É hoje!

NibiruVem mais um fim do mundo aí e dessa vez está programado para este sábado, 23/09. Novamente a tal estrela apelidada de Nibiru ou Planeta X é a grande vilã. Em um misto de profecias religiosas e “estudos científicos” o anunciador aposta que dessa vez vai. Pelo sim, pelo não, vou armar a rede na varanda para espera deitado. Já estou ate imaginando a desculpa esfarrapada do pabuloso David Meade, autor do livro Planeta X – 2014, a Chegada. Se ele combinou com o tresloucado pequeno grande líder norte-coreano, pode até ser que um bom pedaço deixe de existir de verdade. Veremos!

Anúncios

Resgatados das garras da fera

xsobreviventes-3.jpg.pagespeed.ic.IITPGnZA1fMalucos existem aqui e alhures. Pois num é que uma família, dois adultos e duas crianças, a bordo de um velho e desativado navio de pesquisa oceanográfica, resolveu dar um um giro pela ilhas Virgens Americanas, em plena passagem do furacão Maria! A história sendo contada assim fica com um tempero jocoso, mas foi trágica, apesar de amalucada. A guarda costeira recebeu um pedido de socorro e saiu em busca da embarcação e encontrou um casco emborcado com os tripulantes se equilibrando sobre ele. A resposta para o que eles estavam fazendo nas garras da fera é questão de vestibular para medicina e nem a guarda costeira americana está se importando, por enquanto, com esse questionamento. O importante foi resgatar o grupo, que já havia perdido um companheiro para ondas de mais de 6 metros de altura e ventos  de um furacão destruidor. Fonte: O Globo  

Tradições navais

10 Outubro (182)

CORDA E CABO

Diz-se que na Marinha não há corda. Tudo é cabo. Cabos grossos e cabos finos, cabos fixos e cabos de laborar…, mas tudo é cabo.

Existem porém, duas exceções:
– a corda do sino e
– a dos relógios

Fonte: site mar.mil.br

A fera está solta

mapserv

Haverá quem diga que ultimamente só falo em furacão, mas fazer o que, se a natureza decidiu exibir forças? Aliás, tem terremotos também e o México hoje, 19/09, está sofrendo horrores com um tremor de 7,1, na escala Richter, justamente quando o país lembrava o aniversário do grande abalo de 1985. Diante de todo poderio da Mãe Natureza, ainda tem uns malucos se achando, só porque tem umas bombas escondidas na manga. Pois bem, o furacão Maria chegou, chegando e entre altos e baixos, mais alto do que baixo, vai arrasando tudo o que já estava arrasado e urrando pelos quatro ventos. A fera é cruel e, segundo os estudiosos, terrivelmente desalmada. As ilhas Dominica, Guadalupe e Martinica quase foram riscadas do mapa por ventos de mais de 270 km/h e agora Maria aprumou o rumo para Porto Rico, onde o governo espera atônito e já preparou mais de 500 abrigos, com capacidade para 67 mil pessoas. As ilhas Virgens Britânicas estão na mira e pedem clemência, porque a devastação do Irma nem chegou a ser contabilizado. A imagem do satélite GOES-16 mostra nitidamente o rosto desfigurado da fera Maria espalhando brasa por onde passa e logo atrás tem alguma coisa mal encarrada se formando. Eparrêi ó Iansã!  

O desaparecimento da aventureira foi mais um crime banal. Mais um!

 

caiaque02A polícia da Amazônia anuncia que o caso da canoísta britânica Emma Kelty, 43 anos, desaparecida no rio Amazonas, foi mais um dos crimes “banais” que acontecem a cada segundo nas ruas das cidades brasileiras, do qual já sabemos o enredo e o desfecho: O choro de uma família e amigos; Promessas sem nenhuma pressa; A mão passada pela cabeça da “criança” desfavorecida que cometeu o crime; Ponto final e vira a página para o próximo. É assim e nada de reclamar ao bispo, viu? A aventureira britânica foi morta por causa de um celular e uma câmera GoPro e seu corpo foi jogado no rio Solimões. – Uma GoPro? – Sim, pois em nossas ruas num tem gente que morre por nada e ninguém faz nada? –Uma GoPro é uma GoPro e o “menor infrator” queria, por que queria, matou e pronto!  – E teve ajuda? – A polícia diz que teve, mais quem matou foi o “menor” e acabou-se o que era doce. Pois é gente, Emma Kelty morreu por nada, apenas por se “atrever” a remar solitária pelos recantos de um Brasil sem dono, sem lei e sem vergonha. Se fosse caminhando em nossas ruas, talvez tivesse o mesmo destino desumano, mas não, foi em plena selva amazônica, um mundo que o mundo só lembra que existe quando algum ecologista grita que derrubaram uma árvore qualquer. Na selva brasileira matam aventureiros, matam índios, matam grileiros, matam sem terra, matam fazendeiros, matam jornalistas, matam juízes, matam militares, matam tudo e todos, mas o que dá notícia mesmo é a derrubada de uma árvore ou algum plano mal arrumado de demarcação. Emma foi mais uma e não será a última! – Dizer o que?  – Fique em paz aventureira, pois, envergonhado, não tenho mais nada a dizer!  Fonte: BBC Brasil     

Aventureira desaparece no rio Amazonas

caiaque02

Um caiaque, que a polícia acredita pertencer  a britânica Emma Tamsin Kelty, aventureira que estava descendo o Rio Amazonas desde a nascente no Peru, sem nenhuma assistência ou acompanhamento, foi encontrado no último sábado, 16, sobre um banco de areia entre as cidades de Codajás e Coari, no Amazonas. As autoridades trabalham com a hipótese de que a aventureira foi mais uma vítima dos traficantes de drogas que agem na região. A Marinha recebeu na noite da quarta-feira, 13/09, um comunicado que o localizador de emergência da britânica havia sido acionado e iniciou as buscas. Em uma das últimas postagem no Twitter, Emma brinca e diz: “Em Coari ou perto (a 100 quilômetros acima do rio) meu barco será roubado e eu serei assassinada. Legal”. Em outra postagem, um dia antes de sumir, a britânica diz ter visto várias embarcações com mais de 30 homens armados. Não, os rios do Amazonas não são territórios sem leis, o país que é do faz de conta.      

O furacão Maria se torna extremamente perigoso

furacao-mariaO que ninguém queria aconteceu e assim o furacão Maria atinge a categoria 5, o topo da escala Saffir-Simpson que mede a intensidade dos furacões. O Maria vem  com a mesma fúria do Irma, ou talvez mais, porque em poucas horas passou da categoria 1 para a 5. O Centro de Furacões dos EUA alerta para a potência destruidora do Maria, que pode elevar o nível do mar, nas regiões atingidas, em mais de 1,8 metros o que provocaria grandes ondas. Fonte: G1