Arquivo do mês: julho 2011

O segredo

Imagens 028

Certo dia conversando com amigos sobre os muitos segredos quase “indecifráveis” do mundo náutico, me surpreendi vendo que não conseguia repassar, e nem convencer, quando eu falava que não existia segredos, o que existia era um mundo que eles não queriam enxergar.

Eu já tive todas essas dúvidas que hoje tento responder para as pessoas. Nunca imaginei que tudo fosse tão simples a ponto de procurar os segredos e não encontrá-los.

São tantas teorias repassadas como verdades, que todos se acham obrigados a duvidar do óbvio: Não existem segredos na vida no mar, a não ser aqueles que são guardados nos baús dos famosos e ferozes piratas. Será que eles também existem? Continuar lendo

Anúncios

Iate Ilha ou ilha iate

Tem um ditado que diz que um barco é uma ilha em alto mar. É sabido e notório que os projetistas de embarcações estão cada vez mais ousados. Tem saído das pranchetas verdadeiras jóias dos mares e que enche de orgulho felizes proprietários com dinheiro além da conta. Mas esse projeto, se sair do papel, pretende colocar mais vitamina no sonho de muita gente amostrada.

Danou-se!

Eu mesmo não sou nem doido de entrar na discussão de quem dirige pior pelas estradas da vida, se é homem ou mulher. Essa briga é antiga e eu não tenho tendências suicidas, nem masoquistas. Mas,  essa sucessão de incidentes, ocorridos num campeonato de surf boat em 2009, vai dar muitos panos para as mangas. No final, salvaram-se todos.

O capitão hipoglós

Rapaz!!! Tem umas coisas que acontecem a bordo que a gente fica assim meio receoso de contar. As vezes ficamos remoendo o assunto em pequenas reuniões de amigos, e sempre tem gente que fica sem fôlego de tanto dar risadas. Mas, tem um ditado antigo que diz: “É melhor perder o amigo, do que perder a piada”. O assunto em questão não é bem uma piada, mas chega bem próximo. Tomara que o amigo em questão, e que eu não digo nem amarrado quem foi, não fique com muita raiva, mas se ficar, vou torcer para que nasça muito cabelo em sua cabeça.

Numa REFENO qualquer, o Avoante, como sempre entupido de amigos, deslizou suave entre os últimos colocados na linha de largada. Na verdade nosso veleirinho já é tão acostumado a sair no passo de tartaruga, que a gente nem se incomoda mais em espiar a flotilha indo embora e a gente ficando para trás. Para confirmar o que eu digo, já ganhamos até o troféu Tartaruga Marinha. Foi uma festa de lascar! Bem, vamos voltar para nossa história original. Largamos, atravessamos o canal do Marco Zero olhando a paisagem, demos uns 4 bordos para vencer a Boia Norte e Puff! Voltamos para consertar a roda de leme que estava querendo abandonar o barco. Aperta daqui e folga de lá, colocamos “ordem” na casa, ou melhor barco, e voltamos para a regata. Regata? A regata já havia saído a mais de 5 horas e nós ainda ali tirando onda de regateiro. Assim, traçamos o rumo e miramos a Ilha de Fernando de Noronha. Depois de um dia navegando em busca do paraíso, um dos tripulantes resolveu encarar o sanitário de bordo. Todos sabem que enfrentar um banheiro de barco, quando velejando, não uma coisa muito boa, principalmente para quem não está acostumado. Mas, o nosso amigo depois de muitas desistências e muitos dilemas, resolveu encarar a toca do leão. Desceu bem devagar, e tentando mudar o foco do pensamento, e assim caminhou contando os passos até o famigerado banheiro. Com os olhos fechados fez o que tinha de fazer, mas antes, já tinha se surpreendido com um cheirinho gostoso que se expandia no ar. Naquele devaneio aliviado de um número dois bem feito, ficou matutando de onde viria aquele cheiro maravilhoso que estava sentindo. Com seus botões comentou: “Poxa! Lucia cuida muito bem desse banheiro. Acho que é para a gente se sentir mais a vontade”. Terminou o serviço e o cheiro não saia do ar. Ficou novamente pensando:  “Um cheiro muito parecido com uma pomada que eu não me lembro qual.  É um cheiro muito parecido com bunda de menino novo. É um cheiro de…… HIPOGLÓS!!!!!” Rapaz, esse cheiro é no meu trazeiro! O caso foi o seguinte: Em conversa no clube, disseram a ele que para não ficar assado, nas partes baixas, deveria usar Hipoglós. Ele não contou conversa, gastou um tubo completo na buzança e ainda comprou mais três para uma eventualidade. Na hora de ir ao banheiro, ele estava tão preocupado em não enjoar que esqueceu da melança e ficou viajando na pomada.  Ao retornar ao cockpit contou o ocorrido para a tripulação, a risadagem rendeu até o final da viagem. Como desgraça só presta grande e a turma não deixa barato, apelidaram ele de Capitão Hipoglós. 

