Arquivo da categoria: Coisas do Mar

O fim de semana será de festa em Angra dos Reis

Bracuhy-divulgação

O mar de Angra dos Reis estará em festa neste final de semana, 24 a 26/03, com a realização da 1ª Regata JL Marina Bracuhy e que deverá contar com mais de 70 barcos na linha de largada. A FARVO – Flotilha de Angra dos Reis de Veleiros de Oceano, anuncia que a prova faz parte do calendário de regatas de Angra. Fonte: Almanáutica

1ª Travessia do Recôncavo

IMG-20170318-WA0017

O velejador Haroldo Quadros, manda fotos e notícias diretamente das águas históricas do Rio Paraguaçu, contando como foi a I Travessia do Recôncavo, uma velejada festiva organizada pela Trimar Eventos Náuticos, com apoio do Aratu Iate Clube e que aconteceu neste sábado, 18/03, véspera de São José.

IMG-20170318-WA0015

Mais de 50 barcos atravessaram a Baía de Todos os Santos e adentraram o velho e apaixonante Paraguaçu, até o povoado de São Francisco do Paraguaçu, famoso pela bela construção do Convento Santo Antônio, tão cruelmente esquecido por quem de direito prometeu cuidar bem. Na chegada, a flotilha foi recebida pela banda Estaka Zero que botou fogo na galera. A noite será servido jantar de confraternização, nas dependências do Convento, e em seguida a premiação com muita música, pois baiano não deixa essas coisas passar em branco. Valeu comandante Haroldo, por mais essa.

Mais um para a lista dos grandes feitos do homem

437262_670x446.6666666666667

O sul-africano Chris Bertish, 42 anos, entrou para o seleto grupo dos homens que atravessaram o Oceano Atlântico em um barco a remo e agora pode posar a lado do brasileiro Amyr Klink, que completou a prova há 33 anos. A travessia de Bertish teve início em dezembro de 2016, em Agadir, Marrocos e terminou nas Antíguas 95 dias depois, completando o percurso de 4.050 milhas náuticas. Os planos iniciais do Sul-Africano era chegar na Flórida, porém, sistemas de baixa pressão forçaram a mudança de rumo. Durante a travessia foram arrecadados pelo site de Bertish, milhões de Rands, moeda Sul-africana, em prol de instituições de caridade, porque esse era o real objetivo da aventura. “Nada é impossível a menos que você acredite que seja”, tema repassado ao longo da travessia. Veja a matéria completa no site SupClub

Comentário sobre a onda potiguar

Point de surf no RN. Crédito Rogerson BarrosoComentário, na postagem Surf em alto mar no Rio Grande do Norte, do velejador e construtor naval maranhense Sérgio Marques, estaleiro Bete Vento.

Amigo Nelson, pode apostar que é na Urca de Tubarão, pouco antes de Galinhos para quem vem do Norte. Uma ocasião no meu catamarã Sterna P vindo do Maranhão muito fora e cansado de tanta orça resolvi arribar para o pernoite em Galinhos. Justamente entre duas urcas fui surpreendido por uma onda dessas imensas, não tive outra opção senão continuar surfando no catamarã de 40 pés com vento quase a popa 120¤ numa velocidade superior a 20 nós. Isso sem nenhuma embarcação por perto, se tivesse atravessado com certeza que ficaria com as quilhas pra cima.
Foi um surf e tanto e um imenso susto. Mas Cheguei inteiro a Galinhos.
Depois, comentei com pessoal em Natal e Cabedelo dessa onda de surf em alto mar do litoral do Rio Grande do Norte, mas escutaram com desconfiança. Mas fiquei intrigado com esta onda.
Em 2007 com o mesmo catamarã BV 40 , o Sterna P., lá víamos do Maranhão para participar da Refeno, então desta vez intencionalmente queria encontrar novamente com esta onda surpreendente. Velejava bem fora das Urcas, tinha no GPS a marcação dessa Urca e refiz o caminho, vento fresco da tarde, boa velocidade mas até aí tudo bem, quando em cima das 14 h avistei os arrecifes da Urca e subitamente lá veio a minha onda. Novamente um prolongado Surf de alto mar!
Com certeza essa onda nos dias de ventos fortes e marés baixa, ela vai sempre aparecer.
Observe na carta, vem de 400 metros de profundidade, sobe para 200, 60 e na Urca a profundidade por onde passei tinha menos de 4 metros de profundidade, como não ia formar uma ondas daquelas.
E tenho as testemunhas para confirmar. Bons Ventos.
Sérgio Marques

