Arquivo do mês: março 2012

Hoje o dia é Especial

sorvete na ribeira (5)sorvete na ribeira (11)

Hoje, 21/03, é um dia especial. Hoje é o Dia Internacional do Portador da Síndrome de Down e eu tenho muito orgulho e alegria em ser pai de Nelsinho. Esse marmanjão lindo, maravilhoso, carinhoso, sensível, comilão, extremamente alegre, brincalhão e que eu amo demais. Felizes são aqueles que podem ter ao seu lado uma pessoa extremamente carinhosa e especial” Amanda Mattos, irmã de Nelsinho é minha outra joia rara.

Anúncios

Um recanto bem potiguar

praia de camurupim (1)praia de camurupim (2)praia de camurupim (8)praia de camurupim (13)praia de camurupim (15)

O Domingo, 18/03, estava perfeito para uma boa velejada em Natal/RN. Vento Leste/Sueste; Sol na medida certa e o Mar tão macio que chegava a dar inveja a qualquer almirante. Até que tentamos convencer alguns amigos a virem navegar com a gente no Avoante, mas como ninguém aceitou a proposta, nossos planos foram mudando e resolvemos fazer um programa que há muitos anos não fazíamos. Pegamos o carro e saímos sem muita obrigação pelas praias do litoral sul do Estado, até ter vontade de parar e tomar um banho de mar. Como estávamos meio enferrujados desses passeios, esquecemos de levar o kit farofada: churrasqueira, isopor e cadeiras de praia. Paramos justamente num belo recanto do litoral entre as praias de Tabatinga e Camurupim. Um lugar onde a natureza fez questão de caprichar nos traços e aproveitamos para caminhar e fazer comparações com o passado recente. O homem vai ser sempre o homem! Mas essa parte eu acho melhor pular, e ficar com a beleza desse pedacinho do litoral potiguar que vale ser conhecido. Quem for por lá não esqueça de visitar a Pedra Oca, que aparece na maré seca, por baixo dos arrecifes, e que faz a alegria dos banhistas e já embelezou paisagem de novela global. Tabatinga é famosa pelo mirante em cima das falésias onde se avistam golfinhos, mas tem também as deliciosas tapiocas feitas em forno de pedra e restaurantes que servem  galinha caipira com arroz de graxa para tirar qualquer pessoa do regime. Se quiser conferir tudo o que eu escrevi, basta programar um passeio e tirar a prova dos nove. 

De promessas e surpresas

IMG_0037

Dias atrás fiz um post falando de Um Crepe dos deuses e de propósito não coloquei a receita, pois queria, além de deixar a turma com água na boca, despertar a curiosidade que mora em nossas mentes. Foi um festival de comentários de cobrança e alguns até com promessas, que no dia seguinte não me contive e resolvi divulgar a receita do Pecado da Gula para felicidade de todos. Os dias foram passando e como nenhuma promessa havia sido paga eu já estava ficando meio entristecido. Mas promessa é promessa e quem promete um dia tem que cumprir. Hoje, 17/03, acordamos cedo e saimos para ministrar mais uma aula prática do Curso de Vela de Cruzeiro, o dia estava tão bonito e a aula tão boa que eu nem me lembrei mais das promessas a mim prometidas. Na volta ao clube estávamos conversando no Avoante quando um entregador me chamou no píer, carregando um embrulho. Não sei porquê na hora me lembrei da promessa da amiga Lourdinha Oliveira, de nos enviar um prato de salgadinhos em troca da receita. Pois para nossa surpresa e alegria lá estava o entregador com um bilhete na mão e carregando deliciosas Coxinhas de Bacalhau bem quentinhas: “Lucia e Nelson, Em troca das comidas virtuais que vocês me mandam, ai vai uma comidinha real. Um abraço carinhoso, Lourdinha” Lourdinha, muito obrigado e deixamos aqui nossos agradecimentos e quando quiser mandar mais salgadinhos não se acanhe.

A Normam 3 sofreu alterações – Confira

Regata Batalha Naval do Riachuelo 004

A Diretoria de Portos e Costa da Marinha do Brasil fez alterações na Normam 3, aquela que normatiza as embarcações de esporte e/ou recreio e as entidades náuticas ligadas ao amador. A partir de agora todo condutor de Jet Ski precisar portar carteira de motonauta e comprovar a participação em 4 horas de aulas práticas. Essa regra vale também para quem já é habilitado em Arrais, Mestre e Capitão Amador. Para a carteira de Arrais Amador também será exigido aulas práticas. Quem tiver a Carteira Nacional de Habilitação fica dispensado de apresentar atestado médico. A quantidade de pirotécnicos também sofreu modificação e agora embarcações menores de 23 metros navegando em águas interiores ficam dispensados de terem a bordo. Outras alterações fazem parte da Portaria 263/DPC, clique AQUI para ficar inteirado.

