Arquivo da tag: previsão do tempo

De olho no tempo e no mar

br1Tem chovido bem em boa parte do Brasil nos últimos dias e isso traz alento e esperança ao povo do sertão nordestino, porque as notícias que chegam das terras do Norte, dão conta de aguaceiros, relâmpagos e trovoadas sobre a floresta amazônica, Maranhão, Piauí, cariri cearense e desembocando nas terras apimentadas do sertão baiano. Da varandinha de minha cabaninha de praia observo os torreões de nuvens se formando pras bandas do oeste e aqui, acolá vejo o clarão de um corisco marcar o céu. O sertanejo é povo conhecedor e já tem gente se animando em fazer pajelanças e apostando as fichas da fé de que o inverno vem, sim senhor. A madrugada de hoje, 07/11,  em Enxu Queimado, uma pancada de chuva fez levantar o cheiro da terra, mas se foi no mesmo vendaval que veio. A manhã surgiu bonita com nuvens escuras pelos aceiros, porém, passaram ao largo, mas deixou viva a esperança. Para amanhã, 08/11, dia de São Deodato, a rapaziada do CPTEC/INPE diz assim: Nesta quinta-feira (08/11), ocorrerão pancadas de chuva localmente forte com raios e rajadas de ventos isolados em áreas do oeste de MG, em GO, no DF, em MT, no norte e centro do AM, sul, leste e centro do PA, TO, MA e parte do PI. Entre o Vale do Paraíba, RJ e ES, além do litoral da BA será de condição de chuva. Nas outras áreas do Sudeste e litoral da BA ainda haverá nebulosidade baixa e chuva fraca e isolada.

anima_alturaAgora para quem vai ao mar e pretende ficar alguns dias traçando rumo pelas águas  do Nordeste e Norte, acima do Cabo do Calcanhar, Touros/RN, é bom se alertar, porque a previsão é de mar de baque virado a partir de amanhã até a terça-feira, 13/11, com ondas que podem chegar aos 3 metros de altura, como mostra a animação.

 

Anúncios

Formação de ciclone extratropical

blaA semana começou com as redes sociais anunciando que um ciclone extratropical de grande proporção estava se formando sobre o mar da região Sul e como sempre acontece nesses casos, a cada nova informação o bicho tomava marra e agora é chegada a hora de tirar a prova dos nove, porque a pauleira está prometida para amanhã e domingo, véspera e dia de uma das mais barulhentas eleições  brasileiras, que por si só já é um furacão. Sobre o ciclone, que ainda não tem apelido, os “meninos” do CPTEC/INPE falam assim:     

A formação, intensificação e o avanço de um ciclone extratropical entre o sábado (27/10/2018) e domingo (28/10/2018), na faixa leste da Região Sul do Brasil, ocasionará mudanças significativas no tempo entre o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná, principalmente em regiões próximas ao litoral. Entretanto, nos últimos dias, os modelos de previsão numérica estão simulando diferentes posicionamentos e intensidades da área de baixa pressão, associada ao ciclone extratropical. Em virtude desta divergência de gênese, podemos observar na ilustração que, enquanto alguns modelos aproximam o ciclone próximo a costa do Rio Grande do Sul e se afastam gradualmente para leste/sudeste em direção ao mar aberto, outros modelos de previsão se distanciam da costa e se deslocam mais ao norte. O local de formação do sistema será decisivo para observação de tempo severo ao longo do sábado e domingo, ou seja, quanto mais próximo do litoral maiores serão os danos provocados pelas mudanças no tempo. Esse ciclone extratropical terá potencial para ocasionar acumulados significativos de precipitação, fortes rajadas de vento e agitação marítima, mas como informado anteriormente depende de seu local de formação, pois quanto mais afastado da costa menor as chances de tempo severo sobre a faixa leste da Região Sul e Sudeste.

 

De olho no vento e no mar para a REFENO 2018

Screenshot_2018-09-28-23-11-46~2

anima_alturaSegundo as previsões do CPTEC/INPE, a flotilha da REFENO 2018 deverá enfrentar mar um pouco mais salgado do que o habitual a partir do segundo dia de prova, com ondas moderadas, vindas do Norte – Do Norte? –, entre 2,2 a 2,7 metros de altura e vento S/ESE/SE –  Pense numa salada de pepino? – na média de 20 nós. A animação do gráfico dá uma ideia escalafobética do salseiro. Vamos torcer para que a realidade seja outra, mas se assim for, é aconselhável que comandantes e marujos redobrem a atenção.

