Arquivo da tag: chile.

Soam os tambores

ilhas malvinasRio-SilalaPelo ardor das discursões e o fervor com que estão sendo desfradadas as bandeiras, parece que os aminos estão exaltados entre os generais dos países latino americanos. A Argentina que nunca perdeu as esperanças em reconquistas as Malvinas, agora recebeu um aceno positivo vindo da ONU que reconhece sua soberania sobre o pedaço de mar em que se encontram as ilhas ocupadas pelos ingleses e que já foi palco de guerra, em 1982, entre as duas nações. A Bolívia, que nunca desistiu de ter uma brechinha de seu território banhado pelas águas do Pacífico, bate o pé no chão e faz cara feia para os chilenos numa disputa pelas águas do rio Silala, que nasce na Bolívia, mas escorre para o oceano através das terras do Chile. Por enquanto as brigas se restringe aos palanques e tomara que continue assim, pois o que menos precisamos no momento é de um guerra próximo as nossas fronteiras. 

Anúncios

Notícias tranquilizadoras vindas do Chile

terremotochile1

As imagens do terremoto ocorrido no Chile na noite do dia 16 de setembro ainda assustam o mundo e trazem o horror das grandes catástrofes mundiais, mas apesar dos estragos materiais e das 13 vítimas fatais registradas até o momento, o país andino tem dado lições ao mundo de como sobreviver e se levantar dos escombros de um abalo sísmico. O Chile é o país mais sísmico do mundo e o governo chileno não tem medido esforços na tentativa amenizar os efeitos dos tremores. “O Chile tem muito a oferecer ao resto do mundo como um exemplo de como fazer as coisas na hora de enfrentar os desastres naturais, e já recebeu vários pedidos de outros países, que querem saber qual é a receita”, assim disse o Sr. Antonio Molpeceres, coordenador da ONU no Chile. Chama atenção ao mundo que o terremoto de 8,3 graus que sacudiu o Chile dia 16 e os mais de 300 tremores menores que se sucederam, não tenha causado o desabamento de nenhum edifício em Santiago, uma metrópole de mais de cinco milhões de habitantes. O governo chileno ainda não anunciou o balanço dos estragos, mas os analistas dizem que o custo da reconstrução será o maior da história recente. Fonte: G1

Tremor de 8,3 graus sacode o Chile e traz alarme de tsunami no Pacífico

esquerda_horizontal

CPEkYBpXAAEtD7hO terremoto de 8,3 graus de magnitude que atingiu o Chile na noite dessa quarta-feira, 16/09, e que deixou desabrigados, destruição e morte nas cidades costeiras, fez com que as autoridades dessem alertas de tsunami para vários países banhados pelo Oceano Pacífico. As ondas chegaram a atingir cinco metros de altura, nas primeiras horas após o terremoto, e a previsão é que nas próximas vinte e quatro horas o reflexo das ondas atinja o Japão, Nova Zelândia, Califórnia e Havaí. O Chile é um país sismologicamente ativo e os tremores chilenos estão entre os 10 maiores do mundo. Em 1960 um tremor de 9,5 graus casou a morte de mais de 2 mil pessoas, gerando ondas de mais de 11 metros, este talvez tenha sido o maior tremor já registrado no mundo.     

Placa tectônica

360px-LimitesdeplacastectónicasNa postagem sobre o terremoto que abalou o Chile ocorrido na noite de Terça-Feira, 01/04, a profundidade em que ocorreu o epicentro gerou comentário de um leitor o que me fez corrigir a informação e novamente agradeço a atenção que só enriquece nosso trabalho de bem informar. Hoje recebi do amigo Sérgio Netto, Pinauna, geólogo e conhecedor como poucos dos segredos que se escondem abaixo dos nossos pés, a seguinte mensagem: 

Sua informação no blog sobre o terremoto ter acontecido a 10 km do ‘solo’ oceânico está correta. Não tem o que se desculpar. O terremoto ali ocorre quando a placa do Pacifico escorrega um pouco em subadução sob a placa da América do Sul, para aliviar a tensão consequente do movimento de compressão que fez levantar a cadeia dos Andes. No período Mioceno, ha 15 milhões de anos, antes do levantamento dos Andes, a drenagem do Amazonas era para oeste! Abraço, Pinauna”

Mas afinal o que danado são essas placas que vez por outra coloca os povos do mundo em pavorosa. Navegando pelas páginas carregadas de bruxarias do Dr Google me deparei lá no Wikipédia com o seguinte: Uma placa tectônica é uma porção da litofesralim limitada por zonas de convergência, zonas de subducção e zonas coservativas. A Terra tem sete placas tectônicas principais e muitas mais sub-placa de menores dimensões. Segundo a teoria da tectônica de placas, as placas tectônicas são criadas nas zonas de divergência, ou zonas de rilte”, e são consumidas em zonas de subducção. É nas zonas de fronteira entre placas que se regista a grande maioria dos terremotos e erupções vulcânicas. São reconhecidas 52 placas tectônicas, 14 principais e 38 menores.

 O terremoto que atingiu o Chile foi um movimento da Placa de Nazca, em azul claro. A Placa de Nazca é uma placa tectônica situada à esquerda da América do Sul, ao lado dos Andes. Estes próprios formaram-se quando um ocorreu um choque entre Nazca e a Placa Sul-americana. O nome Nazca vem da cidade inca e o choque com a Placa Sul Americana originou a Cordilheira dos Andes.

Portanto, o amigo/velejador e geólogo Sérgio Netto entende mesmo das coisas dos cafundós do subsolo da Terra! 

Decisão da Corte de Haia põe fim a batalha entre Peru e Chile

limite_chile_v2_1Uma decisão da Corte Internacional de Justiça de Haia, selou o fim de uma peleja histórica entre o Peru e o Chile envolvendo uma fatia de mar do Oceano Pacífico. A décadas que os peruanos reivindicavam a área e os chilenos se trancavam em copas alegando prejuízos econômicos e territoriais. Os juízes escuram as razões de cada um e decidiram em favor dos peruanos, que agora podem festejar navegando na linha de costa de 200 milhas náuticas. Para Netuno e sua corte nada deve mudar, mas no reino dos homens ainda vai dar muitos panos para as mangas. Veja a matéria completa no G1.com.br.

O MUNDO EM EBULIÇÃO

Parece que a Terra resolveu se manifestar diante de tanta loucura e descaso de nossa parte. O Haiti quase virou pó por causa de um terremoto e até hoje conta os mortos. O Chile que na semana passada foi sacudida, abalada, inundada e ainda conta as perdas de um terrível terremoto, hoje entrou novamente em pânico com novos tremores, dessa vez um pouco menores, e com avisos, não confirmados, de novas tsunamis. Ondas oriundas das águas chilenas, atravessaram o Pacifico e foram estourar na costa do Japão e ilhas vizinhas causando muito medo.  Chuvas e ventos fortes abalam os argentinos e também o sul e sudeste do Brasil. Geleiras se soltam dos polos e ameaçam modificar as correntes marinhas. Calor acima da média atinge os Estados do nordeste brasileiro. Apenas para falar de minha cidade, Natal esta pegando fogo, apesar de uma leve brisa marinha que sopra sobre o litoral. Os cientistas já alertam que os terremotos do Chile alteraram o eixo do planeta numa fração tão pequena que em 1000 anos vamos ter uma diferença no relógio de 1 segundo. Não parece uma coisa tão insignificante quando se trata do planeta onde moramos. A Terra esta em ebulição e nada da tecnologia que dispomos hoje pode conter sua fúria. Não somos nada diante do poder da natureza!