O mundo perde um grande navegador


Oleg Belly - capitão gutemberg.blogspot

“O homem do mar deixa pegadas sobre os oceanos que jamais se apagarão”. Oleg Belly, lendário e mitológico velejador, desembarcou do veleiro Kotik para traçar rotas nos oceanos celestiais. Oleg faleceu sexta-feira, 20/05/2016, vítima de câncer. O velejador deixa um legado maravilhoso para a vela de cruzeiro, principalmente para quem pretenda navegar pelo oceano austral. A bordo do Kotik, um veleiro fantástico, ele foi inúmeras vezes a Antártida e era um especialista na travessia do estreito de Drake, um dos mares mais amuados do planeta. Conheci Oleg em Natal/RN no final dos anos 90, quando de minha iniciação no mundo náutico. Ele navegava ao largo da costa do Rio Grande do Norte em direção aos EUA, quando decidiu alterar o rumo e adentrar em Natal para rever e abraçar o velejador Zeca Martino, veleiro Borandá. Ao se aproximar do Iate Clube do Natal, ele, a esposa Sophia e um dos filhos estavam no convés e olhavam para o clube, quando o saudoso marinheiro Galego, que estava fazendo manutenção no alto do mastro de um veleiro no píer do clube, deu o alarme que o KotiK estava pegando fogo e a tripulação não havia notado. Foi um corre corre geral. Naquela época existia uma balsa que fazia a travessia dos automóveis entre a zona leste e norte da cidade do Natal e por sorte existia uma base do corpo de bombeiros em um terminal da Petrobras, nas proximidades do porto. O clube acionou os bombeiros e uma das balsas ficou a espera do caminhão para apagar o incêndio do Kotik, tudo numa rapidez espantosa. O interior do veleiro queimou quase que por inteiro e a única vítima foi o gato de estimação de bordo que morreu queimado. O fogo foi causado por um curto-circuito no motor elétrico que suspende a quilha do veleiro. O Kotic teve que permanecer em Natal por vários meses e Oleg refez pessoalmente todo o interior do barco. A imagem que ilustra essa portagem foi retirada do blog Capitão Gutemberg, onde o autor conta relato de uma viagem feita a bordo do Kotic para a Antártida.    

8 Respostas para “O mundo perde um grande navegador

  1. ELE “PASSOU” POR AQUI TAMBEM….ESTIVE EM ARATU, ONDE LEVEI MEU AMIGO JULIO FIADI ESPOSA E AS DUAS FILHAS, QUE PASSARAM UMA SEMANA A BORDO DO KOTIK….

  2. Foi logo que cheguei em Natal, Cheguei a ver o Kotik la no Iate.

  3. Fizemos várias viagens com Oleg, Sophie, suas crianças e as nossas, e praticamente acompanhamos a primeira infância do Igor e da Olga. Foi um tempo belíssimo de nossas vidas. Estivemos juntos durante os anos de construção do Kotik. Perdi o contato com eles, e Oleg deixará muita saudade! Um grande amigo que por um bom tempo foi parte de nossas vidas!

  4. Olá Diário do Avoante!! As coisas acontecem tão rápidas que não fiz uma justa homenagem ao Capitão Oleg Belly e qual a minha surpresa ao ler a sua e ainda mais ilustrada com uma foto nossa, tirada antes de nossa travessia do Drake, na mais que tradicional cerimônia do SAN NICOLAI, presidida pelo próprio Oleg sob os olhares atentos da Sophie. Obrgado por usar a imagem, senti que de certa forma não deixei de prestar essa homenagem, que retribuirei em meu blog, citando seu texto muito bem escrito. Bons Ventos Avoante!! Gutemberg

    • diariodoavoante

      Gutemberg, fico feliz por esse comentário e agradeço pela imagem que pesquei sem sua permissão. Grande abraço e estarei sempre a sua inteira disposição, Nelson

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s