Arquivo da tag: canguaretama

Iate Clube Barra do Cunhaú tem novo comodoro

iate clube barra do cunhau . A Praia de Barra do Cunhaú, uma das mais belas praias do litoral sul do Rio Grande do Norte, estará em festa no próximo Sábado, 17/01, com a posse do novo comodoro do Iate Clube Barra do Cunhaú, o comandante Érico Amorim das Virgens.

erico e izabelÉrico, que aparece na foto de camisa listada ao lado da velejadora solitária Izabel Pimentel, que recentemente encerrou uma volta ao mundo, da esposa Renata e do velejador cearense Raul Carneiro, é sócio número um, fundador do clube nos idos anos 80 e hoje mora na Barra. O novo comodoro, que não teve como recusar o convite dos seus inúmeros amigos e vai substituir o comodoro Neto Melo, promete refazer a navegação e recolocar o clube no rumo da vela. Com o seu retorno ao timão poderemos esperar a volta da famosa regata Dr. Getúlio Sales, que outrora triunfou entre as melhores do calendário náutico potiguar, e muitos outro eventos envolvendo a vela. A posse do novo comodoro será comemorada com um grande churrasco regado com muita cerveja gelada. Desejamos bons ventos e mares tranquilos ao comandante Érico.           

Anúncios

Barra do Cunhaú. Essa tem história!

IMG_0115IMG_0119IMG_0134IMG_0137

Não é somente de viagens pelos caminhos que cruzam oceanos que vive um velejado de cruzeiro, sempre sobra tempo para embarcar em um carro, ou ônibus, para desnudar os segredos das estradas que serpenteiam os campos e interligam cidades, pois a vida de um viajante somente se completa quando este consegue deixar o mundo um pouco menor do que realmente é. Nos últimos meses fizemos muitas viagens de carro entre Salvador/BA e Natal/RN e continuamos fazendo. Foram viagens com o intuito de matar saudades, cumprir compromissos e muitas delas sem nenhum motivo aparente, mas apenas pelo prazer de viajar. Hoje, 17/02, estamos novamente em Natal e por um motivo nobre: Assistir o casamento de um grande amigo. Aproveitando mais um retorno terrestre a capital potiguar, fui cumprir uma promessa antiga com minha Mãe e Tia Cecilia, de levá-las para conhecer uma das mais belas praias do litoral do Estado do Sal e do Sol: A poética Barra do Cunhaú. A Barra, como é carinhosamente chamada pelos nativos e veranistas, é bela por natureza e está encravada nas terras do município de Canguaretama, distante 80 quilômetros de Natal. Acariciada por um lado pelas águas do Rio Cunhaú e do outro pelas águas do Oceano Atlântico, a região é altiva em sua rica história que tem entre suas páginas o trágico massacre conhecido como Martírio do Cunhaú. O massacre aconteceu no Engenho Cunhaú em 16 de Julho de 1645, quando o enviado do Conde Maurício de Nassau, o cruel Jacob Rabbi, ordenou que os índios Tapuias e Potiguares, por ele liderados, invadissem a capela e assassinassem cruelmente o Padre André de Soveral e mais 70 fieis que assistiam a missa dominical. Apenas três pessoas conseguiram escapar da fúria de Jacob e seus asseclas indígenas. A matança dos católicos não se deu precisamente na Barra do Cunhaú, mas na comunidade hoje conhecida como Vila Flor, que anualmente homenageia os Mártires. A Barra do Cunhaú tem sim muita história escorrendo em suas águas e sempre que tenho o prazer de retornar a região, vou de alma aberta para saber um pouco mais sobre o passado. Ah, já ia esquecendo: O acesso pelo mar é um pouco difícil, mas com um pouco de conhecimento e com apoio de pescadores nativos e perfeitamente adentrável. Lá o navegante vai encontrar também, além do tradicional friviado, que é uma especie de tapioca, o apoio do Iate Clube Barra do Cunhaú. 

Barra do Cunhaú/RN

barra do cunhaú (1)barra do cunhaú (2) barra do cunhaú (4)barra do cunhaú (6)Dois dias sem postagem mas foi por uma boa causa, fazer parte da tripulação do veleiro Musa, do comandante Erico, de Natal a Barra do Cunhaú. Barra como é carinhosamente chamada pelos nativos, fica localizada no litoral sul do Rio Grande do Norte e pertence ao município de Canguaretama e é uma das mais belas praias do Estado. Fica a 35 milhas náuticas de Natal. O Rio Cunhaú, que batiza a praia, é emoldurado por um belíssimo manguezal e por uma vasta faixa de areias brancas onde turistas e nativos se deliciam em passeios e banhos numa água morna e super convidativa. O coqueiral que completa a paisagem, dos dois lados das margens, cria uma paisagem de sonhos, poesias e fonte de muitos romances. Adentrar a Barra do Cunhaú de veleiro é um sonho de muitos velejadores, mas 99% deles não se arriscam por acharem que a barra é complicada e perigosa. Erico que sempre veraneou na praia e é fundador do Iate Clube de Barra do Cunhaú, é um dos que conhecem aquela barra como a palma da mão. Pelo menos duas vezes por ano ele leva o Musa, um Delta 26, para se molhar nas águas mornas e tranquilas da Barra do Cunhaú. Realmente a barra de acesso a praia é ladeada por bancos de areia, pedras e ondas que quebram, mas nada que assuste os mais precavidos e observadores. Entramos numa condição super especial, pois o vento leste e o mar liso davam condições para uma velejada sem sustos e por isso gratificante. Infelizmente eu não levei o GPS para marcar os waypoint’s, mas a Barra do Cunhaú é uma excelente opção para fundeio nesse verão que se aproxima e pode ser incluída nos vários roteiros náuticos que circulam por ai.