Arquivo da tag: são jorge

Lua, oh lua….

11 Novembro (227)

O que seria de nós, se não fossem as paixões? O que seria das paixões, se não fossem os sonhos? O que seria dos sonhos, se não fossem as curiosidades? O que seria das curiosidades, se não fosse nossa mente carregada com um turbilhão de emoções desconexas, mas que se agrupam com um simples click. Os baianos do Chiclete com Banana um dia cantaram assim: “…No mistério das estrelas, tento sonhos desvendar/entre lumes e cometas, vou ao espaço procurar/as lembranças tão perdidas, nos meus medos/ as mensagens que escorrem, entre os meus dedos/ viajando no luar, vou tentando te encontrar…”. Quantas luas viveremos? Não sei, pois isso são mistérios escritos nas estrelas,  mas que o nosso satélite natural é fascinante, isso ninguém duvida e tudo que vem no rastro de sua imagem flutuante no manto escuro do céu é um bálsamo para nossas viagens transcendentais. Hoje, 31/01, é dia de cascaviar nos mais recônditos recantos da imaginação e olhar para Lua de São Jorge, das bruxas, dos lobos, dos namorados,  dos magos, ou seja lá o que vier no imaginário do prateado dos seus raios, e o observar a beleza de mais uma Lua azul, que em alguns lugares do planetinha Terra se transformará em Lua de sangue, apelido que deram ao eclipse que ocorre durante a Lua azul. A última Lua de sangue avistada aconteceu em 1866 e quem não avistar hoje, terá que esperar até 31 de janeiro de 2037. Bem, antes de você abrir um vinho, ou colocar as cervejas para gelar, com a intenção de ficar com os olhos vidrados na Lua, é bom que se diga que no Brasil apenas os moradores de algumas cidades do Acre poderão apreciar a Lua de sangue, o restantes dos mortais das terras de pindorama terão que se contentar com o azulzinho dos raios. – E o que é Lua azul? – Vixi, esqueci de contar! É quando nosso satélite natural está em uma órbita mais próxima de nossa cabeça de vento, o que a torna 15% mais brilhante.    

Anúncios

Cartas de Enxu 05

IMG_0026

Enxu Queimado, 19 de novembro de 2016

Caro amigo violeiro e velejador Mucuripe, você já viu como esse mundo velho tem andado meio escalafobético? Rapaz, a coisa está cada dia mais enuviada e se o caboco ao acordar não se benzer três vezes e não se apegar com a proteção do Jesus Menino, tá arriscado a dá de cara com umas coisas ruins logo nos primeiros passos de uma manhã. Hoje mesmo, ao atalhar uns sites que gosto de ver, li uma frase, do jornalista potiguar François Silvestre, que me deixou assim pensando no descaminho em que estamos atolados até o gogó: “Matar gente, no Brasil, há muito deixou de ser crime. Pelo menos deixou de ser crime punível...”. Mas sabe de uma coisa? Vou deixar esse fiofó de burro para outra hora, pois nesse Brasil abrasileirado num tem homem com aquilo roxo para botar moral na zona. Rapaz, tu já viu que esse tal de Supremo ultimamente tem dado pitaco até em jogo de porrinha? Pois é! E o pior é que decidem o decido e quando a decisão chega onde era para decidir, as partes escutam por um ouvido e a sentença sai pelo outro e a vida segue como se nada tivesse acontecido.

Ei, e o Trump? Tu já viu um cara mais amarmotado do que aquele americano cabra da peste? O galego deve ter feito algum curso de careta, pois para cada retrato o cabrunco tem um trejeito diferente estampado na cara. E a patroa dele? A gringa parece uma cópia pirata da boneca Barbie com a cara mais esticada do que pandeiro de malandro. E como a turma do fuxico não deixa nada passar em branco, já descobriram e postaram nos zapzaps a foto da gringa peladinha da silva. Eu nem vi, mas nesse concurso de beleza das primeiras damas sou mais a Marcela! E tu? E por falar em Trump, por aqui, embaixo do pé de árvore de Pedrinho, o povo ainda ensaiou uma rodada de apostas, mas na hora de juntar a galinhada para casar as apostas, a coisa deu para trás e foram cuidar de assuntar sobre o mar e os ventos que estão meio endiabrados por essas bandas. Agora vou dizer: Pense numa mulher ruim de voto essa esposa de Bill. Acho se ele tivesse botado a Monica no páreo garanto que hoje estaria festejando a vitória atrás das cortinas. Sabe o que me veio na cabeça? – Será que pelas ruas dos “estaites” tocaram aquela musiquinha que fala que “o povo quer o liso”? Se a candidata de Obama não mandou tocar, perdeu uma boa oportunidade de tutucar os brios do ricaço. Ia ser uma graça universal!

Cearense, tu visse a tal da super Lua? Rapaz, a bicha estava bonita que só a peste, mas, sinceramente, não achei que fosse a maior que minhas bolas dos olhos já viram, porém, São Jorge mandou instalar uns leds especiais que iluminou até os cafundós do judas. Pense num holofote! E para comemorar a Lua, pegamos umas castanhas, botamos umas cervejas no isopor, fomos para a beira da praia, acendemos o fogo e pegue assar castanha, tomar cerveja e conversar arezia até umas horas da noite. Só faltou você para tocar umas toadas na viola.

Meu amigo, o ranchinho está ficando bonito, viu. O serviço já vai se encaminhando para o fim e do mais, falta os ajustes do mal feito, a mão de cal nas paredes e melar as portas com uma tinta da cor do mar. Sim, já ia esquecendo de falar nas plantas. Pois é, as acerolas andaram um tempo entristecidas, mas começaram a tomar ciência novamente e já dá para fazer um suco. As pitangas foi quem perderam o prumo e, segundo os entendidos no assunto, já é tempo da entressafra. Pelo menos ficaram os retratos para comparar com a próxima botada. Os coqueiros continuam bonitos, as seriguelas estão botadeiras que só vendo e agora plantei um pezinho de cajueiro precoce que ainda está na fase do cá te espero. As cabras dos vizinhos é que não me deixam sossegado, vez sim, vez não, tenho que correr para botar as danadas para fora do terreiro. Pense numa fuleragem da molesta e os donos tão nem aí para a cor da chita. Tem uma que está até pegando peso e até já sonhei com uma churrasqueira assando um pernil de cabrito. A gente tem cada sonho pecaminoso, né não? Mas que sonhei, sonhei.

Semana passada foi a festa da santa padroeira, Nossa Senhora dos Navegantes, e eu caminhei todo anjo no acompanhamento da procissão, rezei na missa e ainda tirei um retrato ao lado do Padre, pru mode mostrar pra Ceminha. Ela viu, gostou, sorriu e ainda disse um muito bem. Coração de Mãe é bom demais, e quando vem com um afago na cabeça, coisa melhor não há. E Lucia botou o nome na lista para ser afilhada da Santa, e a Santa aceitou de bom grado. Já hoje é o dia da festa profana, animada por umas bandas de forró aputanhado e umas danças meio esquisitas para cabra macho dançar. Eu é que não vou lá, mas pelo tamanho das caixas de som armada no palanque, hoje ninguém dorme. Mas já que vai ser assim, que assim seja.

Pois é meu amigo Elson Fernandes Mucuripe, a vida por aqui vai indo assim e vamos seguindo em frente como Deus quer. Até mais ver e apareça!

Nelson Mattos Filho