Arquivo da tag: solte as amarras

Deixe seus fantasmas em terra

Imagens 212

Qual o motivo de velejar ser tão difícil e complicado? Eu não sei explicar e acho até que ninguém teria essa explicação, mas o que mais vemos por ai é gente procurando e criando motivos para não velejar.

Vejo pessoas sonhando em ter um veleiro e correndo todos os classificados do mundo em busca de um barco que atenda as suas necessidades. Vejo essas mesmas pessoas comprando o barco que queria e com alegria estampada no rosto, mas quando o barco chega, começam a surgir de todos os lados os motivos que impedem as velejadas tão sonhadas.

Quando isso acontece aparece ainda à figura risonha e sarcástica daquele nosso velho e mui amigo destruidor de sonhos, com o veneno na ponta da língua: “Eu não disse?”

Mas eu não quero falar do destruidor de sonhos, pois até reconheço que ele tem certa razão em alguns casos. Quero me centrar no pretenso velejador e seu lindo barquinho adquirido com todas as pompas do mundo e que está a todo pano pronto para ganhar os mares do mundo.

Tudo é motivo para a desistência da velejada de final de semana, porque muito criativa é a nossa mente. Eu já vi uma desculpa tão esfarrapada que não consegui nem balançar a cabeça, apenas pisquei os olhos para ver se estava mesmo acordado. O velejador chegou ao clube e disse: “Hoje eu não posso velejar, pois o cachorro da minha vizinha está doente e eu gosto muito daquele bichinho. Como estou muito triste, velejar hoje vai ser uma barra”

Barco não foi construído para ficar no seco e dormindo eternamente em cima de um berço. Barco foi pensado e concedido para navegar e levar e trazer conhecimentos ao homem. Sempre eu disse que barco em seco se estraga mais rápido do que na água e isso eu não tenho a menor dúvida. O Avoante quando demora um pouco mais em seco o desgaste é mais acelerado. Ressecam borrachas e cabos, quebra articulações, trava o motor, enferruja o inox, empena as madeiras e mais um monte de estripulias. Parece até que vários duendes ficam a trabalhar dia e noite.

Nada impede você de velejar a não ser seus próprios fantasmas. Ficar garimpando motivos é o pior das prisões para a não realização dos seus sonhos na água. Sei que os motivos são muitos e as correntes urbanas são fortes o bastante para lhe prender em terra, mas deixar aumentar a dívida com você mesmo é um mal que deve ser jogado nas profundezas do mar. Ficar preso pela doença de um belo cachorrinho não é justo diante da fragilidade que é a vida.

Não aceite as chantagens emocionais de familiares e outras pessoas próximas, porque eles é que estão sendo egoístas com você. Quantos finais de semana você já ficou junto deles, fazendo ou participando de festinhas e encontros que você não queria. Se eles não querem participar de sua velejada, convide amigos, chame seu vizinho, convoque seu chefe, veleje sozinho, somente assim você vai se libertando das amarras.

Esqueça a velha desculpa do almoço com a sogra, com a prima querida, com a tia rica, com o cunhado gente boa, com a comadre, com o chefe, com o filho que está dando trabalho. Deixe a missa para outra hora e não aceite que sua filha largue o netinho amado em sua casa e vá curtir o churrasco com os amigos. A vida está passando para você e seus sonhos vão sendo descartados como singelas utopias de uma mente extravagante e que não pode machucar ninguém.

Nas minhas velejadas por ai eu já vi colegas deixar de ir a casamentos de irmão justamente porque era num fim de semana, e os fins de semana ele usa para velejar. Velejar deixa a nossa alma livre para decidir, liberta nossos corações dos cadeados enferrujados com os estresses da vida. Abre a nossa mente para um mundo tão fantástico quanto imaginário. Um mundo tão real quanto à mágica do nascimento de uma vida. Faz a gente renascer para com a gente mesmo e nos obriga a olhar e apreciar os horizontes.

Não fique a procura de motivos que lhe tire o sabor dos ventos, pegue seu barquinho e largue-se no mar com as velas abertas ao vento e o rosto respigado de sal. Seja por você e largue as amarras do mundo!

Nelson Mattos Filho/Velejador

Anúncios