Placa tectônica


360px-LimitesdeplacastectónicasNa postagem sobre o terremoto que abalou o Chile ocorrido na noite de Terça-Feira, 01/04, a profundidade em que ocorreu o epicentro gerou comentário de um leitor o que me fez corrigir a informação e novamente agradeço a atenção que só enriquece nosso trabalho de bem informar. Hoje recebi do amigo Sérgio Netto, Pinauna, geólogo e conhecedor como poucos dos segredos que se escondem abaixo dos nossos pés, a seguinte mensagem: 

Sua informação no blog sobre o terremoto ter acontecido a 10 km do ‘solo’ oceânico está correta. Não tem o que se desculpar. O terremoto ali ocorre quando a placa do Pacifico escorrega um pouco em subadução sob a placa da América do Sul, para aliviar a tensão consequente do movimento de compressão que fez levantar a cadeia dos Andes. No período Mioceno, ha 15 milhões de anos, antes do levantamento dos Andes, a drenagem do Amazonas era para oeste! Abraço, Pinauna”

Mas afinal o que danado são essas placas que vez por outra coloca os povos do mundo em pavorosa. Navegando pelas páginas carregadas de bruxarias do Dr Google me deparei lá no Wikipédia com o seguinte: Uma placa tectônica é uma porção da litofesralim limitada por zonas de convergência, zonas de subducção e zonas coservativas. A Terra tem sete placas tectônicas principais e muitas mais sub-placa de menores dimensões. Segundo a teoria da tectônica de placas, as placas tectônicas são criadas nas zonas de divergência, ou zonas de rilte”, e são consumidas em zonas de subducção. É nas zonas de fronteira entre placas que se regista a grande maioria dos terremotos e erupções vulcânicas. São reconhecidas 52 placas tectônicas, 14 principais e 38 menores.

 O terremoto que atingiu o Chile foi um movimento da Placa de Nazca, em azul claro. A Placa de Nazca é uma placa tectônica situada à esquerda da América do Sul, ao lado dos Andes. Estes próprios formaram-se quando um ocorreu um choque entre Nazca e a Placa Sul-americana. O nome Nazca vem da cidade inca e o choque com a Placa Sul Americana originou a Cordilheira dos Andes.

Portanto, o amigo/velejador e geólogo Sérgio Netto entende mesmo das coisas dos cafundós do subsolo da Terra! 

Anúncios

Uma resposta para “Placa tectônica

  1. Lourdinha Gonzaga Oliveira

    Nelson boa noite!
    Agora, sim, fiquei sabendo de tudo sobre placa tectônica. Kkkk
    Beijão para Lucia e Você

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s