Aratu Maragojipe. Está chegando a hora

76

Está chegando a hora de mais uma Regata Aratu Maragojipe, que vem a ser uma das maiores regatas do Brasil e que este ano chega a sua 45ª edição. A Aratu Maragojipe tem a alma e o calor da Bahia! A largada será dia 30 de Agosto e ainda dá tempo de você inscrever sua embarcação para formar o mar de velas que cruzará a Baía de Todos os Santos num colorido todo especial.

Um Domingo de alegria

IMG_0345

Moramos em um veleiro, mas também aproveitamos tudo o que a vida urbana tem de bom. Foi assim que no Domingo, 24/08, aceitamos o convite do casal Ana e Luiz, ela secretária do Angra dos Veleiro e ele professor de Jiu-jitsu e marinheiro do catamarã Bahia Cat, e rumamos para o histórico bairro da Liberdade, em Salvador/BA, para uma deliciosa feijoada com sobremesa de churrasco na casa deles. Para nossa surpresa o convite era para participar de uma verdadeira festa de largo entre amigos, onde as mesas foram colocadas na rua e a churrasqueira, bastante concorrida, num cantinho de esquina. Familiares do casal anfitrião e vizinhos fizeram a alegria se estender até que a última gota de cerveja e o último pedaço de carne fossem consumidos. Foi um Domingão bem baiano em que fomos na companhia do casal Luiz Sérgio e Cristina, veleiro pernambucano Kireymbaba. Ana, Luiz, familiares e amigos se desdobraram em gentileza e carinho para que tivéssemos um dia maravilhoso. E assim foi e assim mostram as fotos!

Uma viagem para poucos – I

IMG_0159

No mundo da navegação algumas rotas são cercadas de mitos, lendas, histórias, mistérios e algumas pitadas de criativas narrativas. O mar, por si só, sempre foi uma grande fonte de interrogação para o homem e por mais que a ciência tente desvendar os segredos submersos e invada os oceanos com novas tecnologias, os deuses marinhos sempre se mostram soberanos e imunes às novidades dos humanos. A natureza é dotada de infinita grandeza.

Na semana de 11 a 18 de Agosto de 2014 fomos convidados a fazer parte da tripulação do veleiro Argos III na travessia entre Fortaleza/CE e Cabedelo/PB, um trecho de pouco mais de 340 milhas náuticas, mas dependendo de alguns meses do ano, como Julho, Agosto e Setembro, a medida do percurso pode se transformar em uma incógnita de tamanho e alguns respingos salgados de sofrimento. No nosso caso, mês de Agosto, o pior deles. Convite aceito de pronto!

O Argos III é um catamarã de 30 pés, pouco mais de 9 metros, novinho em folha e construído em São Luiz do Maranhão. A travessia de Fortaleza a Cabedelo seria a segunda perna de sua viagem inaugural e participar do começo da história de um barco deixa a gente cheio de vontade. Continuar lendo

Um cruzeirinho básico

Esse casal do Reino Unido planejou pegar o veleiro para uma navegada de alguns dias entre a Irlanda e Espanha, mas gostou tanto do passeio que foi estendendo a viagem mais um pouquinho, mais um pouquinho e quando se deu conta já havia passado 16 anos que perambulava por ai. Clive e Jane dizem que durante todo esse tempo nunca tiveram uma briguinha sequer a bordo e viveram momentos de plena felicidade e muita adrenalina. Veja mais detalhes dessa incrível aventura acessando o site Popa.com.br.  

O boa praça

IMG_0175

Quem um dia já teve o prazer de navegar pela costa nordeste brasileira, aproveitando toda a sua potencialidade e atracou no píer do Hotel Marina, na capital cearense, acho que teve a alegria de conhecer o Armando Banzay. Esse cearense gente boa que aparece na foto de camisa preta ao lado do Eudes, prestador de serviço, não mede esforços e se desdobra em gentilezas para que todo velejador que aporte em Fortaleza tenha uma agradável permanência na cidade. Armando é o gerente da marina e está sempre com um largo sorriso no rosto e pronto para um gostoso bate papo e se o assunto descambar para radiocomunicação, ai é que a conversa dobra de tamanho.  

Crise no setor náutico da Espanha

Embarcación subastada recientemente por la delegación de Puertos de Andalucía.

Uma notícia do Nauta360 demonstra uma faceta da crise econômica que enfrenta a Espanha e preocupa autoridades que cuida da segurança da navegação e meio ambiente. Mais de 10 mil barcos estão abandonados nas marinas e clubes náuticos espanhóis porque seus proprietários não têm condições de mantê-los em uso. A Federação Espanhola de Associações de Portos Desportivos e Turísticos trabalha junto a Associação Nacional de Empresas Náuticas na tentativa de achar uma solução para o problema, mas a situação tende a se agravar, pois as autoridades calculam que em média 800 embarcações ficam inoperantes a cada mês, devido ao fim da vida útil e falta de manutenção. 

Mortandade de pinguins chama atenção no Rio Grande do Sul

Pingui

O número elevado de pinguins encontrados mortos nas praias gaúchas está chamando atenção de pesquisadores e ambientalistas. Somente nos últimos três meses 1.100 pinguins foram achados sem vida no litoral do Rio Grande do Sul em uma distância de 150 quilômetros, segundo levantamento do Centro de Estudos Costeiros da UFGRS. Os animais mortos são da espécie pinguim-de-magalhães e a grande maioria são jovens e imaturos, o que faz os pesquisadores acreditarem que a causa da morte seja a dificuldade de acharem alimentos. Esses animais deixam os ninhos na Patagônia e pegam carona nas correntes geladas em direção ao norte em busca de comida e é até normal que alguns bichos acabem morrendo. Porém, o que chama a atenção é que na última temporada as mortes aumentaram. A poluição, a ação do homem e até o El Nino são objetos de estudo dos pesquisadores. Fonte: estadão/msn