Um tour pela Espanha e Portugal


O velejador baiano Gerson Silva, veleiro Tô Indo, mandou esse texto contando a viagem recente que fez pela Espanha e Portugal. A viagem não foi feita a bordo de um veleiro, mas a riqueza das informações anotadas podem muito bem figurar em qualquer roteiro turístico. Tenha uma boa leitura.
Viagem a Portugal, entrando pela Espanha
Saímos de Salvador 05/05, pela air europa, ás 22 hs e chegamos ás 7 da manhã. 9 horas de vôo. Pelo fuso horário 5 hs a menos no Brasil.
Traslado do aeroporto ao hotel (18 euros/pessoa), que fica na Fuencarral, centro de MADRID. Deixamos as malas no hotel e saímos andando pela Gran Via em direção a praça Espana, onde faríamos um tour pela cidade, de ônibus, já contratado á partir do Brasil. De volta a praça, agora por nossa conta o descobrimento. Primeiro comer, “tapas, queso, vinhos, cerveza e salada”.
Retornamos ao hotel após as 21 hs e ainda havia luz do dia. Pela manhã após o péssimo café do hotel apanhamos o metrô em direção a estação Atocha, próxima ao Museo del Prado. 8 euros a visita ás obras permanentes. Um mundo de obras. Seria necessário alguns dias para conhecer este museo.(todos os termos são como se escrevem). Saímos do museo de táxi em direção ao mercado São Miguel, imperdível. Comida e bebidas das mais variadas formas e uma arquitetura bonita em aço, e muito bem conservada. Dai seguimos para a plaza mayor e centro histórico. Almoçamos numa taberna madrilenha subterrânea e estimamos que 30% da cidade é assim Após o almoço fomos a plaza do sol, entramos no “El Corte Inglês”, loja parecida com a antiga mesbla multiplicada por 20.
Voltamos ao hotel para banos e preparativos para o jantar no El Botin, mais antigo restaurante do mundo, reservado a partir do Brasil.
 2- SANTIAGO DE COMPOSTELA  dia 8/5 voltamos pela manhã ao aeroporto de Madrid, pelo mesmo traslado, embarcamos num avião Embraer 195 (que orgulho). Agora de carro alugado (xsara picasso) faríamos Santiago e desceríamos Portugal de norte a sul. Deixamos o carro num estacionamento particular, por causa das malas, e fomos conhecer o centro histórico, catedral, bares e lojas. A catedral é muito suntosa, muito ouro e prata levados da América Central.
 3- PONTEVEDRA, um tour pela cidade e carro na estrada. Pedágio de 4.55 euros, que vale a pena. Andamos a120 km/h.
4- VIGO, hotel já reservado para o pernoite, tomamos bano e deixamos as malas e fomos ao encontro de um amigo de Gil (Aldo), colega do Salesiano que morava em Nazaré e agora a 8 anos em Vigo, pai de 2 filhos, trabalhando na fabrica da Peugeot. Jantamos numa churrascaria.
Vigo fica a beira de uma baía, cidade galega localizada na província de Pontevedra. Apesar de não ser capital de província, Vigo é a cidade mais populosa da Galícia devido a presença de uma forte indústria automobilística, além de contar com um porto que é ponto de parada tanto para navios de cargas quanto para cruzeiros.O Centro Histórico de Vigo se destaca pela predominância de pedras tanto nas construções quanto nas ruas, característica encontrada em praticamente toda Galícia.
Pela manhã fizemos um tour pela zona portuária, Plaza de la Constitución Essa praça tem uma grande importância na história da cidade pois foi palco de todos os acontecimentos relevantes do passado de Vigo. Ela já foi chamada de Plaza Real e de Plaza dela Villa e atualmente, é considerada a Praza Maior da cidade, rodeada de diversos pórticos e contando com a presença de vários bares e restaurantes.
Fomos ao auto bus (rodoviária) comprar as passagens, deixar as malas e depois devolver o carro. O ônibus saiu as 12 hs e chegamos 12:30hsem Braga. Etaconfusão, devido ao fuso de menos 1 hora.
 5- BRAGA, situada no coração verdejante da região do minho, noroeste de Portugal. No centro histórico ergue-se a catedral mais antiga de Portugal, a Sé, repleta de tesouros de arte sacra. As obras começaram em 1070 e tem vários estilos; gótico, renascimento e barroco. Aí estão os túmulos de Dom Henrique e Dona Teresa na capela dos reis. Seguimos para o Santuário do Bom Jesus do Monte. Igreja neoclássica, rodeada de magníficos jardins projetados por Carlos Amarante no século XVII. Esplendido.
