Arquivo da tag: tufão

Tufão Mangkut

lyt0cw83pcybsragebkiO Brasil ardendo no fogo da discórdia e eu aqui falando de furacões. Mas num se avexe com isso não, porque depois de viver um bom tempo da vida a bordo de um veleiro de oceano, a gente fica mesmo com a cabeça cheia de vento. Pois bem, o furacão Florence cisca com as sete bexigas sobre o terreiro de Tio Sam, assoprando ventos de mais de 170 km/h e em sua trajetória de terror, já ceifou algumas vidas inocentes e ameaça inundar cidades inteiras. Porém, dizem os entendidos, que o monstro está perdendo forças, mas continua ameaçador. Já para os lados da Ásia, quem urra mais alto do que  Florence é o tufão Mangkut, trazendo ventos de mais de 230 km/h e ameaça passar com tudo sobre as Filipinas, do metido a brabo, Rodrigo Duterte.  Alguns dizem que é a natureza em fúria e tem até quem aposte num castigo dos céus, mas eu me apego mesmo é com os ciclos precisos da mãe natureza e estamos justamente no período dos tais fenômenos, uns mais valente, outros mais mansos e assim vamos seguindo e contando a história. – E o que danado é furacão e o que “bixiga” é tufão? – Um mais um é dois e dois mais dois é quatro. Os dois são tempestades tropicais, só que no Oceano Atlântico Norte e no Nordeste do Oceano Pacífico, a fera se chama Furacão. No Noroeste do Pacífico, o bicho é conhecido por Tufão. No Brasil o bicho vira ciclone, saci, cruviana, pé de vento e assim vai.      

Anúncios

Furacão Florence

florenceEnquanto nas terras de pindorama nuvens negras e artificiais ameaçam o futuro de um povo, por outras bandas do mundo a ameaça vem em forma de violentos fenômenos naturais. No início de setembro, tufões e tremores de terra fizeram verdadeiro salseiro nas ilhas asiáticas deixando mortos e feridos por onde passou, agora mais uma vez os ferozes furacões do Atlântico Norte rugem e põem em alerta as forças da defesa civil das Bahamas, Bermudas e americanas do norte. O furacão Florence que vem mudando de cara a cada quilometro percorrido sobre o Atlântico, já foi tempestade tropical, já foi furacão, voltou a ser tempestade e agora, segundo  o Centro Nacional de Furacões dos EUA, na madrugada deste domingo, 09/09, voltará a se transformar em furacão e com força cinco. Os estudos indicam que a temporada de furacões 2018 será abaixo do normal e apenas um deles terá força destrutiva, como o Katrina e o Irma. Será essa a sina do Florence? Torcemos que não!   

Um furacão no Atlântico Norte

furacão alex

Um raro furacão deu as caras no Atlântico Norte na tarde dessa quinta-feira, 14 de janeiro e foi batizado pelos estudiosos dos efeitos climáticos de Alex. O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos emitiu boletim classificando o Alex como um furacão com centro mínimo de pressão de 981 hPa e ventos estimados em 140 km/h. A fera climática no fim da tarde estava a 790 km ao sul da ilha Faial, nos Açores. Segundo os cientistas do tempo, o Alex deve ter vida curta, porque está seguindo para o norte, onde as águas são frias e isso enfraquece o monstro. Tomara! Fonte: site Terra

Tufão Maysak castiga a Micronésia a 300 por hora

micronesia-typhoon_fran

Poderosa beleza que irradia medo e impotência sobre os humanos. São assim os fenômenos da natureza. Mais um tufão castiga a Micronésia, região do Oceano Pacífico localizada entre as Filipinas, Indonésia, Nova Guiné e Melanésia. Dessa vez é o tufão Maysak, categoria 5, que vai arrastando tudo o que encontra pela frente com ventos de mais de 300 quilômetros por hora e que já deixou 4 mortos no estado de Chuuk, uma das quatro principais ilhas. 

300px-Micronesian_Cultural_AreaA Micronésia é uma joia com mais de 600 ilhas que enche de desejos e fantasias o sonho de muitos velejadores, entre eles eu. Para uma região que tem 2.800 quilometros quadrados, 700 ao nível do mar, e tem a economia baseada na produção florestal e marinha, a passagem de um tufão é um verdadeiro terror. O Maysak é o terceiro tufão categoria 5 a castigar a região este ano.

Para mostrar como se forma um tufão, foi buscar nas páginas vistuais do G1.com.br o gráfico abaixo:

info-tufao

Natureza em fúria

Essa coisa meio disforme que aparece na imagem é mais um dos monstros criados pela natureza para colocar o ser humano em seu devido lugar no tempo e no espaço. O bicho papão se chama Phanfone e vem em forma de um super tufão voando a 20 quilômetros por hora sobres as águas do Oceano Pacífico e trazendo na garupa ventos de 175 km/h com rajadas de mais de 250 Km/h. Segundo o site Clima Tempo, de onde copiei a imagem e peguei essa informação, a coisa caminha em direção ao Japão e a capital Tóquio está em alerta geral. A notícia da feroz tempestade agitou os bastidores do GP de Fórmula 1, que acontecerá em Suzuka, Domingo, 05/10, e a organização da prova marcou reunião com as equipes para avaliar a situação. É bronca!   

Tufão Rammasun / Natureza em fúria

Tufão ergueu e jogou barco em área da Baía de Baseco. (Foto: Romeo Ranoco / Reuters) Na semana passada noticiamos aqui a violenta passagem do tufão Neoguri sobre o Japão causando destruição, mortes e assustando o mundo com cenas fortes do desespero da população e dos escombros espalhados por todos os cantos. O Neoguri deixou seu nome cravado na história japonesa e agora mais um tufão assusta o mundo asiático com ventos de mais de 250 quilômetros por hora e dessa vez o cenário é a República das Filipinas, um vasto arquipélago do Sudeste Asiático, região também conhecida por Insulíndia. O tufão que castiga as Filipinas foi batizado de Rammasun, que em tailandês quer dizer Deus no Trono, e já causou a morte de 13 pessoas, deixando milhares de desabrigados e novamente paisagens assustadoras de devastação. Vilarejos pesqueiros localizados no leste filipino foram devastados e barcos foram jogados em terra pela força do tufão, como mostra a foto de Romeu Ranoco/Reuters. O tufão Rammasun chegou enquanto o país ainda se recuperava dos estragos causados pelo tufão Haiyan, que em novembro de 2013 causou a morte de mais de 6 mil pessoas, milhares de desaparecidos e mais de 29 mil feridos. A temporada de tufões nas Filipinas começa em Junho e termina em novembro. Geralmente de 15 a 20 tufões atingem anualmente o país. Fonte: G1 

Tufão Neoguri ameaça ilhas japonesas

Link permanente da imagem incorporada É essa coisinha ai na imagem que está preste a despencar sobre a região sul do Japão nas próximas horas. O tufão Neoguri que está produzindo ventos de mais de 250 quilômetros por hora se formou em meio ao Oceano Pacífico, Domingo 06/07, e avança como uma bala em direção as ilhas japonesa e outros países asiáticos. As autoridades já emitiram comunicados de alerta de tempestades e marés altas para toda a região a ser atingida. A grande preocupação é com as usinas nucleares que existe na ilha Kyusku, que fica na área em que o tufão deverá castigar. Dois a quatro tufões atingem o Japão anualmente, mas raramente no mês de Julho. Fonte: uol notícias.