Arquivo da tag: frevo

Cartas de Enxu 08

1 Janeiro (15)

Enxu Queimado/RN, 13 de fevereiro de 2017

Tem coisas que custo a entender, ainda mais quando me deparo com manchetes de jornais e revistas que mais confundem do que tentam informar. E o que acho mais danado é que hoje em dia o leitor nem se dá ao trabalho de ler o primeiro parágrafo do corpo matéria, que geralmente traça o rumo da informação, e prefere espalhar aos quatro ventos whatsappianos uma desgraceira, que na grande maioria das vezes não passa de nadica de nada.

Pois é meu amigo Milito, essa semana vi uma manchete, em um jornal da capital dos Magos, que dizia que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do Rio Grande do Norte, começaria a captar água do desafamado volume morto, porém, os técnicos afirmavam que o tal volume não era tão desabonado assim e que nem tudo é o que se fala. Na hora lembrei das inúmeras manchetes apocalípticas sobre o volume morto do paulistano Cantareira, onde nenhum repórter e nem ninguém queriam saber o que diziam os técnicos e pegue pau na moleira de quem estava autoridade para distribuir as gotinhas de água. Agora eu lhe pergunto meu amigo: – Será que o volume morto de lá é mais morto do que o de cá, ou será que nem uma coisa nem outra? Mas tudo bem, se não souber a resposta – como também não sei – fique quieto e se dê por respondido, porque nesse meio de mês, de um fevereiro carnavalesco, São Pedro resolver abrir um tiquinho as torneiras do Céu e deixou cair água nas cabeceiras dos rios que abastecem as barragens potiguares e o morto parece que abriu os olhos novamente. Só tomara que o santo da chuva dê um longo cochilo e esqueça as torneiras ligadas.

Agora mudando os punhos da rede para outro armador, para poder observar, pela posição dos geradores eólicos do parque da Serveng energia, a direção de onde está vindo o vento, lembrei que li algo sobre o potencial energético dos campos eólicos brasileiros e até gostei das informações. Na matéria estava escrito que subimos uma posição no ranking mundial e passamos do décimo para o nono degrau e agora estamos na frente dos italianos. Meu amigo, dizem que no quesito pizzaria há muito ultrapassamos os seus conterrâneos, pois aqui em cada recantinho de pé de serra tem pizza a torto e a direito e em sabores que vai de galinha caipira a x-tudo, basta o cliente querer. Se continuar nessa pisadinha de ganhar tudo dos italianos em breve nem o macarrão será deles, basta ver o tamanho da fábrica do Vitarella nas terras do maracatu.

Sim “Melito” – como chama o comandante Flávio Alcides – me dê notícias do português Luiz. Será que tem pescado muita sardinha? Rapaz, ainda não esqueci daquele churrasco de peixe que você tanta comenta. Qualquer dia, quando Pedrinho chegar por aqui com uns cestos sortidos e carregados de escamudos, farei uma churrascada como a que você falou. Claro que você e Dona Zoraide serão convidados. Me aguarde!

Eita que já ia esquecendo do assunto do vento. Pois é, nosso país, mesmo caminhando em chão de brasa de fogo, está com mais de 10 mil Megawatt de energia eólica instalada e em breve outros tantos se somarão, pois o governo promete lançar novos leilões em 2017 e já tem empresa com consultas de projetos pré-aprovadas para os municípios de Pedra Grande e São Miguel do Gostoso, região que tem vento para dar, vender e emprestar. Só aí serão gerados, além da energia de Éolo, mais de 680 empregos diretos. E assim a banda vai tocando!