Estamosem Portugal. Darodoviária apanhamos 2 táxis (éramos 5) e fomos a Hertz buscar o carro já contratado do Brasil (agora um toyota a diesel). Preenchemos a papelada, inspecionamos o carro, colocamos as malas e deixamos o carro dentro da locadora porque o centro estava a 5 minutos. Tudo bem conservado, ruas largas e bem arborizadas. Almoçamos, fizemos algumas visitas e voltamos a locadora. Apanhamos o toyota e seguimos para o Santuário de Bom Jesus do Monte, estacionamos o carro e subimos a colina de funicular.
 6- GUIMARÃES, situada no distrito de Braga, a pitoresca cidade de Guimarães é um dos mais importantes destinos históricos do país. D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, escolheu esta antiga cidade romana como capital do Reino de Portugal após a sua vitória na Batalha de São Mamede em 1128. Conhecida como “Berço da Nação”, Guimarães é um local fascinante para visitação com o seu orgulhoso castelo.A cidade foi classificada como Património Mundial pela UNESCO em 2001.
Esta cidade histórica é um labirinto de vielas sinuosas ladeadas por casas antigas decoradas. Chegamos ao Largo da Oliveira, e ao antigo Palácio Ducal. A melhor altura para apreciar o ambiente medieval de Guimarães é a primeira semana de Agosto, durante a qual se celebram anualmente as Festas Gualterianas (realizadas desde 1452).
Guimarães irá ser a Capital Europeia da Cultura em 2012, celebrando o evento com uma grande variedade de espectáculos e exposições. 
Castelo de Guimarães
A imponente torre do castelo de Guimarães domina todo o horizonte. Este castelo em forma de escudo foi construído no século X para proteger a cidade dos invasores e ampliado no século XII, passando a ser usado como arsenal e palácio. Segundo a lenda, o primeiro rei de Portugal nasceu aqui. Caminhamos ao longo das muralhas do castelo e visitamos a pequena capela românica de São Miguel.
 7- PORTO, chegamos ás 19 hs havia sol e lua crescente. Nosso hotel na rua da Alegria, deixamos as malas, tomamos bano e fomos ao cais da ribeira, margem esquerda do rio Douro. Nosso jantar a base de caldo verde de entrada e tripas ao porto (nossa dobradinha), vinho, cerveza e bagaceira (cachaça local).
Pela manhã tour de onibus (yellow bus) contratado no próprio hotel (19 euros/pessoa) com direito a 3 trechos, visita a uma Cave (local onde o vinho do porto fica armazenado até estar pronto para consumo) e passeio pelo rio Douro num barco tipo rabelo (barco que transportava o vinho em barricas no passado, hoje de carreta).
Após o passeio de barco, apanhamos um teleférico e fomos a parte alta da Gaya. Andamos pela ponte Dom Luis I (assemelha-se a de Cachoeira no recôncavo baiano), de volta ao Porto. Como esta ponte é muito alta e termina na parte alta da cidade descemos de “funicular” (nosso plano inclinado).e mais uma vez queijo, vinho e cerveja.
Dia seguinte mais tour pela catedral da sé, centro histórico e Gaya para comprar vinho do porto. A cave chama-se Porto Calém a segunda mais visitada do mundo.
 8- AVEIRO, fizemos o tour de carro, conhecemos o centro, museo de Aveiro que está instalado no antigo convento de Jesus da Ordem Dominicana feminina onde viveu a princesa Dona Joana, em 1472.
 9- ÍLHAVO, localizada na ria (baía) de Aveiro, fomos direto ao museo marítimo que possui uma exposição permanente de barcos retratando a memória da pesca do bacalhau na mar do norte. Depois do museu almoçamos numa churrascaria de brasileiros, tinha até um garçon de Teixeira de Freitas.
 10- GAFANHA DE NAZARÉ, situada no litoral. Fomos numa loja de produtos nauticos chamada casa das correntes, na tentativa de comprar um suporte para gps. Localizamos uma oficina de reparo de equipamentos para navio, lanchas e barcos, muito equipada que trabalha com Raymarine, Navman e outros.
 11- COIMBRA, cidade universitária que abriga a universidade mais antiga do mundo. Visitamos a capela de São Miguel, e a biblioteca Joanina. Nela existe um controle biológico feito por morcegos que devoram os papirofagos (insetos que se alimentam de papéis) e estantes para  livros  feitas de carvalho, madeira que exala um odor repelindo os insetos. Visitamos também a prisão academica (local onde recolhia-se os professores e alunos que cometiam alguma infração) e a sala dos Capelos, onde é feita a defesa de doutorado dos academicos onde Lula esteve recentemente para receber uma homenagem. Tudo isto na parte alta da cidade.
