Cartas de Enxu 10


10 Outubro (21)

Enxu Queimado/RN, 06 de março de 2017

Flávio meu amigo, como vão as coisas por essa Natal mais bela e incompreendida? Espero que esteja tudo na tranquilidade. Aqui, nessa Enxu mais bonita, estamos numa vidinha até mais ou menos e de vez em sempre tem batido aquela velha preguiça, que só não vou dizer que é baiana para não mexer com os sentimentos do Senhor do Bonfim, mas é bem por aí e além do que, dizem que preguiça é pecado, e inveja também, viu meu amigo.

Rapaz, deixando a preguiça de lado, pois você bem sabe que Lucia não deixa barato e nem ninguém quieto, ando por aqui mandando ver na madeira, mas não vá pensar coisa feia e nem além da imaginação, pois minha ocupação tem sido lixar, pintar e envernizar cadeiras e tamboretes, para os amigos, quando aparecerem para uma visita, se aboletarem nuns bancos bonitos e coloridos, pois tem para todo gosto e modelo. Pois num é que esse trabalhinho maneiro tem me ajudado a esquecer, por alguns segundinhos, daquele veleirinho aconchegante e manhoso que entreguei nas mãos do Jandir Junior! Por falar nele, tenho visto, no moído das redes sociais, que ele continua atrevido e fazendo rastro nas águas dos Orixás. Eita barquinho arretado! Tenho saudade do bichinho, mas saudade é bom, porque dá e passa.

Comandante, você viu os retratos do panelão de escaldaréu que fizemos na beira da praia dia desses? Rapaz, foi de reiar. Foi numa noite linda, estrelada e praticamente sem Lua. Já fiz promessa que uma semana antes da Semana Santa repetiremos a dose. Ei, que tal dar um pulinho aqui nessa noite? Garanto que o programa é bom e a iguaria é de comer de joelho. Me perguntaram se escaldaréu é feito que nem moqueca, mas tem nada a ver, pois ele é feito com farinha escaldada com o caldo do peixe. Portanto, escaldaréu é o pirão e o peixe entra como convidado especial. Como sei que você gosta, garanto providenciar duas garrafas de cachaça mineira, pois uma só não deu nem para peruar na brincadeira passada.

Meu amigo, sem querer mudar de assunto, mas mudando, tenho acompanhado com tristeza os alaridos que chegam da capital dos Magos e desse Brasilzão afora. Me diga homem, o que danado tão fazendo dessa terra que tomamos a força da mão dos índios? Num era melhor ter deixado tudo com os pajés? Certo mesmo estão aqueles índios que vivem escondido na selva amazônica e querem matar na lança e na flecha os papangus da Funai que teimam em tirar retrato deles. Para que danado eles vão querer se misturar com a gente, se só fazemos besteira, para não falar outra coisa? Diga aí se a turma do Planalto chegar até aquelas criaturas inocentes? Tão fu….. .

Flávio meu amigo, hoje vi uma notícia que me doeu o coração e fiquei matutando até onde vai a hipocrisia dos nossos pares. Um rapaz especial, como meu Nelsinho mais lindo, órfão de pai e mãe, de pouco mais de trinta anos, foi abandonado pela família, ficou sendo jogado entre um albergue noturno e outro, até que um órgão de assistência social o recolheu e levou para uma clínica, mas ainda não sabem o que fazer com ele, porque ele é altamente dependente e incapaz. Me diga aí meu amigo: O que pensar dessa família? Ter pena? Raiva? O que, me diga? Garanto que a grande maioria desses familiares estão nas redes sociais postando mensagens de alto ajuda, religiosas ou outras baboseiras quaisquer. Como bem disse a amiga Eliana Palma: “E o mais engraçado é que se fosse com um cachorro teria mil lugares e soluções para ele! É uma inversão de valores! Fico indignada com uma coisa dessa! Um ser humano! Meu Deus, que horror! ” Aonde vamos parar meu amigo? Enquanto isso uns cafajestes desgraçados disputam o poder central e ainda tem gente para aplaudir e defender. Desculpe o palavrão, puta que pariu!

Desanuviando, me diga se tem velejado? Eu, por enquanto estou somente assistindo as jangadas saírem e chegarem no porto e cada uma mais bonita do que a outra. Pense nuns barquinhos que acho fantásticos! Pescador é cabra tinhoso e corajoso, pois os caras não temem mar e nem vento, porque o coração vai em busca do alimento que eles sabem onde tem e trazem, nem que seja umas poucas sardinhas para fazer a mistura na panela. Meu amigo, venha passar uns dias por aqui que é para a gente sentar na areia da praia e bater um gostoso papo com a turma do mar. Garanto que dificilmente você se lembrará do conforto da cadeira do seu escritório. Ei, aqui é pé no chão e traga apenas uma bermuda, duas camisas, um chapéu, um calção de banho e uma sandália de borracha, pois isso cabe num bisaco.

E já que falei nas jangadas, o peixe que está morrendo por aqui é o Pampo Garabebéu, que eu nem gosto, nem desgosto, mas que Lucia já fez boas peixadas com ele. A natureza do mar tem seus segredos e o pescador sabe tudo e cada semana tem correção de um tipo de pescado e já tem aparecido uma Arabaianas gordas e bonitas. Pois é assim a vida em praia de pescador.

Meu amigo Flávio Alcides, estou com saudade dos nossos bate papos divertidos, sem compromisso e por isso resolvi escrever para dar notícias. Dê um abraço em Dona Gerana, nos meninos, nas netas e nos fi da peste dos genros. Agora vou armar a rede na varanda para escutar o silêncio da noite que já vai alta.

Nelson Mattos Filho

Anúncios

2 Respostas para “Cartas de Enxu 10

  1. Queridos amigos Nelson e Lúcia.
    Honrados pela deferência da carta de Exu para nós. E veja mais, a carta número 10.
    Suas notícias, como sempre, cheias de humor e pra não ficar por trás devo dizer que seus dias e que se Deus quiser serão muitos, serão de alisar pau. Seja pra tamboretes ou bancos bonitos e olha só, de conforto da cadeira do escritório juro que preferia muito mais estar sentado em seu tamborete de pau duro. Por falar nisso, você que é tinhoso deveria organizar uma festa para as mães com pau de sebo e tudo. A Rio Center daria o prêmio pra quem chegasse lá.
    Sem contar com essas caldeiradas que acompanho olhando as fotos e lendo as crônicas que só você sabe escrever com esse jeito manhoso, brejeiro é gostoso que dá gosto de ler. Alias, escaldaréu só presta com os ovos dentro. Rapaz vou te falar, inveja é igual a saudade. Não é pecado não, mata mesmo. Mas estou organizando e até a semana que entra vamos passar uns dias por aí. E vou levar a marxista da boa.
    E esse país meu amigo? Virou um covil de ladrões.
    Soltaria muitos foguetões se nossas Forças Armadas tomassem conta. Infelizmente parece que não temos mais líderes.
    E esse triste caso dessa criança desamparada cara? É um descaso de país de quinta categoria e dirigentes sem coração.
    De velejada? A última foi aquela nossa.
    Já estou cheio de craca meu.
    Mas dia 15 de abril vou tirar o atraso.
    Sim, diga a Lúcia que estou cheio de piadas novas.😂😂😂😂😂Forte abraço.
    Flávio Alcides/Geraninha.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s