E por falar em banda: Me diga como está sua preparação para o Carnaval? Tenho escudo que em Natal vai ter folia, não aquela folia que teve lá por cima das dunas de Pium, mas folia de Mono de verdade, com direito ao frevo de Morais Moreira, Elba Ramalho e uma trupe de gente boa. Uns reclamam da gastança, outros dizem vivas, mas o que seria da alegria se não existisse o circo, né não? Eu adoro Carnaval, pois assim vou seguindo na linha que meu pai traçou. Rapaz, Nelson Mattos era um trombonista arretado da molesta! E Ceminha, a essas alturas do campeonato já estava com as fantasias da família e dos amigos prontas. Pense num povo festeiro!

Nas ruas entre a Redinha e Ponta Negra, soube que vai ter bandinha para todo gosto e mania, tem até uma tal de Cadê Xoxó, Xoxó taí? Essa deve ser das boas e se me der na telha vou dar uns pulos no meio de Xoxó. Aqui por Enxu vai ter folia, mas os baticuns ainda estão meio que inibidos e os trompetes tocando baixo, mas que vai ter, vai. Só tomara que em todo lugar os festejos de Momo sejam nos braços da paz que tanto necessitamos.

Meu caro amigo Hélio Milito, por enquanto é o que lembro para escrever essa prosa, mas digo ainda que não esqueci do seu convite para dar uns bordos no Blue Jeans. Um dia darei o ar da graça e quando for levo umas cervas geladas para aplacar o calor e ajustar as velas com mais precisão.

Até mais!

Nelson Mattos Filho

Anúncios

Quer ir a Refeno? Então se adiante!

 

IMG_0237MARCA NORONHA 2015É sempre assim, vai se aproximando a data da RefenoRegata Recife/Fernando de Noronha – e o coração de quem ama a vela de oceano começa a bater mais forte com a velha dúvida: E ai? Vou ou não vou? É difícil tomar essa decisão, principalmente para quem já participou um tantão de vezes dessa que é uma das mais gostosas e fascinantes provas do iatismo brasileiro e digo mais: O velejador que abre a boca para dizer que nunca sentiu vontade e nem tem interesse em participar de uma Refeno, no mínimo ele está tentando se enganar. A Refeno é sim o sonho de todo amante da vela e navegar as 300 milhas náuticas que separam a capital do frevo da ilha maravilha é simplesmente fantástico. Eu que já fui inúmeras de vezes e esse ano, até agora, parece que não vou, sei da magia que representa aquele pedacinho de mar e da incrível paisagem que a natureza nos presenteia. Ancorar o veleiro em Noronha e pela manhã, ao abrir os olhos, se deparar com aquele cenário apaixonante, não tem preço. Para quem pretende participar da XXVII Refeno, que larga dia 26 de Setembro de 2015 do marco Zero, no Porto do Recife, é bom se adiantar. As inscrições até o dia 31 de agosto custa R$ 750,00 por pessoa e está incluído: • Franquia de ancoragem de até 30 dias, no Cabanga Iate Clube, a partir da chegada do barco, mantendo-a até o dia 30/10/2015. • Identificação para livre acesso ao clube e suas dependências. • Almoço de abertura da semana REFENO, incluindo bebidas. • Jantar de confraternização, incluindo bebidas. • Taxa de preservação ambiental em Fernando de Noronha, para o período de 26/09/2015 até 01/10/2015. • Taxa de ancoragem em Fernando de Noronha de 26/09/2015 até 01/10/2015. • Kit do evento. • Coquetel de entrega dos prêmios em Fernando de Noronha. É caro? – É nada! É mais barato do que pagar o preço do arrependimento e do sonho desfeito. Os interessados em participar como tripulante em alguma embarcação, deverão se inscrever na Bolsa de Tripulantes, que está disponível no site www.refeno.com.br.

E a programação? Veja ai no quadro abaixo:

image

E o percurso?

Depois da largada no Marco Zero, no Porto do Recife, os veleiros devem seguir até a boia norte – boia encarnada localizada fora da boca da barra e que está muito bem indicada na Carta Náutica do Porto. Após deixar a boia norte por bombordo o percurso é livre até a linha de chegada em frente ao Mirante do Boldró, em Fernando de Noronha. Eita viajandão arretado!

