Arquivo do mês: setembro 2018

Patoruzú é o Fita Azul da 30ª Refeno

20180508143607

Com o tempo de 25hs 58min 12seg, o trimarã pernambucano Patoruzú é o Fita Azul, primeiro barco a cruzar a linha de chegada, da 30ª REFENO – Regata Recife/Fernando de Noronha

Anúncios

A dor de um povo

navioO terremoto de 7,5 graus e tsunami com ondas de mais de dois metros de altura, que devastou a ilha Sulawesi, na Indonésia, dia 28/09, deixando um rastro macabro de mais de 800 mortos, até o último boletim oficial, abalou o mundo, mas sinceramente, não vi um traço de tristeza no rosto e nem algumas palavras de condolências do governo brasileiro e nem dos pretensos candidatos a assumir o cargo. – E o que isso tem haver? – Nada não, foi apenas um comentário besta, porém, diante de tantas cobranças estrangeiras contra as decisões das nossas instituições, como se aqui não existisse soberania, fica o registro. As autoridades ainda não sabem a extensão da tragédia, porque é uma região com várias áreas isoladas e não foi apenas um terremoto e sim uma série. A indonésia está localizada na região conhecida como Círculo de Fogo do Pacífico, uma das áreas do mundo mais sujeitas a tremores e atividades vulcânicas. Seguimos as palavras do Papa Francisco: “Oremos pelos mortos – infelizmente muitos – pelos feridos e por aqueles que perderam suas casas e empregos. Que o Senhor os fortaleça e apoie os esforços daqueles que estão tentando trazer alívio”

De olho no vento e no mar para a REFENO 2018

Screenshot_2018-09-28-23-11-46~2

anima_alturaSegundo as previsões do CPTEC/INPE, a flotilha da REFENO 2018 deverá enfrentar mar um pouco mais salgado do que o habitual a partir do segundo dia de prova, com ondas moderadas, vindas do Norte – Do Norte? –, entre 2,2 a 2,7 metros de altura e vento S/ESE/SE –  Pense numa salada de pepino? – na média de 20 nós. A animação do gráfico dá uma ideia escalafobética do salseiro. Vamos torcer para que a realidade seja outra, mas se assim for, é aconselhável que comandantes e marujos redobrem a atenção.

REFENO 2018

201710102116290Amanhã, 29/09, é mais um grande dia para o iatismo brasileiro, com a largada da 30ª REFENO – Regata Recife/Fernando de Noronha, promovida pelo Cabanga Iate Clube de Pernambuco. A prova é uma das mais desejadas e concorridas da vela de oceano no Brasil, com 300 milhas náuticas de puro deleite e emoção, até ancorar nas águas mágicas e cristalinas da ilha maravilha. Tive a alegria de participar de onze edições e se os deuses dos oceanos assim permitirem, participarei de outras tantas. A REFENO é um sonho de onze entre dez velejadores de oceano e chegar velejando ao paraíso ultramarino brasileiro não tenho palavras para descrever. Este ano 61 veleiros estarão alinhados na raia do Marco Zero, Porto do Recife, colorindo de alegria o mar da capital do frevo, que amanhã será da vela. Desejo bons ventos e que Netuno e seu séquito de encantados, proteja a todos. 

O buraco e a fonte – II

cratera-1Em junho, na postagem O Buraco e a Fonte,  falei sobre uma cratera que apareceu no centro da Ilha Matarandiba, município de Vera Cruz/Ilha de Itaparica, que está intrigado ambientalistas e técnicos da Dow Química, empresa que explora a área. Hoje, cascaviando notícias, fiquei sabendo que o buraco continua aumentando e pela última medição já tem 34,4 metros de largura, 83,5 metros de comprimento, porém, diminuiu a profundidade para 41,2 metros. É na ilha de Matarandiba que está localizado um dos mais deliciosos e belos pontos de ancoragem da Baía de Todos os Santos, a Fonte do Tororó. Será que a natureza aceita negociação para transferir o buraco para outro local? Será? 

Eita menino danado

11 Novembro (5)

Vai ano, entra ano e a cantilena é uma só, ou é seca ou é enchente, e desde uns tempos para cá apareceram uns “meninos medonhos”, lá das bandas das terras andinas, que tem dado o que falar. Este 2018 que já vai alto, e para quem não se liga nas coisas do tempo, já estamos na estação das flores, São Pedro até que deu um refresco, mas não deu para o gasto e os reservatórios ficaram no vermelho. Agora vem os homens que dão conta das nuvens anunciando que El Niño promete botar as asinhas de fora em 2019 e o que era mais ou menos vai ficar no menos, dando continuidade à seca braba que se instalou em 2012 e teima em arreganhar os dentes. Se é ou se será, somente a natureza com sua sabença é que vai dizer e sem ter a quem apelar, pois parece que os santos estão cuidando de outras pelejas, vamos seguindo assim.

O iatismo potiguar de vento em popa

IMG-20180917-WA0028IMG-20180917-WA0030O Iate Clube do Natal (ICN) realizou entre os dias 7, 8 e 9 de setembro, o 41º Campeonato Nordeste da Classe Laser, sob o comando do Diretor de Vela, Ricardo Barbosa. O evento aconteceu na Lagoa do Bonfim, um dos mais belos recantos do Rio Grande do Norte, onde o clube tem uma sub-sede. Trinta e seis embarcações, representando os estados do RN, PB, PE, AL, SE, CE, RJ e DF, se alinharam na raia do Bonfim que tem um regime de ventos incrivelmente apropriado para a classe Laser. É gostoso ver o Iate Clube do Natal retomar o rumo dos grandes campeonatos de iatismo, rumo esse que glorificou a história do clube náutico potiguar. É preciso lembrar que o ICN foi fundado por abnegados snipista, velejadores da classe Snipe, que outrora fizeram das águas do Rio Potengi, palco de  badaladas regatas do circuito nacional.