Cinco regras de ouro


4 abril (133)

A revista Náutica, publicou em seu site 5 regras de ouro para uso de embarcação. Escritas pelo navegar brasileiro Ruppert Hahnstadt, a matéria deveria servir de dever de casa e reflexão para todos que usam o mar.

1 – Não congestionar a rampa de descida de embarcações

Se você é um daqueles que para sua carreta na rampa e em seguida começa a soltar os cabos que prendem a embarcação, começa a arrumar a tralha, separa as varas de pesca, entra no carro para pegar os mantimentos, etc., saiba disto: Há outros esperando atrás de você e não estão se divertindo. Você é pior do que as pessoas na fila do almoço que esperam até chegar ao balcão para finalmente olharem para o cardápio. Prepare e separe toda a tralha do seu barco ou jet antes de se aproximar da rampa, então descarregue rapidamente e estacione seu veículo fora do caminho dos outros que aguardam para usar a rampa.

2 – O bom navegador oferece ajuda aos outros no cais

Alguns navegadores ainda não têm habilidade em lidar com os seus barcos no cais. É uma daquelas situações intimidadoras que espantam as outras pessoas. Então, quando você nota um companheiro do mar tentando atracar o barco em uma vaga apertada ou com fatores que dificultam a operação, não fique parado como um espectador assistindo e esperando para ver o que vai acontecer. Ajude-o, ofereça-se para pegar suas espias e ajude para uma atracação com segurança. Com o tempo e a prática, ele vai aprender a resolver os problemas por conta própria, mas até então, facilite a vida dele. Ele e os donos dos barcos que estão na frente e atrás dele vão lhe agradecer.

Nota: Se você oferece ajuda e o companheiro agir como um idiota e corta você ou qualquer outra pessoa, essa regra não se aplica.

3 – Não fundeie muito próximo de outras embarcações

Algumas pessoas simplesmente não entendem o conceito de espaço pessoal e, infelizmente, algumas dessas pessoas possuem barcos. Eles são aqueles que ancoram muito próximo das outras embarcações, mesmo tendo muito espaço disponível ou poucos barcos no local. O mesmo se aplica durante uma pescaria, evite se aproximar muito dos outros barcos, os peixes circulam no local. Não há nada mais irritante do que estar curtindo o silêncio e a brisa marítima e de repente chega uma embarcação com o som extremamente alto, mais do que o apenas necessário para ser ouvido na própria embarcação. Como regra geral, deixe espaço suficiente para que o barco ao lado possa rodar em torno do ferro com as correntes. Fique ainda mais distante, se puder. Por outro lado, se você está numa região muito congestionada ou em épocas de feriadões, não seja um chato, procure áreas mais calmas, se essa é a sua preferência, e deixe os outros se divertirem.

4 – Não circule em volta das embarcações fundeadas com jets ou botes de apoio

Pilotar um jet é muito legal, mas essas embarcações são muito rápidas e produzem uma mareta com rolagem muito forte. Além disso, pela velocidade das manobras podem causar acidentes com pessoas que estejam nadando próximo aos seus barcos fundeados ou a caminho da praia. Normalmente, as pessoas que estão dentro das embarcações ficam tensas quando percebem um jet circulando, além do desconforto causado pelo balanço constante durante as idas e vindas. O mesmo se aplica aos botes de apoio e aos flutuantes rebocados e esquis. Pratique seus esportes náuticos em áreas distantes de embarcações em trânsito ou fundeadas.

5 – Não se aproxime de áreas de fundeio em alta velocidade

Todos que navegam conhecem as regras de limites de velocidade nas proximidades de marinas, canais e portos. Entretanto, há navegadores que se esquecem de usar o bom senso ao se aproximar com velocidade incompatível de praias e outros locais onde embarcações estão fundeadas, produzindo marolas muito grandes que causam grandes distúrbios às embarcações paradas. Eu já tive problemas na minha embarcação e presenciei vários acidentes com facas, entre outros utensílios em uso, e quedas por causa das marolas de outros barcos. Lembre-se que na maioria das embarcações paradas as pessoas estão desfrutando bons momentos e normalmente preparando churrasco, comendo e bebendo.

Há um tema comum a estas regras finas que cada navegador deveria seguir: Ser educado, ter bom senso e espírito marítimo para todos desfrutarem o prazer de navegar.

Ruppert Hahnstadt é brasileiro, capitão, tem barco há muito tempo e respira o mundo náutico como poucos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s