Arquivo do mês: junho 2012

O Tranquilidade já está em casa

chegando a natal (1)chegando a natal (3)chegando a natal (4)

Cinquenta horas e dezenove minutos depois de largar as amarras em Fortaleza/CE o Tranquilidade chegou a Natal/RN. Tudo sobre esse percurso irei conta em detalhes assim que a internet resolva trabalhar em ritmo normal. Por enquanto vamos ficar apenas com esse pequeno registro da nossa chegada com o apoio fotográfico do amigo, sempre presente, Hélio Milito.

Anúncios

No rumo de casa

IMG_0277IMG_0259

Amanhã, 20/06, soltaremos as amarras que prendem o Tranquilidade em Fortaleza e voltaremos ao mar para a próxima perna da nossa viagem até Natal. Sentiremos saudades dos amigos Erasmo, Sérgio e Moby que desembarcaram para retornarem a São Luiz/MA. A tripulação até Natal recebe o reforço de Bruno Araújo, filho do nosso comandante. O tempo promete ser bom e o mar com agitação fraca, pelo menos isso é o que diz os satélites. Se você quiser acompanhar a nossa velejada, e saber onde estamos, basta clicar AQUI ou acessar o SPOT DO TRANQUILIDADE no Blogroll que fica do lado direito da nossa página.

Um belo pôr do sol

IMG_0291IMG_0296

O píer do Hotel Marina Park está muito longe da gostosura de um delicioso suco de caju que somente o Ceará tem. Flutuantes desconjuntados, gambiarras elétricas e hidráulicas, e nenhuma assistência de marinharia. Um hotel tão bonito, dono da única opção de apoio náutico para o navegante amador, merecia melhores instalações. Mas como não estamos aqui para se estressar, vamos degustando tudo isso com uma boa cervejinha gelada, para esfriar o calor, e apreciando o belo pôr do sol da capital alencarina.  

O Tranquilidade e o Boi do Maranhão

aven (2)

“No Maranhão tudo termina em Boi…” Essa é uma frase que demonstra a cultura enraizada na vida de um povo, que tem no Bumba meu Boi o expoente máximo de cores, ritmos e expressões.

Mas, apesar do Bumba meu Boi representar a alma do maranhense, ele não surgiu no Maranhão. O Boi deu seus primeiros passos nas pastagens do Piauí trazidos por vaqueiros baianos e daí encravou suas pegadas pelo resto do Brasil mudando suas feições, mas mantendo viva a sua lenda.

No Maranhão a lenda do Bumba meu Boi encontrou suas melhores pastagens e no seu misto de sátira, comédia, tragédia e drama, mostra a fragilidade do homem em relação à força bruta do animal. Com personagens coloridos e divertidos, como o Capitão, Pai Chico, Catirina, Boi, Vaqueiro, Índio, Burrinha e Cazumba, o Bumba meu Boi vai levando através dos tempos sua mensagem de alegria e reverenciando o boi livre pelas pastagens amazônicas. Continuar lendo

Já estamos em Fortaleza

IMG_0247IMG_0250

Já estamos atracados no Hotel Marina em Fortaleza, como você pode ver através do SPOT DO TRANQUILIDADE,  A viagem até aqui foi super tranquila, apesar do vento contrário que não deu permissão de utilizarmos as velas em nenhum momento. Foram 70 horas de navegada num mar de pouca agitação, mas com ondas curtas. Navegamos muito próximo a costa e muitas vezes em menos de 4 metros de profundidade para fugir da correnteza contrária de mais de 2 nós. O BV 43, se mostrou um barco marinheiro, super confortável e que não se intimida com o mar. Enfrentou o contravento de São Luiz/MA a Fortaleza/CE, apesar do uso intenso do motor, na maior Tranquilidade, o que deixou a tripulação formada por mim, Lucia, Flávio Alcides(proprietário do barco), Sérgio Marques(designe e construtor do BV), Moby e Erasmo sem o mínimo de cansaço, mas com uma sede enorme de gelar a goela com uma cervejinha gelada, já que o estoque de bordo acabou no segundo dia. A viagem continua, ainda falta a perna de Fortaleza a Natal/RN, e logo terei boas novas.

Não é história de pescador

IMG_0174IMG_0175IMG_0189IMG_0193

Já que falei no post anterior que havíamos parado o barco para comprar peixes no mar, os pescadores a bordo Erasmo e Moby resolveram botar ordem na casa. Como haviam esquecido a linha, mas lembraram da rapala, isca artificial, improvisaram uma linha com um cabinho de seda de 4 mm e logo estávamos com dois Serras embarcados. Sérgio Marques ainda tirou onda dizendo que o mérito não era dos pescadores e sim do mestre, que colocou o barco em cima dos pesqueiros. Pelo sim ou pelo não, estamos com dois peixões para incrementar a dieta, que anda farta.

Diretamente do mar do Ceará

IMG_0110

Acho que ninguém mais dúvidas que a internet deixou o mundo com uma aparência tão pequena que os milhares de quilômetros de seu diâmetro se resumiram a quase nada. Em praticamente qualquer lugar do planeta estamos conectados, e basta um click para o mundo aparecer na telinha de cristal a nossa frente. E é assim que você pode acompanhar a nossa navegada a bordo do veleiro Tranquilidade de São Luiz/MA até Natal/RN, clicando AQUI, e é assim também que ao ligar o computador em pleno Oceano Atlântico, mais precisamente na costa do Ceará, podemos mandar esse post para vocês. Cruzamos com esse belo barquinho de pescadores e paramos para comprar dois peixes Serra para incrementar o jantar do segundo dia de velejada. Até aqui a viagem está sendo uma maravilha e o vento… . Isso depois eu conto em detalhes.