Arquivo da tag: ilha deserta

Uma casinha isolada

HYPENESS_INTERNA_1000X600_Iceland

Vez ou outra somos surpreendidos com notícias sobre coisas, fatos, situações e pessoas que ultrapassam as fronteiras do mundo e sempre dizemos que são os maiores, os piores, os mais trágicos, os mais felizes, os mais tudo e por ai vai a imaginação de grandeza que criamos em nossas mentes. Recentemente fomos apresentados a uma casinha localizada numa diminuta ilha no sul da Islândia como sendo a mais isolada do mundo. Acho que nenhum veículo de comunicação do mundo deixou de publicar imagens e comentários sobre a casa de Bjork, como ela é chamada pelos islandeses. Em outras épocas a ilhazinha abrigou algumas famílias que pretendiam viver da criação de gado, pesca e caça dos papagaios-do-mar, mas a intenção fracassou justamente por causa do isolamento. Na década de 50 a casinha branca foi construída pela Associação de Caça de Elliõaey para abrigar os caçadores do papagaios-do-mar. A casinha não tem luz elétrica, a água é recolhida da atmosfera por um sistema especial de coleta e a ilha é cercada pela geladas águas do Atlântico norte. Mas será que a casa de Bjork, que não tem nada a ver com a cantora Bjork que também tem uma ilha na Islândia, é mesmo a mais isolada do mundo ou tudo é fruto da mania de grandeza que insistimos em cultivar? Vamos aguardar! Porém, diante dessa vida louca, destrambelhada e quase impropria para os que querem apenas viver em paz, não seria nada mau morar na casinha de Bjork. Mas por enquanto me basta um veleiro. Imagem copiada do site hypeness.com.br.      

Anúncios

A vida que pediram a Deus

ilha_print

No começo de 2012 um concurso pretendia selecionar dois candidatos para tomar conta de uma ilha deserta no País de Gales. A proposta era que os candidatos estivessem dispostos a viver a vida apenas na companhia dos 10 mil pássaros que habitam a ilha, e dispostos a cuidar de toda essa população avoada. Vários pretendentes apareceram, mas no final, a “vida boa” ficou com o casal de namorados  Giselle Eagle e Richard Brown. Eles agora vão ter que conviver com noites assombradas por ruídos estranhos, que era uma das advertências do anuncio, mas até isso eles vão tirar de letra, pois já viveram sete anos em outras ilhas desertas da Europa. Segundo a namorada, quando se conheceram pensavam em viver para sempre entre os bichos, só não imaginavam que seria numa ilha deserta. O salário do casal, o tratamento dos animais e as despesas para manter a ilha são pagas por uma instituição de apoio aos animais selvagens do Reino Unido. Eita vida boa da peste!  fonte: globo.com