E tem exigências?

epirb

Tem sim senhor, mas nada que um zeloso comandante não deixe de observar, até porque, quase sempre embarcamos como tripulantes: familiares, amigos, companheiros e convidados. Pessoas que temos o maior carinho e de maneira alguma queremos colocá-los em risco. Nessa edição da Refeno a Marinha do Brasil praticamente só permitirá a navegação de barcos armados para navegação oceânica. A flexibilização das edições passadas entraram definitivamente para a história da prova. O Epirb – esse aparelhinho amarelo que aparece na imagem – é exigido sim, mas o SPOT, será apenas para os comandantes que quiserem que suas embarcações sejam rastreadas virtualmente, para que seus familiares possam acompanhá-los pelo site da Refeno.

E o que mais diz a Marinha?

Por se tratar de uma regata oceânica, todos os barcos devem estar de acordo com as exigências da Marinha do Brasil. Só serão aceitas embarcações classificadas como Mar Aberto. Solicitamos aos comandantes participantes observarem com a máxima atenção as exigências da NORMAM 03. (www.dpc.mar.mil.br ou http://www.mar.mil.br). 11.2. Estarão disponíveis em breve, no link Quadro de Avisos » Exigências, no site http://www.refeno.com.br, a lista de equipamentos e medicamentos exigidos pela Marinha do Brasil, bem como as flexibilizações e as exigências adotadas pela Capitania dos Portos de Pernambuco. 11.3. O nome da embarcação deverá estar pintado nas boias, coletes, pirotécnicos, botes e extintores. 11.4. Será exigida de todos os participantes a Licença de Estação Navio emitida pela ANATEL. 11.5. O seguinte tópico referente ao previsto no item 0437 da NORMAM 03/DPC está pendente de flexibilização pela Marinha do Brasil para as embarcações participantes da REFENO, classificadas para navegação Mar aberto, exclusivamente quando navegando acompanhadas por navio da Marinha do Brasil (MB), inclusive no regresso de Fernando de Noronha para o continente: 11.5.1. Rádio SSB desde que possua dois rádios VHF. 11.6. Apesar da flexibilização acima, os itens a seguir serão exigidos para todos os barcos participantes: 11.6.1. Obrigatoriamente, cada embarcação deverá portar 02 aparelhos GPS, em condições de funcionamento. 11.6.2. Além do rádio VHF fixo será exigido a cada embarcação portar 01 VHF portátil, a prova d´água ou portar um case impermeável e em perfeitas condições de funcionamento. 11.6.3. Todas as embarcações deverão portar as seguintes cartas náuticas: 22000 (Atol das Rocas e Arquipélago Fernando de Noronha), 22100 (Do Cabo Calcanhar a Cabedelo), 22200 (De Cabedelo a Maceió), 21030 (De Fortaleza a Natal) e 52 (proximidades arquipélago Fernando de Noronha). 11.6.4. Será obrigatório a utilização dos coletes Classe I de acordo com a Normam 3/DPC. 11.6.5. Todas as embarcações deverão portar um equipamento EPIRB com seu certificado a bordo, devidamente registrado pela ANATEL.

E as exigências ambientais?