Surf em alto mar no Rio Grande do Norte

Point de surf no RN. Crédito Rogerson Barroso

Desde que enveredei pela vida no mar a bordo de um veleiro, não canso de afirmar, e sem medo de errar, que o litoral brasileiro tem belezas e riquezas difíceis de serem encontradas em outros lugares do mundo, porém, infelizmente, ou felizmente, não sabemos aproveitar e nem procuramos saber. Talvez seja até melhor, porque assim retardaremos o violento processo de agressão a algumas das muitas maravilhas da natureza que existem em nosso território. Dia desses, navegando nos mares da internet, me deparei com uma matéria, de novembro de 2015, no site Surfar, em que falava de um segredo em alto mar localizado no mar do nordeste. Pela bela imagem acima, que também abre a matéria da Surfar, fui devorado o texto em passos lentos, na tentativa de descobrir onde ficava o tal segredo, já que era no litoral do Rio Grande do Norte. Pelas imagens que se seguiam ao texto, logo percebi que a base da “expedição” era a península de Galinhos e o segredo devia estar situado em alguma das urcas em frente aquele pedaço de paraíso. Mostrei as fotos ao amigo de fé e pescador Manoel Correia, da praia de Enxu Queimado/RN, conhecedor como poucos dos segredos daquele mar, e ele disse que das duas uma: Ou seria a Urca do Tubarão, ou a Urca da Pedra Seca, porém, ele apostava no Tubarão. E Manoel disse mais: De Enxu Queimado a Galinhos existem várias urcas que oferecem todas as condições para a prática do surf da melhor qualidade, inclusive, na Urca da Cotia, em frente a Enxu e a 8 milhas da costa, as ondas são mais perfeitas e maiores do que no Tubarão e na Pedra Seca – conhecida também como Urca das Oliveiras. Marquei com ele para ir até lá e em breve mostrarei as fotos e comentarei o que vi. Pois é, o litoral brasileiro tem pareia não! Veja a matéria da Surfar no link sublinhado.        

Tubarão pede ajuda a mergulhador

tubarao-cayman-beach-resortPode ser que alguém diga que é história de mergulhador, mas já que foi contada, vamos repassar. As caribenhas ilhas Cayman, com seus belos recifes naturais, é um dos muitos paraísos do mergulho recreativo no mundo e foi em suas água que um instrutor de mergulho se espantou quando um tubarão-lixa se aproximou e se posicionou ao lado dele com uma faca cravada na cabeça, como se pedisse ajuda. Depois que a faca foi retirada, o tubarão saiu todo faceiro e no mínimo para avisar aos seus colegas que não mexessem com aquela alma boa. Nas ilhas Cayman, território ultramarino britânico, desde de 2005 é proibida a pesca de tubarões e a pena para quem for flagrado é de 500 mil dólares ou quatro anos de detenção. Fonte: veja.online 

Um jornal arretado de bom

capinha-29A 29ª edição do Jornal Almanáutica já está nas ruas e sendo distribuídos nos principais polos náuticos do Brasil, como também via online. O Almanáutica é uma iniciativa do velejador e jornalista Ricardo Amatucci e tem como Missão: Informar, instruir e valorizar atividades relacionadas à vela, seus protagonistas e colaboradores. Se o seu clube náutico ainda não recebe o Jornal, entre em contato com a redação por email ou através do WhatsApp/Voz (011) 9-99578214.