De volta ao hotel, um breve descanço e novamente rua para jantarmos numa taberna. Os bares ficam repletos de estudantes, com uma roupa preta parecida com uma toga, para comemorarem a festa das fitas. Tipo nosso final de ano letivo.
 12- CONIMBRIGA, é um dos maiores complexos de ruínas romanas do país. Abria as 10hs e não esperamos.
 13- FATIMA, chegamos cedo para conhecermos a capela das aparições (monumento ao papa Jõao Paulo II) e a catedral. Á noite aconteceria a procissão das velas. A área descoberta para os fiéis tem o tamanho de 3 estadios de futebol, e fica cheia. O local tem infraestrutura gigantesca.
 14- ALMOSTÉR, conhecemos este vilarejo porque nos perdemos no caminho para Óbidos. Paramos num barzinho para pegar informações e conhecemos algumas senhoras que fabricam uns doces “arrepiados”, tipo suspiro feito com açúcar e ovos. Um detalhe chamou a atenção quando pedimos a conta. Todos os estabelecimentos de Portugal estão informatizados e emitem nota fiscal por menor que seja a compra. Quando chegaremos neste estágio.
 15- ÓBIDOS, como de praxe um tour. Esta cidade fica a100 kmde Lisboa, todas as casas são brancas com flores nas janelas, ruas de pedras tortuosas onde carro não circula. Seu ponto alto é um castelo construído no tempo dos romanos e hoje transformado numa pousada de luxo. Depois cerveza e licor muito saboroso chamado ginja de Óbidos. A ginja é uma fruta parecida com a cereja.
 16- PENICHE, cidade litorânea ocupada no passado por populações que fizeram da pesca e agricultura as suas principais atividades econômicas. Nela está o Cabo Carvoeiro e um farol sobre um penhasco. Três milhas da costa tem um conjunto de ilhas chamadas berlengas, que abrigam um forte, praias e reserva natural. De Peniche partem lanchas que cobram na baixa estação 18 euros/pessoa pelo passeio. Nosso hotel de frente para o Atlântico, distante200 mdo farol do cabo, muito aprazível, pois tinha o mar e as Ilhas das Berlengas como pano de fundo. Por volta de meia noite uma sirene começou a tocar e o farol foi apagado. Pela manhã o esclarecimento; um forte nevoeiro raro de acontecer, informava aos navios e barcos de pesca sobre a condição de navegação.
 17- SINTRA, muitos castelos e bosques verdes. Declarada patrimônio da humanidade pela Unesco. Fomos ao parque e palácio da Pena. Sua construção teve ínicio no reinado de D. Maria II (1819 -1853) filha de D. Pedro II, casada com D. Fernando II (1819 – 1885). Após a morte de D. Maria II, Fernando casou-se co a condessa de Edla (1869). D. Fernando foi o criador do parque e palácio da Pena, filho de Fernando, duque de Saxe-Coburgo-Gotha e de Maria Antonia princesa de Kohary. Fernando ficou conhecido como rei-artista pelas suas obras. O palácio é muito bem construído e conservado. Muitos reis habitaram suas dependências: D. Pedro V e D. Estefânia (de1853 a1861). D. Luis e D. Maria Pia (de1861 a1889). D. Carlos e D. Amélia ( de1889 a1908). D. Manoel II (reinado de1908 a1910).
 18- CASCAIS, tour de carro, e parada para almoço numa churrascaria brasileira chamada “Fogo de Chão”. Buffet livre por 6.98 euros/pessoa e não pode deixar sobras nos pratos. Até aí tudo bem, más um fato lamentável chamou minha atenção na hora da conta. A conta final era de 47.90 euros e a nota fiscal de 18.96 euros. Lamentável este tipo de sonegação. Como informei lá em Almostér todos estão informatizados e conscientes de suas obrigações. Coisa de alguns brasileiros espertos.
