feira, 22/07, quando a ministra do Exército Frances, Florence Parly, anunciou que o La Minerve foi encontrado a 2.370 metros de profundidade pelo navio americano Seabed Constructor, o mesmo que em 2018 achou o submarino argentino San Juan, que naufragou com 44 tripulantes. A ministra postou assim no Twitter: “Acabamos de encontrar ‘La Minerve’. É um sucesso, um alívio e uma proeza técnica. Meus pensamentos estão com as famílias, que esperaram tanto tempo por este momento”. Fonte: G1 mundo

REFENO – Registros retirados do tempo

IMG-20181225-WA0039~2IMG-20181225-WA0040~2IMG-20181225-WA0041~2IMG-20181225-WA0042~2IMG-20181225-WA0043~2

A 31ª REFENO – Regata Recife/Fernando de Noronha – vem aí, com largada programada para 12 de outubro, e fico aqui com minhas lembranças e saudades dos bons tempos em que o AVOANTE fez fila na raia do Marco Zero e aproou a Ilha Maravilha. As imagens, se a memória não me falha, foram registros da REFENO 2002 com personagens que navegaram na história da mais fascinante e desejada regata brasileira: Cláudio Almeida, Flávio Alcides, Marcos Tassino, Paulino, Marcos Camelo, Érico Amorim, Pedrinho, Lucinha, Agis Variane, Ceará, Lucia e, para não faltar o registro, Nelson.