Poesia de uma paixão


 

5 Maio (24)

E por falar na coluna do Woden Madruga, deste domingo 24/06, lá tem a poesia de Zila Mamede, poetisa paraibana, que fincou raízes profundas no solo do Rio Grande do Norte. Zila, escritora indo e voltando, tinha verdadeira paixão pelo mar e no poema Partida, escrito em 1958 no livro Salinas, premonizou sua passagem para o andar dos encantados. A poetisa morreu afogada, em 1985, enquanto se banhava nas águas da Praia dos Artistas, em Natal/RN.

PARTIDA  

Quero abraçar, na fuga, o
pensamento

da brisa, das areias, dos
sargaços;

quero partir levando nos meus
braços

a paisagem que bebo no
momento.

 

 Quero que os céus me levem; meu
intento

é ganhar novas rotas; mas os
traços

do virgem mar molhando-me de
abraços

serão brancas tristezas, meu
tormento.

 

 

Legando-te meus mares e
rochedos,

serei tranquila. Rumarei sem
medos

de arrancar dessas praias meu
carinho.

 

 

Amando-as me verás nas puras
vagas.

Eu te verei nos ventos de outras
plagas:

juntos – o mar em nós será
caminho.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s