 19- LISBOA, parecida com Salvador, com suas ladeiras e ruas estreitas. Más com diferenças importantes, por exemplo; todas as sinaleiras funcionam e são respeitadas, as ruas são arborizadas e o calçadão bem feito e acessível a velhos e deficientes, os velhos e pedestres são respeitados, assaltos a mão armada não existe, todos estabelecimentos estão informatizados, pouca ou nenhuma sujeira, vida noturna intensa e sem sobressaltos, sanitários químicos por 0,10 euros e limpo, estacionamento pago sem flanelinhas e guardas corruptos, todo centro histórico é preservado e as obras são feitas pra durar séculos e não um mandato de político safado, sistema de ônibus, metrô e trem funcionando bem e integrados com teleféricos e funiculares, estradas pedagiadas com 3 pistas, acostamento e proteção lateral que voce pode correr sem perigo de colisão, não existe a figura do motoboy famigerado que todos os dias se acidentam e onera as despesas hospitalares, sem invasões (bairro da paz, nova divinéia, polêmica, pedra furada, etc). Rio Tejo limpo sem garrafas, sacos e outros artefatos, sem engarrafamentos espetaculares. Enfim só vinho, cerveza, petiscos e paz.
Para aproveitar a energia eólica estão implantados milhares de torres, formando verdadeiras fazendas. Nas ruas de Lisboa e outras cidades não vimos postes. Toda fiação é subterrânea, postes só para lâmpadas.
Oceanário – este merece um destaque é o segundo maior do mundo. Fica dentro de um aquário gigante dividido dando a impressão que todos os oceanos estão interligados. A engenharia aproveitou alguns rochedos ficando com aspecto natural. Quase todas as espécies marinhas  estão lá. Tubarões, arraias, polvos, pinguíns e uma infinidade de animais vivendo em harmonia.
Por trás de tudo isto uma equipe de médicos, biológos, pesquisadores, nutricionistas, engenheiros e mergulhadores e mais uma infinidade de câmeras e maquinas, ligadas e monitoradas 24 hs para manter os animais saudáveis. Passam um filme de 30 minutos mostrando sala de cirurgia, como os peixes são alimentados. Os tubarões, com um bastão e a sardinha presa na extremidade são os primeiros, para que não ataquem as outras espécies..As arraias os mergulhadores descem na piscina e colocam a sardinha na boca. Todos os alimentos são pescados exclusivamente para os animais, não podem ser congelados. A temperatura e o pH da água são controlados 24 hs. As sobras são removidas das piscinas. Dos rochedos são removidos o excesso das algas. Enfim uma obra fantástica, autosustentada com os euros cobrados dos turistas (12 euros a parte permanente) e uma média de 1.000.000 de pessoas/ano (100.000 euros/mês). Na parte externa espaços usados para lojas, restaurantes e livrarias.
 20- SANTARÉM, distante de Lisboa 98 km, fica na zona rural más com um padrão de casas semelhante a nossa vilas do atlântico. As pessoas fazem seu próprio vinho, azeite, legumes e frutas que consomem e fazem escambo. Quem faz algum artesanato deixa numa espécie de cooperativa e dias depois vai buscar os euros. Aproveito para dizer que os vilarejos tem uma espécie de prefeito e camâra de fiscalização. Se roubar, descoberto mesmo depois de anos do mandato vai pra cadeia. Não existe a figura do vereador e deputado. O povo é quem diz o que deve ser feito.
 21- LISBOA, de volta para mais uma noite de vinhos e queijo e partida para Madrid onde fizemos a conexão. Fomos num Embraer 195 (55 min de vôo) e lá embarcamos de novo num 767-300.
 22- MADRID, com uma juventude vigorosa, mulheres bonitas, uma concentração de motos acima de 500 cc nunca vista antes, um aeroporto com cinco terminais maior que o nosso aproximadamente 20 vezes (em caso de dúvida veja no google uns 160 aviões no chão). Os pousos e decolagens acontecem simultaneamente em pistas diferentes com foi nosso caso com outro avião subindo ao  lado do nosso em outra pista.
 RESUMO: Os povos que conhecemos até agora sabem aproveitar as oportunidades para oferecer ao turista tudo que possuem. As obras são concluídas, bem feitas, duráveis e mantidas não importando qual político a executou. Portugal é considerado o patinho feio da europa, está atravessando uma crise financeira, mas o Brasil está aquém 50 anos. Só com educação poderiamos reverter esta situação.
Mesmoem crise Portugale Espanha estão num padrão de vida cultural, material, político e social que esta nossa geração não alcançará. Vamos continuar viajando, se DEUS permitir, para provarmos as conquistas da civilização. Aquí pobreza confunde-se com lixo, mortes, assaltos, corrupção, vantagens, espertezas e outras coisas. Enquanto existir um político que distribua blocos, cimento e dentaduras (sem corega) a miséria existirá.
Alguns termos são regionais e desculpem erros de ortografia.
Gerson, veleiro Tô Indo. 20/05/11.
Anúncios

