Um punhadinho de história


20151108_102531

Para os amantes do mundo náutico Bracuhy é sinônimo de um porto seguro, apaixonante e que esbanja charme em seu canal margeado por belas residências, apartamentos e duas marinas. E de onde vem esse nome que deixa louco o corretor ortográfico embutido nas feitiçarias reminiscentes desse meu computador de origem argentina? O nome Bracuhy, segundo o Wikipédia, vem do tupi-guarani e se escreve Ybyrá-ku’i, que traduzido para o português brasileiro quer dizer “farinha de pau ou serragem”. Os índios, donos sem direito e sem justiça, dessa terra abençoada, batizaram de Bracuí um rio que nasce no município paulista de Bananal e deságua no município de Angra dos Reis. O rio banhava uma fazenda que se chamava Bracuhy – ou será o rio que deu nome a fazenda? – terras onde hoje se localiza o condomínio Porto do Bracuhy e adjacências. A fazenda era uma imensa plantação de cana de açúcar e lá foi construído um engenho em 1885, que se chamou Engenho Central do Bracuhy, que foi considerado o mais moderno e bem equipado do país, pois suas máquinas trabalhavam a vapor em vez das tradicionais moendas. Com o decorrer do anos e com a produção de cana de açúcar entrando no rolo compressor das esquisitices governamentais, o modernoso engenho seguiu o mesmo destino dos seus irmãos mais simplórios e escafedeu-se. O que restou da sua história de riqueza e poderio econômico pode ser visto no centro do condomínio que herdou o nome e que registrei no retrato que ilustra essa postagem. Esse Brasil tem muita história para contar! Para produzir essa postagem me socorri nas páginas virtuais Wikipédia e Frade On Line.

Anúncios

5 Respostas para “Um punhadinho de história

  1. Diario do Avoante é informação e cultura.

    Curtir

  2. cicero Carlos de Farias

    Sou apaixonado pela história econômica do Brasil, fico impressionado com as heranças históricas deixadas ao longo do tempo. Nosso Mestre baiano Milton Santos chama isso de “rugosidade”, o velho e o novo resistindo juntos. Essas coisas são importantes para a manutenção da cultura e territorialidade de um povo. O historiador Nelson desperta em nós leitores o senso de amor e o que também é importante identidade com o nosso belo país de contrastes.

    Curtir

    • diariodoavoante

      Meu caro Cicero, obrigado pelo “historiador”. Sou outro apaixonado pela história, principalmente quando me deparo com um casarão abandonado ou ruínas que falam por si só. Grande abraço, Nelson

      Curtir

  3. O bracuhy é um lugar mágico, lindo e super convidativo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s