Por uma péinha de nada


passagem do asteroide 2004 BL86

Dizem, as más línguas, que velejador vive com a cabeça no mundo da lua e analisando o clichê ao pé da letra, acho que é a mais pura verdade, pois o satélite natural da Terra, dos apaixonados, sonhadores, namorados e outros poetas, baliza quase cem por cento das informações que o homem do mar tenta decifrar. Porém, não foi para falar da Lua que abri esse post, mas de um evento que sempre causou reboliço entre as muitas civilizações que habitaram o nosso planeta e que vira e mexe dispara o alarme na porção trágica que forma a mente dessa nossa civilização que se diz moderna: O ataque de asteroides, que outrora caiu na cabeça dos ferozes dinossauros e mandou todos para as cucuias, sobrando apenas os que se comprometeram a fazer filmes. Agora é a vez do asteroide batizado pelos cientistas de 2004 BL86, que passara a uma distância três vezes superior entre a Terra e Lua, número que nem amarrado o homem normal saberia calcular e por isso mesmo vou declinar de fazer a conta, mas que alguns andam dizendo que o rebolo de pedra vai passar tirando um fino da molesta. Já tem nego sem comer a três dias, outros acendendo velas para o padroeiro e tem até quem aposte todas as fichas que o mundo agora vai para o espaço de uma vez por todas. Dizem, o que não deixo de acreditar, que aumentou a venda de binóculos, que tem gente alugando cadeiras na varanda, que já tem filas nos lajedos de pedras nos cantinhos escuros do mundo, que as empresas de eventos já não dão conta das reservas e aposto até que Pablo vai marcar presença. Mas você deve estar se perguntando: Sim e ai? Bem, quem quiser ver o pedregulho levantar partículas de poeira da Terra é bom ficar de olho no céu entre 23 horas desta segunda-feira e 4 horas da madrugada da terça (horário de Brasília). Quem não aproveitar esse momento especial vai ter que regular a dieta, e a saúde, para esperar até 2027, que é quando os extraterrestres vão sacudir outra pedra. Sei não, mas olhando atentamente para as últimas notícias que circulam no mundo nos dias de hoje, acho que se cair um asteroide enorme sobre a nossa cabeça o bicho vai fazer muito menos estrago. Fonte da imagem: Galeria do Meteorito     

Anúncios

3 Respostas para “Por uma péinha de nada

  1. Vou sair pra comprar um guarda chuvas, no Alecrim, agora mesmo.

    Curtir

  2. Já que o mundo vai acabar quando esse asteroide bater na Terra, estou aceitando doações de veleiros. 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s