O trimarã Nativo e a baía de Maiaú


Notícias circuladas a toque de caixa no dia de ontem, 12/11, dão conta que o trimarã Nativo, que havia naufragado na costa do Rio Grande do Norte, enquanto participava da Refeno 2014, foi encontrado no litoral do Pará. Os destroços do trimarã deram na Baía de Maiaú, no município de Bragança. A notícia do achado do que restou do Nativo deve ter causado o maior reboliço nos pequenos lugarejos nos arredores de Maiaú e até um professor da IFPA foi convocado para dar fim a peleja, pois corriam vários boatos cabeludos entre o mar e a floresta que deixou muita gente de orelha em pé. O professor Cristovam Diniz, quando viu os destroços tratou logo de desfazer o mistério e acalmar a galera.

Mas olhando para a imagem do satélite, que desenha parte da costa paraense, vejo o quanto o litoral norte brasileiro é lindo e totalmente desconhecido por parte dos velejadores. Até a flotilha de cruzeiristas, da qual faço parte há 10 anos, que adora ancorar em lugares encantados, se fecha em copas e só da conta do que acontece entre Angra dos Reis/RJ e Salvador/BA. Alguns quando saem em rota batida para circunavegar o mundo viram as costa para o litoral norte/nordeste brasileiro e tchau e benção. Naveguei um pouco nas águas digitais e pesquei algumas coisas sobre esse lugar encantado que tem a floresta amazônica como pano de fundo e fiquei maravilhado com o que li. Quem sabe um dia apareça algum fazedor de guia náutico interessado em desnudar os mares e enseadas do norte brasileiro. Quem sabe! A alma do trimarã Nativo, barco tem alma sim senhor, deve ter ouvido dos seres do mar que lá no Pará existia um bom lugar para o descanso eterno de um barco ferido e abatido. É foi justamente lá que ele aportou.        

Anúncios

8 Respostas para “O trimarã Nativo e a baía de Maiaú

  1. A costa do Pará pelo que se vê nessa imagem, é o que se poderia chamar de fiordes brasileiros. Sempre me impressionou essa região quando olhava através de fotos de satélite. Uma vez assisti uma serie de programas na tv cultura com o veleiro Mar Sem fim que passou por essa região. Seria muito bom se mais alguém tomasse essa iniciativa!

    Curtir

  2. Resolveu descansar entre os Guaras vermelhos e os melhores caranguejos do Brasil.

    Curtir

  3. Prezada família Avoante

    E a tripulação do Nativo sofreu algum dano ? Já se tem alguma árvore de causa do naufrágio?

    Nosso imenso litoral parece não ter fim mesmo. A cada dia surgem notícias sobre suas riquezas.

    Curtir

  4. Os seis tripulantes do Nativo estão bem. Três em Recife, dois em Ilhabela e um em Lages SC. Aquelas pessoas da foto estavam esquartejando o trimarã. Já tinham arrancado o gurupés, o leme e o flutuador de boreste que tinha sobrevivido à capotagem. Fotos feitas ontem mostram que eles já tinham serrado parte da proa do casco central. A Marinha está em Bragança para vistoriar o barco mas a prefeitura só pode disponibilizar uma embarcação na próxima terça 18/11. Acredito que até lá, não vão encontrar muita coisa.

    Curtir

  5. Esqueci de me apresentar. Sou o comandante do Nativo. A causa da capotagem foi a quebra do crossbeam de sota devido aos fortes impactos das ondas pois o barco estava navegando com velocidade próxima a 20 nós.

    Curtir

    • diariodoavoante

      Jorge Neves, fico muito grato por tê-lo navegando em nosso blog e muito obrigado por esses preciosos esclarecimentos. Um grande abraço, Nelson

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s