Arquivo da tag: causos de voo

Pense num moído

xvoo_manobra.jpg.pagespeed.ic.aON_KaRxIr

Tem coisas que nos lembram outras e foi assim que ao ler uma matéria sobre um rasante de um Airbus A330, da empresa aérea Air Berlin, sobre a pista do aeroporto de Düsseldorf, acontecido recentemente, dei uma gargalhada.

Os pilotos do A330 fizeram uma manobra arriscada para comemorar a despedida do voo, porque a empresa, que é a segunda maior empresa de aviação da Alemanha, está passando por dificuldades financeira e está se retirando da rota Miami – Alemanha. Segundo as autoridades, os pilotos colocaram em risco os 200 passageiros em manobras que não se enquadram nos procedimentos de segurança de voo e segundo foi divulgado na impressa alemã, o avião da Air Berlin voou baixo ao longo da pista de pouso, subiu e se inclinou bruscamente para a esquerda em direção a torre de controle e só depois das piruetas, pousou normalmente.

No mínimo alguns passageiros desembarcaram com as calças meladas e xingando a mãe do comandante. Os engraçadinhos agora vão sentar na frente das autoridades para tentar contar uma historinha que soe bem aos ouvidos dos homens da lei.

Pois bem, daí lembrei da viagem de uns amigos para o velho continente, onde foi toda a família. No retorno a Salvador o avião entrou em um vácuo que despencou no vazio, causando quebra de copos, machucões em passageiros e quedas nos comissários de bordo. Foi um Deus nos acuda, porém, tudo voltou a normalidade, ou melhor, quase normalidade, até a chegada à capital baiana.

No desembarque, alguns passageiros ainda com cara de assustados, outros sorrindo amarelo e outros atropelando as palavras para contar todo o ocorrido para parentes e amigos que esperavam ansiosos, pois ficou um zum zum zum no saguão do aeroporto e como cada conto é aumentado em um ponto, a coisa estava descambando para um desenlace de consequências inimagináveis.

Em meio aos passageiros vem a mãe do meu amigo e quando avista o neto foi logo contado sua versão dos fatos. Como ela é bastante religiosa, disse do susto que passaram e finalizou agradecendo a Nossa Senhora por tê-los livrado do mal Amém. Em seguida vem meu amigo, abraça o filho, com os olhos marejados, e conta tudo, tim tim, por tim tim e ainda faz os trejeitos do aperreio e finaliza agradecendo aos céus a benção de estarem relatando aquela perigosa situação.

Nisso, vem o irmão do meu amigo, com dois carrinhos carregados de malas, bolsas e sacolas, e ao avistar o sobrinho, que nessas alturas do campeonato estava com os olhos mais arregalados do que coruja e com algumas lágrimas escorrendo nas bochechas. O tio abre os braços, solta quatros sacolas, que não couberam no carrinho de bagagem, e grita ainda de dentro do salão de desembarque: Meu sobrinho, quase que nós tudinho toma no centro do c. . Ei, o salão do aeroporto quase vem abaixo de tanta risadagem.

Será que aconteceu o mesmo com algum passageiro alemão? Acho que não, pois eles são muito formais para tanto. Mas que um bocado correu para o sanitário, isso eu não tenho dúvidas.

Nelson Mattos Filho

Anúncios