A Ilha do Coral


A Ilha do Coral, ou Ilha dos Corais, como queiram, onde foi localizado o veleiro Taipan, de bandeira argentina e que estava desaparecido no litoral de Santa Catarina – click AQUI para ver a notícia – me chamou atenção e fui saber um pouco de sua história nas páginas virtuais do Wikipédia. Para começar, e preciso dizer que as belas imagens que ilustram essa postagem foram copiadas do site da Escuna Vento Sul II, que conheci em Natal, em 2009, com uma tripulação arretada de boa, sob o comando do navegador e mergulhador Zé Luiz. Segundo o Wikipédia, a Ilha do Coral fica a 45 minutos de barco do continente, mas a localização que consta no site da enciclopédia virtual, nos remete aos mares do hemisfério norte, um erro de milhares de milhas. A Ilha, que fica em frente a Praia de Garopaba, é propriedade da Marinha do Brasil, porém, já teve um dono. Dizem que por lá viveu durante trinta e seis anos um senhor de nome Zé d’Angerca, ou Zé das Cabras, que ao ter perdido a esposa, durante o parto da filha caçula, se mudou de mala e cuia para a ilha com a recém nascida e outra duas filhas. As filhas logo que alcançaram a idade de casar voltaram ao continente e deixaram o morando sozinho. Zé da Cabras construiu uma casinha, fez um roçado e criou galinhas e cabras, além de pescar e vender a produção do pescado no continente. Dizem que ele salgava os peixes com o sal recolhido nas rochas. O texto da biblioteca virtual conta que o Zé das Cabras num era besta não, pois vendeu a ilha para alguns desavisados várias vezes, inclusive para um gringo, mas nunca entregou. Quanto ao dinheiro: ficou o feito pelo mal feito! A notícia das vendas chegou aos ouvidos dos comandantes da Marinha do Brasil que para lá enviaram a ordem para que acabasse com essas maruagens e que a partir daquele dia ele seria apenas o que sempre foi, ou melhor, um simples morador. Os Almirantes também determinaram normas a visitação e isso deixou o muito magoado, fazendo com que ele abandonasse a vida de eremita e voltasse a viver no continente. O faleceu em no ano 2000 de causa não sabida, mas sua história está encrustada nos corais da ilha catarinense. Foi nesse cenário de sonho que o Taipan foi localizado e agora vamos esperar que ele esteja atracado em um porto segura para escutar o que seu comandante tem a contar. 

Anúncios

6 Respostas para “A Ilha do Coral

  1. Pingback: A causa do desaparecimento do veleiro Taipan foi um raio | Diário do Avoante

  2. Eu conheci no janjéca se matou com um tiro, após saber que não poderia mais morar na ilha , bom os corais cheio de mitos , já tive a
    oportunidade de acampar algumas vezes lá junto aos meus irmãos, ilha mágica, cheia de mistérios , com gravuras em pedras feita por índios que viviam por lá , lugar incrível, pena que a marinha teve de fechar por causa de pessoas que não sabem o valor do local, e acabaram destruindo vários painéis com gravura históricas , fazendo com que fosse fechada, hj além de estar pichada foi invadida por plantas das quais são invasoras e estão abafando a mata e destruindo oque resta, bom mais o lugar ainda continua incrível, quem tiver a oportunidade de estudar o lugar vai se surpreender com a magia da ilha dos corais.

    Curtido por 1 pessoa

    • Cláudio Luiz Pacheco Jr

      É verdade limaco, o local tem alguns painéis rupestres incrustrados nas rochas. Alem de ser um local muito lindo e rico em biodiversidade. Há hoje dois problemas que acho serem principais, um é a invasão do territorio por parte de uma planta trepadeira que se expande por boa parte de um dos lados e ja se encontra em toda ilha, derrubando muitas arvores antigas e fazendo a.desertificacao do local. Outro é os invasores humanos, alguns nao respeitam o local e acabam por depredar os resquicios historicos da regiao. Vale ressaltar que ali “reza a lenda” de existir um cemiterio indigena antigo, e o local onde acampamos embaixo de uma arvore branca laa pra cima da ilha eh bem sugestivo da magia do local.

      Curtir

      • diariodoavoante

        Muito bom, Cláudio, pelo que vejo a Ilha do coral está merecendo uma ação e uma boa discussão daqueles que amam as bondades da natureza. Muito obrigado pelo comentário, abraços, Nelson

        Curtir

  3. diariodoavoante

    Limaco, fiquei feliz por esse comentário tão rico em informações e que valorizam a postagem. Vou publicá-lo na página principal. Abraços e obrigado, Nelson

    Curtido por 1 pessoa

  4. Pingback: Ilha do Coral | Diário do Avoante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s