A vida, os sonhos e as escolhas


IMG_0146

Não sei se é essa minha aproximação com o mar ou se é o meu eu sonhador que está cada vez mais realizado, mas a verdade é que adoro falar em sonhos. Não é daqueles sonhos que nos faz remexer na cama e muitas vezes insistimos em continuar sonhando e ficamos aborrecidos quando o filme não continua. Gosto de falar do sonho vivo que habita a nossa mente e que nos faz delirar por longos e bons momentos enquanto estamos sós.

Gosto de relembrar aqueles velhos sonhos de criança, em que somos íntimos das muralhas e aposentos de grandes castelos. Gosto de rever aquelas cenas de grandes batalhas ganhas contra poderosos homens do mal. Gosto de saber que tudo aquilo poderia ter sido uma grande verdade, mas que a velha idade de pirralho sonhador, não deixava que víssemos além do que uma simples e inocente brincadeira de criança.

Quantas crianças hoje em dia tem a felicidade de sonhar? Quantas crianças de hoje já se depararam com um sapo e imaginaram que aquele bicho olhudo poderia ser um belo príncipe encantado? Quantas crianças hoje em dia são desautorizadas, por pais irresponsáveis e egoístas, a sonhar com castelos e sereias? Como deve ser chato ser criança nesse destemperado século XXI, sem conhecer a beleza de um Papai Noel. Sem saber da magia existente nas historinhas infantis. Sem poder cantar atirei o pau no gato. Sem nem saber da existência de um demoníaco papafigo. Como deve ser sem graça ser criança hoje em dia!

Nas minhas noites em solitários turnos de comando, escutando os sussurros do mar e observando as sombras que dançam ao sabor dos ventos, não me canso de reviver os velhos sonhos de criança e sempre me conforto por saber que estou vivendo um sonho verdadeiro desejado por muitos. Nessas noites, cobertas por grandes tapetes de estrelas e iluminadas pela incrível capacidade dos nossos olhos de absorver luz, o mundo me parece mais verdadeiro, puro e sonhador.

Foi diante do grande altar do oceano que descobri que não existe a temível escuridão total. Foi olhando para as estrelas, que cravejam o firmamento com pequenos pingos prateados, que aprendi o verdadeiro sentido dos sonhos. Foi lá que descobri que as noites passam como raio e que nunca podemos jogar os sonhos para o alto, pois eles sempre estarão lá, orbitando em nossa volta.

É com esses pensamentos passeando na mente que me entristeço quando vejo sonhos sendo descartados, em favor de uma causa sem o mínimo de intenção. Sonhos que já vinham sendo vividos, mas que perderam o rumo numa quina de esquina ilusionista. A vida nos impõe barreiras, mas nem todo mundo tem o discernimento de ultrapassa-las. Achar que um sonho é utópico é a coisa mais fácil para quem quer viver na ilusão que a vida vai melhorar um dia. E entregar tudo nas mãos do Senhor é um sacrilégio, isso para não dizer outra coisa. Nada melhor do que tentar repassar aos outros as nossas fraquezas!

Não consigo entender a ordem da desordem existente na cabeça dos abandonadores de sonhos, principalmente daqueles que querem e podem viver o sonho náutico. Fico sem palavras, mas respeitando a decisão, quando alguém me diz que está abandonando o barco, pois tem coisas mais importantes a fazer antes de fazer o que mais gosta, e deseja, no mundo. Respeito sim à decisão, mas sem antes deixar de ficar com pena daquela alma atormentada e angustiada.

Como eles conseguem materializar a ideia de que abandonando o que já haviam conseguido vão ter benefícios para a vida futura? Em que estágio da mente eles conseguem arquivar o sonho derrotado? A vida é feita de escolhas, mas não temos o direito de escolher além da conta.

Vivo sim o meu sonho e tenho a felicidade de ter ao meu lado a minha cara metade. Acho até que posso chama-la de minha parte inteira. Vivo sim uma vida sem regras definidas, mas com a precisão milimétrica que me faz navegar em segurança de um ponto a outro. Faço parte de um mundo sem fronteiras e muito bem delineado pelos elementos da poderosa natureza. Um mundo selvagem, cruel e amável ao mesmo tempo, mas mais sonhador impossível. É muito difícil alguém olhar para o mar e não sonhar. O mar encanta, adormece a alma e embriaga os sentidos.

O mar alimenta os nossos medos, enobrece a mente e dá sentido e força a nossa coragem. Transforma homens e recria heróis, mas com muita sabedoria e esperteza consegue emergir e expulsar os pobres de espírito. Por isso ele é tão mágico e extremamente sincero.

Por isso ele acolhe tão bem os sonhadores, transformando-os em aventureiros. Não naquele aventureiro irresponsável, mas no aventureiro da vida. No aventureiro que existe dentro de cada um. No verdadeiro homem que está dentro do homem. No aventureiro que sonha na vida pela vida. No aventureiro que faz do mundo a verdadeira estrada dos sonhos. O mar é uma estrada livre.

Por tudo isso que não tenho palavras para acalentar aqueles que me vêm dizer que estão desembarcando do sonho. Para eles tenho apenas uma pergunta: Até quando você acha que a vida vai esperar pelas suas escolhas? Os sonhos terminam para uns, mas felizmente, começam para outros!

Nelson Mattos Filho/Velejador

Anúncios

5 Respostas para “A vida, os sonhos e as escolhas

  1. Fiquei aqui, orbitando, em suas palavras e pensamentos…

    Curtir

  2. Prezado Nelson, parabéns, não me canso de ler suas façanhas, comentários e pensamentos, você foi muito feliz nesse relato. gostei muito mesmo, parece até que foi feito pra mim. Grande Abraço.

    Curtir

  3. diariodoavoante

    Comandante, muito obrigado e estou sentido a falta do Hórus em nossas navegadas pela Bahia. Grande abraço,Nelson

    Curtir

  4. Comandante Nelson.
    Voce a cada dia aprimora esta fleuma de poeta escritor. Acho mesmo que seu barco ja deveria ganhar um sobrenome. Avoante dos Sonhos ou Sonhador. Parabens por mais uma cronica que e a mais pura verdade. A vida e curta e nao espera por ninguem. Eu, ao contrario de muitos, estou embarcando. Aguarde so um poquinho mais.
    Forte abraco e boa velejada ate o Rio.
    Flavio Alcides.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s