Vento forte está acima da média no Rio Grande do Norte

Lavagem do Avoante 013

Que os ventos no Rio Grande do Norte, nos meses de Julho e Agosto, são fortes, isso todo mundo já sabe, mas nesse 2011 parece que os ventiladores estão turbinados. Segundo o meteorologista Gilmar Bistroit, da EMPARN – Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, a média anual de 25km/h, este ano pode chegar a mais 70km/h. A explicação para o fenômeno dos ventos forte é que, ocorre um aumento de pressão no Atlântico Sul e isso favorece o deslocamento de ar para o nordeste. As rajadas mais fortes acontecem entre 10 e 16 horas e já foram registradas rajadas de 70km/h. Com toda essa ventania desenfreada o mar também solta seus cachorros, e assim, já são anunciadas ondas, para os próximos dias, de mais de 2,5 metros de altura. A Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte já emitiu aviso de ressaca para todo litoral nordestino, alertando os clubes náuticos, marinas e colônias de pescadores.  

Praia de Enxú-Queimado

 Acho que eu já falei uma dúzia de vezes nesse blog sobre a Praia de Enxú-Queimado/RN. Sou um apaixonado pela vidinha nativa que se vive por lá e pelos bate-papos embaixo de uma arvore com os pescadores. Me coloco sempre na condição de ouvinte e sempre saio ganhando em conhecimento, principalmente quando o assunto é o mar, coisa que em Enxú-Queimado é 100%. Lá temos uma casinha branca que sempre usamos quando queremos tirar umas férias do Avoante. Enxú-Queimado fica a 145 km de Natal e próximo a Caiçara do Norte, que foi motivo do post anterior. É uma praia que ainda mantém quase todas as características das antigas colônias de pescadores, mas, como em todo lugar, o modismo desenfreado já corroí os mais jovens. A renda do lugar vem quase toda da pesca artesanal da lagosta e dos peixes. No período de licença para captura da lagosta a praia vira uma festa e o crustáceo é encontrado em todas as mesas. Na semana passada quando retornamos de Caiçara do Norte, demos uma passada em Enxú para abraçar os amigos e, para não perder o costume, comer umas lagostas. Chegamos na casa de Pedrinho e ele logo nos convidou para dar um passeio de barco. Fernando e Marta não se fizeram de rogados e aceitaram de pronto. Eu também nem pestanejei e Lucia ainda quis escapar, mas não teve jeito. O passeio dava direito a banho de mar em alto mar e mergulhos para capturar lagostas, coisa que ficou restrito a Pedrinho e Manoel. Quando retornamos a praia tínhamos a bordo quase 70 quilos de lagostas que foram distribuídos para um bocado de gente. Comemos lagostas fritas, lagostas grelhadas, lagosta assada, lagosta no bafo e ainda trouxemos algumas para Natal. Para incrementar o nosso almoço, Manoel ainda mandou matar duas galinhas caipiras, já que ninguém é de ferro. Enxú-Queimado é mais uma praia do litoral do Rio Grande do Norte que merece ser visitada, mas infelizmente, ou felizmente, sei lá, ainda não existe pousadas e o acesso ainda é por estrada de barro, quanto a isso é felizmente.   

Farol de Santo Alberto

Na semana passada postei uma foto de uma bela praia, com vista para um Farol, e perguntei onde ficava. Apenas o leitor e amigo Carlos Rosso se pronunciou dizendo que era a Praia de Caiçara do Norte, litoral norte do Rio Grande do Norte, e ele acertou em cheio. Caiçara fica a 149 quilômetros de Natal e no final da RN 120. É uma das mais belas praias do RN e considerada a que tem o maior número de barcos pesqueiros do Brasil, em proporção ao tamanho do município. Se isso é verdade eu não sei, mas que tem muitos barcos isso eu sei. O Farol de Santo Alberto tem 42 metros de altura, alcance luminoso de 20 MN e alcance geográfico de 18 MN. Está localizado na Latitude  05º 03,14′ S e Longitude  36º 02,28′ W. Emite 2 lampejos brancos a cada 15 segundos. Suas cores são preta e branca, pintados em retângulos. A ancoragem em Caiçara é boa, principalmente próximo ao Morro do Roncador, onde as águas são tranquilas e sem ondas fortes. Dessa vez não fomos a Caiçara no Avoante, pegamos a estrada junto com o casal Fernando e Marta para participar do casamento dos amigos Rogério e Joyce. Rogério é proprietário da empresa pernambucana de manutenções náuticas Servimares. Ficamos hospedados na Pousada Paraíso Florido, conhecida também como Pousada da Benalva, um lugar aconchegante e super tranquilo bem em frente ao mar. Se você não conhece Caiçara do Norte vale a pena colocá-la em seu próximo roteiro pelas praias do Rio Grande do Norte, principalmente se gostar do delicioso peixe avoador, que  junto com a lagosta é um dos seus principais pescados.