O ICMbio, órgão ambiental responsável pela Ilha, diz assim:  Os comandantes também deverão assinar um Termo de Compromisso (arquivo no quadro de avisos) junto ao ICMBio, onde declaram suas concordâncias sobre as normas ambientais do Arquipélago de Fernando de Noronha, seguidas abaixo: • Nenhuma embarcação (veleiros e barcos de apoio) não cadastrada no ICMBio para este fim poderá entrar no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha; • Não será permitida atividades de pesca, nos limites da APA de Fernando de Noronha, por nenhuma das embarcações envolvidas na regata, sejam elas participantes ou barcos de apoio; • Em nenhuma hipótese é permitido realizar caça submarina ou portar equipamentos para esta atividade em Fernando de Noronha; • Nenhuma embarcação poderá navegar em velocidade superior a 5 nós em profundidades inferiores a 15 metros ou na presença de cetáceos; • No máximo três embarcações de qualquer tipo podem permanecer a distância menor de 100 metros de cetáceos; • O motor de qualquer tipo de embarcação deve estar em marcha neutra ao aproximar-se a menos de 100 metros de baleia. • Uma vez em Fernando de Noronha os veleiros deverão permanecer apoitados no “polígono de ancoragem” até saída rumo ao continente.” 13.2. Tais Normas e Regulamentos deverão ser consultados na ‘Apostila de Normas Ambientais para a REFENO’ constante no material que será entregue pelos organizadores da REFENO 2015, na reunião de comandantes no dia 25/09/2015.

Quer saber mais?

IMG_0037

Navegue no site da Refeno e desfaça todas a suas dúvidas, mas só vou dizer mais uma coisa: Se tiver com vontade vá, senão, vai passar um ano amargando o sabor do arrependimento.

Mais uma da Refeno 2013

cabanga (212)

Quem um dia já participou de uma Refeno – Regata Recife/Fernando de Noronha, sabe dos bons momentos de confraternização que vem na esteira da regata. A grande maioria acontece mesmo dentro das dependências do Cabanga Iate Clube, clube anfitrião, pois todo dia tem festa. Porém, vez em quando um grupo é carinhosamente arrastados e intimado a comparecer na casa de algum amigo pernambucano e ai a festa é dobrada. Nesse ano de 2013 a amiga Sueli, coordenadora da equipe de secretaria, convidou um pequeno grupo, que coube dentro de uma Van, dizendo que os seus Pais queriam recepcionar os amigos queridos dela na regata. O convite era assim: “…olhem, meus pais querem que vocês vão lá em casa para um jantarzinho básico…”. Bem, convite é convite e vindo de uma amiga com a grandeza de Sueli é irrecusável. Fomos todos!

cabanga (211)

O tal do jantarzinho básico era mesmo um verdadeiros banquete de frutos do mar, muita alegria e forró.

cabanga (207)cabanga (216)

Pois é! Para nos recepcionar estava lá um excelente Trio de Forro pé de serra de lascar meio mundo. Os caras eram bons mesmo e tocaram de tudo: Do forró ao frevo pernambucano. Do frevo ao baião. Do baião ao xote e por ai a noite foi se estendendo até a turma jogar a toalha. Foi uma noitada das melhores, com o carinho de uma família super unida e que deixou todos muito a vontade. Só nos resta agradecer e mostrar como foi a festa.

cabanga (208)cabanga (214)cabanga (219)cabanga (221)cabanga (225)cabanga (228)cabanga (234)cabanga (235)cabanga (236)cabanga (240)cabanga (242)

Frevo e a XI Regata Pinzón

Pernambuco é feito mesmo de frevo, até na vela de oceano ele está presente para a alegria da Flotilha Recifense de Veleiros de Oceano – FREVO. E por falar em frevo e na FREVO no próximo dia 17 de Março, vai ser realizada a XI Regata Pinzón, que larga do Marco Zero e parte a todo pano no rumo do Cabo de Santo Agostinho, onde os pernambucanos juram de pés juntos que o Brasil foi descoberto pelo navegador espanhol Vicente Pinzón, em 20 de Janeiro de 1500. Controvérsias a parte, e nesse caso existem várias, a Regata Pinzón é mais uma boa pedida para os velejadores de oceano do nordeste participarem de um evento muito bem organizado e que no final termina mesmo em Frevo.

É CARNAVAL!

Já que é CARNAVAL nada melhor do abrir a festa com o que é a cara do carnaval brasileiros, FREVO VASSOURINHA, tocado pela Banda de Musica de Brejo Santo/CE. E é porque dizem que no Ceará não tem carnaval. FELIZ CARNAVAL PARA TODOS.