Arquivo do mês: abril 2012

O Avoante também na Argentina

DSCN4396

Dia desses postei aqui que uma camisa do Avoante havia sido fotografada em Miami, EUA, vestida pelo comandante Fernando, veleiro Andante. Click AQUI para ver. Foi uma alegria ver a marca do nosso veleiro navegando tão distante. Agora recebo do amigo e velejador Hélio Milito, diretamente de Buenos Aires, uma prova de que o Avoante também marcou presença entre os argentinos. Obrigado Hélio, pela foto e pela amizade!

Anúncios

O mar e seus segredos

Antartica2012-04-26-size-598mar-onda-oceano-620-size-598

Mais uma vez os oceanos mostram que são os grandes responsáveis pelos maiores segredos da natureza e que somente através deles o homem pode vislumbrar um futuro melhor. Duas notícias no portal da revista Veja deixam o mundo cientifico de orelha em pé e trás do fundo do mar as provas que tanto os cientistas buscavam. A primeira constatação emergiu quando o satélite ICEsat, da Nasa, mostrou que correntes quentes oceânicas aparecem como grandes causadoras para o derretimento da camada de gelo da plataforma polar, em que, 20 das 54 plataformas de gelo perdem espaço na briga com as correntes marinhas. A segunda constatação vem através dos estudos de dois pesquisadores americanos, que mostra que a quantidade de plástico nos mares pode ser 2,5 maior do que o mundo imagina. As pesquisas descobriram que minúsculas partículas de plásticos ficam submersos pela força dos ventos, que empurra a sujeira para baixo, e assim os dados anteriores podem ser questionados. O homem realmente não conhece o mar!

Morreu Zé Peixe

Acho que quase todo brasileiro, principalmente os envolvidos com o mundo náutico, um dia já ouviu falar em Zé Peixe, aquele sergipano arretado e cheio de energia que nadava até os navios para exercer o serviço de praticagem na Barra de Sergipe. Acho que nenhum outro prático no mundo exerce a profissão com o modo de operação que Zé Peixe exercia.  Os deuses do mar devem ter decretado toque de silêncio e luto de mais de três dias no mar, pois o grande Zé Peixe, aos 85 anos, faleceu ontem em Aracaju/SE.

Barcos Maravilhosos

IMG_0338IMG_0339IMG_0340

Faz tempo que não mostro aqui os Barcos Maravilhosos que encontramos navegando por ai. O objetivo é mostrar que o mundo da vela de cruzeiro não é feita apenas de barcos novos e nem equipados com grande perfumaria eletrônica e que, para sair navegando pelos oceanos, basta apenas o sonho e a vontade de realizar. Mas quero que vocês saibam, que esse barco maravilhoso, que está ai nas fotos, tem quase tudo o que a tecnologia náutica oferece em matéria de equipamentos, pelo menos foi o que apurei. Encontramos ele aportado Natal em 2011, vindo de uma travessia do Atlântico, é logo entrou para nossa galeria de Barcos Maravilhosos. Não sei dizer o modelo e nem procuro muito saber desses detalhes, mas curti muito o seu jeitão descolado e as marcas tatuadas da sua afinidade com o mar. Conversei com o skkiper português que estava trazendo ele de volta para o Brasil e soube que a travessia foi super tranquila, apesar de uma certa preguiça em navegar mais rápido. Mas para que a pressa? Olhar o Necton, com sua roda de leme voltada para frente, lava a minha alma com alegria e é a prova de que a realização dos sonhos passa muito distante do modernismo dos designes. Bons ventos ao Necton, mais um Barco Maravilhoso!

Um Sábado no cockpit

um sábado no avoante (1)um sábado no avoante (2)um sábado no avoante (4)um sábado no avoante (7)um sábado no avoante (9)

Sábado passado, 21/04, acordei com a melhor das intenções para estudar para a prova de Capitão Amador que acontece está semana. Sabendo que a prova está a cada ano mais difícil, inclusive aumentando o degrau para a navegação astronômica e todo o seu saudosismo, queria mandar ver nos estudos. Até que comecei bem o dia, espalhando todas as apostilas e livros pela mesa de bordo, mas como o Avoante é igual a coração de mãe, e sempre cabe mais um, o que seria um dia de estudos virou uma prazerosa reunião de amigos no cockpit. Primeiro chegou o potiguar/alagoano Eugênio com muita história para contar sobre a 1ª expedição náutica alagoana até as ilhas orientais brasileiras Trindade e Martim Vaz, organizada e cumprida por ele a bordo do veleiro Anakena. A expedição do Anakena foi tão sensacional e proveitosa que Eugênio já marcou o retorno a Trindade para o mês de Janeiro de 2013. O Sábado no Avoante foi seguindo seu curso na história e novos amigos foram se engajando ao conforto do cockpit, regado a umas cervejinhas geladas já que ninguém é de ferro. Chegou o casal alto astral Antônio/Rosângela, o fera do mergulho Afonso Melo, o casal velejador Noronha/Welshe e para fechar a tripulação do Sábado no cockpit chegou o casal Airton Galvão/Cândida e as filhas Marina e Antônia (ainda de colo).  Da expedição alagoana a conversa variou  para causos hilários, assuntos do dia a dia, muitas risadas e terminou num delicioso peixe ofertado pelo David, comandante da lancha Miss Mares 38, que acabava de chegar da pescaria. E os estudos? Sei não, mas acho que a prova vai ser pesada!   

Uma noitada entre tintas, tintos e amigos

noitada no atelier do lagartixa (4)noitada no atelier do lagartixa (9)noitada no atelier do lagartixa (10)noitada no atelier do lagartixa (13)noitada no atelier do lagartixa (18)noitada no atelier do lagartixa (27)noitada no atelier do lagartixa (35)

Eu e 100% do grupo de velejadores do Rio Grande do Norte fazemos parte do fã clube do artista plástico/trompetista/velejador Flávio Freitas, um cara arretado e amigo de longas datas de qualquer pessoa que chegar perto dele. Flávio, conhecido também por Lagartixa, de vez em quando abre as portas do seu ateliê para uma noitada entre telas, tintas, quadros, notas musicais e mais um bocado de coisas que ele sai catando nas viagens. Cada amigo que chega ele comemora ao som do trompete em melodias suaves reverenciando mestres como Miles Davis e Louis Armstrong. É coisa de alto padrão! Foi nesse ambiente aconchegante e carregado com as cores da alegria que na Sexta-Feira passada, 20/04, Flávio e Aninha, sua musa inspiradora, nos receberam para, no final, tudo acabar em samba. Nem só de mar vive um velejador!

Aonde vamos chegar?

aratu (3)

Ou eu não aprendi as legislações e normas que regem o mundo náutico ou então a coisa mudou e eu não acompanhei, mas acho que nenhuma opção é verdadeira, pois nunca deixei de acompanhar as publicações da Autoridade Marítima e faço questão de navegar em cima da linha da boa conduta.

Já falei aqui nesse Diário do Avoante que as pessoas querem navegar com a mesma má educação com que dirigem automóveis pelas ruas das cidades. Como no trânsito as Leis não são tão leis assim e os motoristas fazem questão de transgredi-las e ainda se acham excelentes motoristas, alguns acham que no mar é a mesma coisa. E sabem de uma coisa? Os caras conseguem se superar!

Continuar lendo