Arquivo da tag: pier

Por que tem que ser assim?

IMG_0044IMG_0045IMG_0051

A cidade de Salinas da Margarida, localizada defronte a foz do histórico Rio Paraguaçu, é uma das joias do Recôncavo Baiano. A bela cidade/praia, de águas tranquilas e por isso dotada de um fundeadouro maravilhoso, é reconhecida por retirar de suas areias brancas uma boa parcela da produção de mariscos que abastece a capital baiana. Adoro ancorar o Avoante em suas águas para me deleitar da paz e tranquilidade que paira sobre o lugar. Mas ultimamente tenho ficado entristecido ao jogar âncora por lá e sinceramente não entendo por que as coisas tem que ser assim. O problema é com a última foto que ilustra essa postagem, em que aparece o píer da cidade praticamente destruído. Há mais de um ano tapumes de madeira cercavam toda a passarela da ponte dando a entender que o equipamento estava passando por reforma. Os tapumes foram retirados e para minha surpresa tudo continuou como estava: Passarela e píer abandonados, perigosamente sendo utilizado pela população e por navegantes que chegam a cidade. Um píer flutuante como o que equipa a ponte de Salinas custa uma pequena fortuna e vê-lo abandonado e jogado ao deus dará é no mínimo um crime que precisa ser reparado e combatido pelas autoridades competentes. Por que as coisas em nosso país tem que ser assim?

Anúncios

Um píer Bossa Nova

Píer musical Me deparei com a imagem desse píer Bossa Nova enquanto navegava na web e não pude deixar de sonhar com um banquinho e um barquinho navegando ao longe. Mas se você quer saber mesmo de onde tirei a imagem, foi desse convite:  BOSSA FROM BAHIA na quinta-feira 10/04 às 20:30hs no RED RIVER CAFÉ, Praça da Mariquita, Rio Vermelho, antes da ponte no sentido Amaralina. Couvert 20,00 Bossa Nova, Jazz, releituras de MPB, Beatles, Axé-music e afins. Palmyra e Rebbeca, Vocal – Aroldo Macedo, Guitarra baiana e bandolim – Paulo Levita, Violão acústico. Acho que vou ancorar o Avoante nesse violão!

Prefeitura de Salvador derruba marina no bairro da Ribeira

7 Julho (104)

A derrubada das instalações de uma Marina no bairro da Ribeira em Salvador/BA, ordenado pela Prefeitura de Salvador, é motivo de preocupação. Segundo o secretário de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia, a prefeitura não precisa de decisão judicial para derrubar um imóvel em situação irregular e inclusive já anunciou que vai estender a decisão para outras construções no local. Veja a matéria completa no G1 Bahia. No segundo dia da ação de derrubada, o proprietário apresentou uma liminar concedida pela justiça suspendendo a demolição do píer e dando prazo de 10 dias para apresentar a documentação. Na declaração pública emitida pelo Sr Arivaldo, proprietário, em que o que diz ter todas as licenças de construção, ele encerra assim:

A agressão aos direitos de um cidadão numa sociedade esclarecida é um ataque a toda a sociedade.
Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
No dia seguinte, vieram e levaram
meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
No terceiro dia vieram
e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar…
Martin Niemöller – 1933 – Símbolo da resistência aos nazistas.

Pier dos cruzeiristas

Churrasco no pier (10) Churrasco no pier (13)Churrasco no pier (8)Churrasco no pier (1) Churrasco no pier (16)O pier do Iate Clube do Natal esta parecendo pier de cruzeiristas. Seis veleiros que participaram da regata Fernando de Noronha – Natal estão atracados gerando um movimento frenético de tripulantes e dando motivos para alegres festas comunitárias que são marcas registradas dos cruzeiristas. Tudo começa no café da manhã que sempre se transforma num verdadeiro banquete. O Guga Buy, dos amigos Zanellas, tem sido o ponto de partida para tudo. Começa com o café da manhã, aproveitando o espaçoso cockpit, e vai se estendendo ao longo do dia em cajús e cajás amigos até a decisão final que sempre termina num churrasquinho básico para variar. Ontem aconteceu mais uma etapa churrasquiva e dessa vez foi usado o próprio pier como apoio, já que no clube estava havendo uma festa de casamento, com a churrasqueira stereo do Guga Buy  dando o suporte gastronômico aos glutões do pedaço. Não preciso nem falar que rolou umas cachacinhas, mas vou falar assim mesmo, pois da adega do barco Temüjim saiu duas garrafas de cachaça Santa Rosa que para mim foi a melhor cachaça que já tomei na vida. Oh bicha boa! E a música? – A música ficou a cargo da banda XequeMate contratada para animar o casamento, mas sobrando uns bons acordes para animar a dança da turma do pier.