7 Respostas para “Um tour pela Espanha e Portugal

  1. Dizer o quê ? Saber que esse aquário gigante foi inaugurado em 1998 quando da EXPO 98 e depois de todo esse tempo ainda está em perfeitas condições já diz muito.

    Curtir

  2. maria de lourdes gonzaga oliveira

    Nelson,
    Só hoje, duas semanas após receber esse relato, pude lê-lo na sua íntegra. É que havia feito cirurgia de catarata e não tinha muitas condições visuais. Quero dizer que adorei cada detalhe dessa viagem. Já andei por Portugal e Espanha, mas não vi tudo isso. Alguns lugares, lojas, museus, igrejas eu vi. Vários outros só conheci agora, pelo relato do seu amigo Gérson. Ele tem bom humor e é bem didático. Valeu!
    Abraços para você e ele.
    Lourdinha Gonzaga Oliveira

    Curtir

  3. Lourdinha e Nelson, obrigado pelas considerações. Quando viajo gosto de observar detalhes que me dê know-how,paciência e conforto espiritual para continuar vivendo neste Brasil onde as mudanças são lentas. Se o câncer da corrupção fosse extirpado sobraria dinheiro pra tudo, principalmente educação.
    Criticar é fácil, não sou o mais correto dos brasileiros mas procuro viver “DENTRO DAS LINHAS DA LEGALIDADE”.
    Abraços, Gerson veleiro tô indo.

    Curtir

  4. Não posso deixar de ficar sensibilizado quando alguém descreve assim o meu País, permita lhe dizer que esteve a um passo de umas paisagens maravilhosas, a 30Km de Santarém, Vila Nova da Barquinha e Constância, pequenas vilas nascidas na margem do Tejo, de casas brancas e encostas verdejantes, o Castelo de Almourol, situado numa ilha no Tejo, gente simples e uma qualidade de vida maravilhosa. Com todos os seus defeitos acredito que Portugal é um País muito interessante de visitar. Pegando nas suas descrições, imagino o que seria esta Salvador da Bahia, com estradas apetecíveis, passeios arranjados , sem lixo nas ruas e sem violência, tudo isto aliado a uma beleza natural desta cidade, seria não só uma das cidades mais visitadas,mas também umas das mais bonitas do mundo. Mas temos de acreditar que um dia será assim. Bem haja

    Curtir

  5. Nuno e Nelson, agradeço o comentário e observação. Viajaremos pra Portugal, Espanha, Itália e Croácia em novembro. Outros comentários sobre estes locais serão feitos.
    Obrigado por tudo.
    Gerson
    toindovelejar.blogspot.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s