Mensagens lançadas ao mar


xGarrafa.jpg.pagespeed.ic.u8wkwILypaA garrafa da imagem, segundo a Associação Biologia Marinha – MBA, que promove e apoia pesquisas científicas sobre todos os aspectos da vida no mar, é a mais antiga do mundo e foi jogada ao mar em 1906, pelo biólogo George Parker Bidder, quando pesquisava o padrão das correntes marinhas. A garrafa de Bidder foi achada 108 anos depois, por uma funcionária dos correios da Alemanha, nas areias da ilha germânica Amrun, em 2014. Dentro da garrafa estava uma mensagem que pedia para quem encontrasse, quebrasse o recipiente e enviasse um cartão postal, que havia dentro, para a Associação Biológica Marinha, em Devon, no Reino Unido, onde George Parker foi um dos seus presidentes. A mensagem prometia “um xelim”, moeda comum em vários países, a quem encontrasse a garrafa. O valor prometido era significativo na época do envio, porém, os cientistas da Associação deram uma de desentendidos e não ariscaram fazer a conversão para valores atuais e com isso a pessoa que encontrou receberá, ou já recebeu, o “um xelim” antigo da promessa. Na história da navegação existem vários relatos do uso de garrafas para envio de mensagens e muitas jamais foram encontradas, ou quem encontrou não levou a sério a mensagem, ou descartou como lixo. Em minhas navegadas sempre desejei jogar alguma mensagem ao mar, mas fui deixando para depois, para depois e o desejo foi ficando esquecido e terminou jogado ao vento. Vi no site Globo.com, que um casal de adolescentes que caminhava na praia do Cassino, no Rio Grande do Sul, encontrou recentemente uma garrafa com uma mensagem escrita em inglês  e alemão, que foi jogada ao mar há mais de cinco anos pelo velejador alemão Martin Finkbeiner, durante uma volta ao mundo. O casal entrou em contato com o velejador, que de tão surpreso falou: “Uau, a carta chegou”. Martin disse que havia jogado a garrafa durante a passagem pela ilha de Santa Helena, território britânico ultramarino,  com o objetivo de mostrar as pessoas que tudo que é jogado nos oceanos chega em algum lugar e, segundo ele, usa o exemplo para dar palestras em escolas da Alemanha. Curiosidade: Na garrafa de Martin, além da mensagem para não jogar lixo no mar, existia uma declaração de amor para a namorada e essa declaração deveria ser enviada para ela. Mas como a vida dá voltas e nós, o namoro acabou e ele pediu aos meninos que não enviassem a carta para o endereço indicado. O alemão promete fazer outra volta ao mundo de veleiro e uma das paradas será em Rio Grande, onde pretende conhecer  casal. – Eita mundão cheio de moído!         

Anúncios

5 Respostas para “Mensagens lançadas ao mar

  1. Jorge Antonio Dino

    Quando construí a Pousada Través’cia em Cururupu-MA recebi, de um amigo estas duas mensagens, que chegaram, anos antes à Ilha de Mangunça, litoral de Cururupu.
    A Primeira é do Instituto Alfred-Wegener, Alemanha.
    Lançada no Atlântico Sul na data de 27/março/1983.
    A outra, jogada por um morador da Ilha de Santa Helena, Atlântico Sul em 30/outubro/2001.
    Coloquei-as num quadro que está exposto na entrada da
    Pousada Través’cia.

    Curtir

  2. Pingback: Um comentário | Diário do Avoante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s