Eita menino danado

11 Novembro (5)

Vai ano, entra ano e a cantilena é uma só, ou é seca ou é enchente, e desde uns tempos para cá apareceram uns “meninos medonhos”, lá das bandas das terras andinas, que tem dado o que falar. Este 2018 que já vai alto, e para quem não se liga nas coisas do tempo, já estamos na estação das flores, São Pedro até que deu um refresco, mas não deu para o gasto e os reservatórios ficaram no vermelho. Agora vem os homens que dão conta das nuvens anunciando que El Niño promete botar as asinhas de fora em 2019 e o que era mais ou menos vai ficar no menos, dando continuidade à seca braba que se instalou em 2012 e teima em arreganhar os dentes. Se é ou se será, somente a natureza com sua sabença é que vai dizer e sem ter a quem apelar, pois parece que os santos estão cuidando de outras pelejas, vamos seguindo assim.

De olho no tempo

anima_alturaE o domingo sobre as dunas e mata de caatinga, que cercam a bela praia de Enxu Queimado/RN, será de sol forte e algumas sobras de chuva do inverno que se prepara para sair de cena. Os ventos ESE soprarão os inúmeros geradores eólicos plantados na região, na velocidade de 19 nós. Pelo restante do Brasil, a previsão é de chuvas, raios e trovões nas regiões Sul, Sudeste, parte do Centro-Oeste e Norte. Pelas terras quentes do Nordeste, choverá apenas pelos aceiros do litoral. Para quem quer se fazer pelos caminhos do Atlântico, é bom ficar alerta, porque o mar está crescendo e a promessa é de engrossar com ondas que podem chegar a 2,9 metros.

Tufão Mangkut

lyt0cw83pcybsragebkiO Brasil ardendo no fogo da discórdia e eu aqui falando de furacões. Mas num se avexe com isso não, porque depois de viver um bom tempo da vida a bordo de um veleiro de oceano, a gente fica mesmo com a cabeça cheia de vento. Pois bem, o furacão Florence cisca com as sete bexigas sobre o terreiro de Tio Sam, assoprando ventos de mais de 170 km/h e em sua trajetória de terror, já ceifou algumas vidas inocentes e ameaça inundar cidades inteiras. Porém, dizem os entendidos, que o monstro está perdendo forças, mas continua ameaçador. Já para os lados da Ásia, quem urra mais alto do que  Florence é o tufão Mangkut, trazendo ventos de mais de 230 km/h e ameaça passar com tudo sobre as Filipinas, do metido a brabo, Rodrigo Duterte.  Alguns dizem que é a natureza em fúria e tem até quem aposte num castigo dos céus, mas eu me apego mesmo é com os ciclos precisos da mãe natureza e estamos justamente no período dos tais fenômenos, uns mais valente, outros mais mansos e assim vamos seguindo e contando a história. – E o que danado é furacão e o que “bixiga” é tufão? – Um mais um é dois e dois mais dois é quatro. Os dois são tempestades tropicais, só que no Oceano Atlântico Norte e no Nordeste do Oceano Pacífico, a fera se chama Furacão. No Noroeste do Pacífico, o bicho é conhecido por Tufão. No Brasil o bicho vira ciclone, saci, cruviana, pé de vento e assim vai.      

De olho nas previsões do tempo

br3Para quem gosta de saber da previsão do tempo, os últimos dias de agosto serão assim sei lá, com temporais nos campos do Sul, sol entre nuvens nas pradarias e serrados do Sudeste e Centro-Oeste, uma chuvinha aqui, outra acolá pelas praias nordestinas e nuvens escuras e dissimuladas pelos aceiros da floresta amazônica. Sou vidrado nas previsões do tempo, mania que adquiri nos meus dias a bordo do Avoante, e hoje, a primeira coisa que faço ao abrir a janela de minha cabaninha de praia e observar a posição e a intensidade do vento e o jeitão das nuvens nas barras do nascente. Do mar também dou conta sim, pois da minha varandinha avisto um beicinho dos redutos de Netuno e por aí vou tirando as notas para animar o dia. E por falar em mar, a animação do gráfico do CPTEC/INPE está indicando que a Marinha deverá alertar os navegantes para mar grosso nos próximos dias. – Quer ver? -Pois veja! anima_altura A altura das ondas em mar aberto, em praticamente quase todo litoral, deve variar entre 2 e 3 metros, até o dia 2 de setembro, mas nada que assuste um bom homem do mar, apenas requer um pouco mais de atenção no comando e uma revisão mais apurada na embarcação e nos equipamentos de salvatagem. Bem, o que você leu até agora foram minhas considerações, agora saiba o que dizem os meninos do CPTEC sobre a previsão para a quarta-feira, 29/08:

Na quarta-feira (29/08), o dia será de pancadas de chuva acompanhadas de descargas elétricas e pontualmente intensas no RS e, isoladamente no sul e oeste de SC. Pancadas de chuva localmente intensas ocorrerão entre o AM, RR, PA e norte do MA. Entre o litoral do RN e o ES choverá de forma isolada ao longo do dia.