Arquivo da tag: criaturas marinhas

Calma, é peixe!

Peixe-penisRapaz, não me canso de ouvir o eco das palavras de Pedrinho de Neném Correia, cabra bom e forjado nas dunas e mar da praia de Enxu Queimado/RN, quando ele diz que no fundo do mar tem todo tipo de ser vivente e mais um bocado para tocar gaita.  Pois num é que nas praias californianas de Tio Sam, depois de uma tempestade acontecida neste mês de dezembro, se danou a aparecer um tal “peixe-pênis!”. Como diria minha amiga Laurinha: Pronto, não falta mais nada! O “car…”, desculpe, o “peixe-pênis”, apelidado assim pelo formato, foi cientificamente batizado por Urechis caupo, e segundo os estudiosos, o “maranh..”, desculpe novamente, o bicho tem evidencias fósseis que datam mais de 300 milhões de anos. Na verdade o indecente é um tipo de verme invertebrado que vive em tocas de solos lamacentos e arenosos no fundo do mar e podem ser encontrados não só na costa oeste norte-americana, mas também no Japão, Coréia do Sul e China. O bicho também é conhecido por “verme gordo hospedeiro” e fora da toca são presas fáceis e servem de alimentos para lontras, gaivotas, tubarões e até seres humanos –já viu né? –, pois não existe restrição ao consumo e a forma de consumi-ló fica a critério de cada um. Quer mais detalhes? Pois lá vai! Segundo conta a matéria do G1, os peixes-pênis tem 20 cm de comprimento, vive em tocas que podem ter vários metros de profundidade, são criaturinhas inofensivas, vivem em torno de 25 anos, se alimentam de plânctons, bactérias e outras partículas do fundo do mar, que são capturadas por uma espécie de rede gosmenta produzida pelo peixe. Aliás, quem for inventar de dar uns mergulhos no mar da Califórnia é bom tomar alguns cuidados! Vou dizer uma coisa: Se um danado desse caísse numa rede em Enxu Queimado, não tinha como a turma chamar ele de outro nome a não ser “peixe-cara…”! 

 

O monstro marinho

arq59ba8b4fd17a7A pessoa se deparar com uma criatura marinha, como a que aparece na imagem, embaixo d’água deve ser um susto grande, porém, lembrei das palavras do amigo Pedrinho de Nenê Correia, pescador arretado da praia de Enxu Queimado/RN: “Véio, no mar tem bicho de todo formato e se a gente contar, ninguém acredita”. O “monstro” da imagem foi encontrado morto por uma caminhante em uma praia do Texas, logo após a passagem do furacão Harvey, e a notícia viralizou mundo afora, como sendo mais um sinal do fim dos tempos. Ao ver a imagem não conseguir desassociar de uma moreia e vi no site O Galo Informa, que um biólogo desvendou o mistério ao afirmar que a sinistra figura é um exemplar de uma enguia Aplatophis Chauliodus,  que vive em profundidades entre 30 e 90 metros, muitas vezes escondidas em buracos e cavernas nos mares da costa sul dos EUA e nas Caraíbas. Pronto, podemos dormir em paz!

Do reino da feiura

image

Nesses tempos que precede o reinado de mono e as máscaras entraram no centro da discussão jurídica entre o que pode e o que não pode, fui buscar nas profundezas dos oceanos duas criaturas que disputam o troféu da criatura mais feia do mundo. Descobri que na Inglaterra tem até uma associação, liderada por um comediante, que defende a preservação dos bichos desprovidos de beleza, a Sociedade de Preservação dos Animais Feios, e é justamente esse grupo que organiza a competição nacional dos bichos feios no Reino Unido. O troféu foi para o feioso que aparece na imagem acima que é o Peixe-Bolha, que segundo as línguas ferinas, a marmota tem um rosto que só agrada mesmo a mãe. O Peixe-Bolha vive nas profundezas abissais dos mares frios da Tasmânia, Austrália e Nova Zelândia, assustando outras criaturas tão feias quanto ele.

Tamboril

O outro feioso, que apesar de horripilante ainda não se aventurou a lutar pelo título de feiura, é o Tamboril que também habita o fundo dos oceanos e é um feroz predador, mas na culinária portuguesa tem posição de destaque. O fundo do mar é realmente um grande mistério para o homem e nem de longe quero dar de cara com um monstrinho desses durante um mergulhinho para refrescar o calor. 

 

 

A mais nova fera dos mares

tubarao branco

Podem falar o que quiserem, mas nada desperta mais curiosidade do que o mar e suas profundezas abissais, habitadas por criaturas misteriosas e dotadas de incríveis poderes de fascinar e transgredir as mentes mais diversas. Polvos gigantes, terríveis moluscos, peixes assassinos, ferozes tubarões e mais um lista sem fim de criaturas estranhas povoam sonhos e medos dos humanos. Mas diante de todos eles, o tubarão, em qualquer uma das suas espécies, é o rei maior da temeridade e ainda teve sua fúria potencializada com a apresentação da série cinematográfica Tubarão. Há mais de dez anos os pesquisadores torram neurônios e dólar na tentativa de provar a existência de uma criatura marinha devoradora de grandes tubarões. A pesquisa começou em 2003 quando um temível tubarão branco de três metros foi engolido inteiro por uma criatura misteriosa a 600 metros de profundidade. O caso aconteceu na costa da Austrália e rendeu muito bafafá, palpites, mentiras, explicações e teorias diversas. Agora parece que os pesquisadores chegaram a uma conclusão para por um ponto final no misterioso caso. Segundo eles, a fêmea de tubarão branco foi engolida por um “supertubarão”, que talvez sofra de gigantismo. Pois é, temos agora um novo rei das diabruras marinhas, mais um ser misterioso, calculista, assassino frio e que a partir de agora vai povoar nossos medos. Entrou em cena o Super Tubarão e muito em breve deve estar estreando nas telas dos cinemas do mundo. Eita marzão cheio de segredos! Fonte: extra.globo.com