Você sabia?

Você sabia que a NORMAM 03 – Norma da Autoridade Marítima para amadores, embarcações de esporte e/ou recreio e para cadastramento e funcionamento das marinas, clubes e entidades desportivas náuticas – no capítulo 6 determina a obrigação de embarcação de apoio em marinas, clubes e entidades náuticas?
c) Embarcação de Apoio
As marinas, clubes e entidades desportivas náuticas que abriguem mais de 50
embarcações de esporte e/ou recreio  deverão manter, permanentemente apta a
manobrar, uma embarcação  para apoio e segurança para  atender suas embarcações
filiadas nas águas interiores, conforme estabelecido nas Normas e Procedimentos para as
Capitanias dos Portos (NPCP/NPCF), num raio máximo de até 10 milhas de sua sede,
com capacidade para rebocar a maioria das suas embarcações, não somente durante as
competições e eventos, mas também em qualquer situação de emergência.
Essa embarcação para apoio e segurança poderá ser mantida em parceria com
outras marinas, clubes e entidades desportivas náuticas ou por meio de empresas
terceirizadas.
A embarcação de apoio, além dos indispensáveis equipamentos de
comunicação VHF ou HF, deverá ser dotada sempre com excesso de equipamentos e
material de salvatagem e primeiros socorros, de modo a poder prestar a assistência que
for requerida em emergências.
O serviço de apoio poderá ser indenizado de acordo com o estabelecido no
estatuto de cada entidade ou no contrato de  terceiros, desde que não se configure em
salvaguarda da vida humana.
As marinas, clubes e entidades desportivas náuticas que abriguem menos de
100 e mais de 50 embarcações de esporte e/ou recreio deverão, até 31/12/2004, adotar
os procedimentos descritos nesta alínea.

Velejador foi parar na Delegacia

visita a fragata independencia (29)

Em solidariedade ao velejador Danilo Chagas Ribeiro, editor do site popa.com.br, e a todos os navegantes amadores gaúchos, reproduzo na integra o artigo publicado dia 14/03 no popa.com.br: Velejador foi parar na Delegacia. Para acessar o link clique AQUI.

* Danilo, mais uma vez peço desculpas por não pedir permissão para reproduzir seus artigos, mas esse eu não poderia deixar passar em branco. Um grande abraço, Nelson

A primeira turma no mar

1ª aula prática (1)

No Sábado passado, 10/03, encerramos a primeira turma do Curso de Vela de Cruzeiro e como vocês podem ver na foto, a turma aprendeu rapidinho que o mais importante, além de velejar, é se salvar em cima de um prato de comida. Brincadeira a parte, a nossa aula prática foi com total ajuda da meteorologia em testar os novos cruzeiristas, pois com um céu totalmente nublado e com vento tão fraco que o Avoante se espreguiçava todo para sair do lugar, quando saímos na boca da barra de Natal a chuva mostrou que todas aquelas nuvens não faziam parte da paisagem, elas estavam ali para derramar toda a água que quisessem. E assim foi feito! Totalmente encharcados, mas felizes, aproamos o primeiro ponto que a turma havia marcado a 4 milhas da costa para tirar a prova dos nove do GPS e conferir as marcações com a Carta Náutica. No ponto marcado chegamos em cima da mosca, mas conferir a Carta ficou sem condições. Quando demos o bordo para seguir até o próximo ponto, seguindo a rota pré-determinada, o vento acompanhou a nossa proa, é sempre assim, e o homem da chuva resolveu abrir o restante das comportas. Eu ainda tentei animar a turma mostrando a beleza de navegar em comunhão com os elementos da natureza, mas o frio nordestino já começava a se fazer presente e resolvi aproar em direção a entrada da barra. Afinal o curso tem por finalidade incentivar novos velejadores de cruzeiro e mostra o prazer de uma boa velejada. A nossa velejada, apesar da chuva, até que não estava ruim, mas estava muito longe de uma boa velejada para iniciantes, mesmo assim a turma gostou da experiência. Depois de ancorar no clube e arrumar o barco, que mesmo chovendo tem que ser feito, brindamos com uma fumegante xícara de café.